Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
22.08.16
ED. 5438

DeVry carrega uma bolsa de estudos de R$ 2 bi no Brasil

 A norte-americana DeVry está empenhando mundos e fundos para se firmar como uma das grandes consolidadoras do setor de educação no Brasil. O grupo, que já investiu aproximadamente R$ 1 bilhão no país, pretende desembolsar o dobro em novas aquisições. Após comprar o Ibmec, um peixe graúdo que custou R$ 700 milhões, os norte-americanos avançam sobre redes com forte atuação regional. Segundo o RR apurou, a DeVry teria aberto conversações com a Tuiuti, uma das principais universidades privadas do Paraná. Com 14 mil estudantes e quatro campi em Curitiba, a empresa é controlada pela Set Educacional. Outro alvo dos norte-americanos é a Universidade Tiradentes, maior faculdade particular do Sergipe. A DeVry monitora a companhia nordestina há mais de um ano. Seu acionista fundador e reitor, Joubert Uchoa de Mendonca, 79 anos, tem enfrentado problemas de saúde – em setembro de 2015, precisou se submeter a uma cirurgia para a colocação de pontes de safena. A Tiradentes tem quatro faculdades em Sergipe, além de uma operação importante no segmento de ensino a distância, somando mais de 20 mil alunos. Consultadas, a DeVry e a Tuiuti negaram as tratativas.  Caso se concretize, a dupla aquisição da Tuiuti e da Tiradentes fará com que a DeVry Brasil atinja um novo patamar dentro do grupo. A operação brasileira chegará à marca de 150 mil estudantes, superando o próprio número de alunos da companhia nos Estados Unidos. Aliás, não é apenas no tamanho do negócio que os executivos da subsidiária gostariam de se descolar da matriz. O desejo de distanciamento se aplica, sobretudo, à imagem do grupo lá fora. Na América, a DeVry é alvo de diversos processos: a companhia é acusada de práticas comerciais irregulares, de subornar alunos em troca de boas avaliações dos seus cursos e de fraudar a legislação local para entidades sem fins lucrativos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.08.16
ED. 5438

Ronaldo perde seu parceiro de ataque

 O fim da badalada tabelinha entre Ronaldo Fenô- meno e o empresário Marcus Buaiz não deverá ficar restrito à 9ine – a agência de marketing esportivo e gerenciamento de carreiras que está sendo desativada por decisão de seu acionista majoritário, a britânica WPP. Segundo fonte próxima ao ex-jogador, Buaiz pretende deixar também os demais negócios em sociedade com o Fenômeno, como a rede de escolas de futebol Ronaldo Academy e o Fort Lauderdale Strikers, time da Flórida que disputa uma liga secundá- ria nos Estados Unidos. O múltiplo rompimento é consequência dos crescentes atritos entre ambos na condução da 9ine. Procurada pelo RR, a Ronaldo Academy negou a mudança societária. Desde que deixou a gestão da agência, há três anos, Ronaldo tornou-se acionista minoritário e entrou na categoria de capital simbólico da empresa. Ainda assim, manteve compromissos relacionados à captação de clientes e à manutenção do cast da empresa. No entanto, não fez nem uma coisa e muito menos a outra. Pelo contrário. Consta, inclusive, que ele se desentendeu com as principais estrelas do portfólio original da 9ine, como Neymar e Anderson Silva, que, uma a uma, foram deixando a companhia. Buaiz ainda tentou lançar mão de uma guinada estratégica para manter a 9ine de pé, distanciando-se do segmento esportivo e passando a representar atores, cantores e apresentadores de TV. Não adiantou. Os desentendimentos se acentuaram e os resultados não vieram, levando Buaiz a deixar a companhia para criar a sua agência, ACT10N. Foi a pá de cal para a decisão da WPP de encerrar de vez as operações.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.08.16
ED. 5438

Questão de target

 O governo vai usar os bancos públicos para alavancar o crédito imobiliário, de olho notadamente na classe média. O próximo passo neste sentido é o aumento dos limites de financiamento habitacional do Banco do Brasil, a exemplo do que já fez a Caixa Econômica. A meta é subir o teto dos empréstimos no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) de R$ 750 mil para R$ 2 milhões. Consultado, o BB nega a mudança.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.08.16
ED. 5438

Dois em um

Cemig e Light – ou seja, Cemig e Cemig – negociam a venda conjunta de suas participações na Norte Energia, consórcio responsável pela usina de Belo Monte. Donas de 10% do negócio, ambas não suportam mais os seguidos aportes de capital que o projeto tem exigido. • As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Cemig e Light.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.08.16
ED. 5438

Reestruturação pós Petrobrás

 A venda da maior parte dos gasodutos da Petrobras, o que, na prática, quebra o monopólio no transporte de gás natural, já tem um derivativo na estrutura de funcionamento desse mercado. O Ministério de Minas e Energia (MME), com a ajuda da ANP, prepara a criação de um órgão semelhante ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o que o MME confirmou ao RR. Será responsável pelo despacho dos gasodutos do país centralizadamente. Dessa forma, a Petrobras perderá o poder de arbitragem sobre o segmento, e novos players poderão atuar sem a estatal.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.08.16
ED. 5438

Sai que é sua…

 Galvão Bueno deverá expandir seu terroir. Depois da Toscana, planeja abrir uma vinícola em Portugal.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.08.16
ED. 5438

TV Anastasia

 Cada sessão da comissão do impeachment na TV Senado já é tratada no PSDB como um ato de campanha de Antonio Anastasia ao governo de Minas Gerais em 2018. Isso, claro, se a Lava Jato não interromper a caminhada.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.08.16
ED. 5438

Open House

 A primeira-dama Marcela Temer já se dedica aos preparativos da celebração dos 76 anos de Michel Temer, no dia 23 de setembro. Se tudo correr como o previsto, será também uma espécie de “open house” do Palácio da Alvorada.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.