Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
25.01.17
ED. 5546

Saab transforma o Brasil em conexão para a América Latina

Apesar das restrições no orçamento das Forças Armadas, o mais badalado investimento da área de Defesa começa a decolar. A Saab vai anunciar nos próximos dias o projeto da fábrica que será instalada no ABC paulista para a montagem final dos 36 caças Gripen vendidos à FAB – um contrato em torno de US$ 5 bilhões. O aporte será da ordem de US$ 200 milhões. Tão ou mais importante do que esta cifra é o valor, por ora intangível, da chegada da Saab ao país: os suecos pretendem transformar o Brasil em cabeça de ponte para a América Latina, aproveitando sua base de produção para vender aeronaves e equipamentos a outros mercados da região.

Embora, de um modo geral, os investimentos militares na América Latina tenham caído, em média, 3% nos últimos dois anos, nações como Colômbia, Peru e Paraguai vêm ampliando consideravelmente seus orçamentos na área de defesa. Uma peça importante na estratégia geoconômica da Saab é a paulista Akaer. No último fim de semana, os suecos anunciaram o aumento da sua fatia na empresa de 15% para 25%.

É apenas a parte mais visível do seu plano de voo. A Saab fechou um acordo com os acionistas da Akaer para chegar gradativamente aos 40% do capital até o fim de 2018. Não é por falta de apetite que os nórdicos vão parar por aí. Este é o percentual limite para que a Akaer siga enquadrada no regime de Empresa Estratégia de Defesa (EED), o que lhe garante benefícios fiscais e algumas vantagens na disputa de licitações. Para todos os efeitos, a companhia permanecerá com a fuselagem pintada de verde e amarelo. No entanto, o manche estará cada vez mais na mão da Saab.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.01.17
ED. 5546

Bill Gates dá um alívio à devedora Candido Mendes

A Microsoft reduziu o bombardeio à Universidade Candido Mendes e já aceita fazer um acordo sobre os débitos não pagos por uso indevido de softwares sem cobrar os juros. O valor orbitaria em torno de R$ 6 milhões. Na fatura atualizada, passa de R$ 42 milhões. A Microsoft executou a universidade, que teve seu prédio em Ipanema levado a leilão no mês passado. O imóvel foi avaliado em R$ 128 milhões e o lance inicial ficou em R$ 64,5 milhões, mas não houve interessados. A quitação da dívida ou um acordo evitará o novo leilão, previsto para o próximo dia 6. A Microsoft diz que sempre “esteve aberta para um acordo e essa continua sendo sua posição”, embora não exista “uma negociação em curso.” Os executivos de Bill Gates no Brasil têm sido aconselhados a ir devagar com o andor e colocar na balança, de um lado a recuperação do montante não pago, de outro, a fama de ter destruído uma tradicional instituição de ensino.  Os capítulos finais dessa disputa dirão se David – adepto que é do modelo “devo, sim, mas não pago nunca” – continuará enrolando Golias.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.01.17
ED. 5546

Os olhos de Pedro Parente em Brasília

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, contratou a consultoria Arko, do cientista político Murilo Aragão. Parente é um salto de profissionalismo em tudo que faz. Quando o presidente da estatal era Ademir Bendine, sua assessoria de comunicação, a FSB, acumulava esse serviço. Definitivamente, naquela circunstância, não era a empresa mais adequada para a tarefa, devido a sua proximidade nos casos Lava Jato, Delta, Sérgio Cabral.

Questionado, Bendine dizia que a assessoria era sua, de caráter privado, e não da companhia. Consultada, a FSB confirma “que foi contratada pela Petrobras para prestar serviços de comunicação, monitoramento e análise de conjuntura no âmbito da chamada CPI da Petrobras. O serviço era prestado à empresa e não em caráter pessoal a qualquer executivo.” Parente é diferente.

Não se dissocia da estatal. E tem enorme cuidado com a folha corrida dos que lhe cercam. O executivo aproveitou ainda o convite à Arko para ajustar a operação da companhia em Brasília. Pelo menos uma parte das tarefas do escritório da Petrobras ficará na conta de Murilo Aragão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.01.17
ED. 5546

Fiação elétrica

A Eletrobras pretende acertar com a Aneel um caminho alternativo que acabe com a proibição da Chesf e da Eletronorte de participarem de leilões de linhas de transmissão de energia elétrica em função de atrasos em obras no segmento. A tratativa passa pela concessão de um waiver pela agência às duas estatais, que poderiam disputar os próximos leilões mediante a assinatura de um termo de compromisso. Por ele, Chesf e Eletronorte terão novos prazos para acabar com o descumprimento de cronogramas, mas, se não forem honrados, as empresas perdem as concessões arrematadas nos novos leilões. A Chesf tem 1,5 mil dias de atraso médio nos empreendimentos e a Eletronorte, 500 dias.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.01.17
ED. 5546

Alento

Parafraseando Jorge Benjor, os otimistas estão voltando, estão voltando os otimistas. Em evento fechado promovido pelo Santander, na semana passada, em Cancún, grandes investidores latino-americanos elegeram o Brasil como mercado preferencial na região para receber recursos em 2017. Argentina e México completaram o pódio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.01.17
ED. 5546

Curva fechada

Encalacrada por uma dívida de R$ 3,5 bilhões, a Triunfo está em conversações com a espanhola Arteris para a venda da concessionária Concebra. A operação tornou-se praticamente inevitável depois que o BNDES decidiu executar as fianças bancárias de um empréstimo-ponte de R$ 800 milhões à Concebra.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Renan Calheiros e Eliseu Padilha duelam para ver quem mais tenta influenciar Michel Temer na escolha do substituto de Teori Zavascki.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.01.17
ED. 5546

Petrodólares

O Kuwait Investment Authority, fundo soberano que administra US$ 500 bilhões, vasculha ativos de real estate no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.01.17
ED. 5546

De olho em 2018

Discretamente, o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero começa a burilar sua imagem de olho nas eleições ao Congresso em 2018.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.01.17
ED. 5546

Quem viver verá

O RR informou em 28 de dezembro que a Odebrecht iria carpir seus erros e disseminar a profissionalização da gestão, tudo na mídia. Quem viver verá muito mais!

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.01.17
ED. 5546

Ponto final

Procuradas, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Akaer, Triunfo e Arteris.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.