Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
01.10.14
ED. 4969

Palocci é o trunfo de Dilma contra o terceiro turno

Primeiro a presidenta Dilma Rousseff tem de pensar em ganhar as eleições e somente depois tratar do futuro governo? É tão óbvio como parece? Nem tanto quanto aparenta. Dilma tem um grupo de trabalho a  frente do assunto, a começar pelo ex-presidente Lula, que tem sondado nomes para os cargos de maior importância. O ministro Aloizio Mercadante, por sua vez, matuta futuros planos de governo e estuda opções para outros postos de relevo, além do segundo e terceiro escalões. Em meio a essa movimentação, surge uma ousada conjectura: o ex-ministro Antônio Palocci seria reconduzido novamente ao Ministério da Fazenda. Reza a lenda que é Lula quem profetiza a escolha. Por essa versão, Palocci seria o “Armínio Fraga de Dilma”. E só não teria vestido o uniforme eleitoral para não incinerar a campanha da presidenta e a sua própria candidatura a ministro em um ambiente politicamente inflamável e suscetível ao jogo sujo. Trata-se de uma bala de prata no coração das trevas do empresariado em geral, e do setor financeiro, especificamente. Palocci simplesmente desapareceu. Viajou para o exterior. Não ajudou na arrecadação financeira. Em síntese, se poupou ao extremo. Curioso, não? O RR ouviu cinco grandes empresários sobre a hipótese de Palocci II, a missão. Todos os entrevistados foram taxativos de que Dilma, a não ser que haja um coelho na cartola, não tem outro nome capaz de influir nas expectativas apenas com sua presença no governo. A “era Mantega” reforçou a necessidade de um operador altamente crível. Palocci já foi chefe do Gabinete Civil no início do governo Dilma, tendo, a  época, um papel mais influente do que o próprio ministro da Fazenda. Há quem diga que o temperamento forte de Dilma não é compatível com o dele, apesar de o ex-ministro ser um sujeito sabidamente jeitoso. Os novos tempos parecem exigir que Dilma abdique da sua obsessão em ser ministra plenipotenciária. Palocci seria o Senhor da Guerra contra a campanha de desestabilização que se desenha após as eleições, já alcunhada de “terceiro turno”. O maior óbice ao seu retorno seriam os seus rolos jurídicos. Mas os casos já estão devidamente julgados, sem nenhuma condenação. O episódio do caseiro Francenildo dos Santos Costa foi arquivado pelo STF por falta de provas. A acusação de que teria um apartamento alugado em nome de um laranja foi motivo de censura ética, o que não impede a sua volta ao governo. Em junho de 2012, a Justiça arquivou a investigação sobre a suspeita de lavagem de dinheiro. E, finalmente, em 2013, o Ministério Público de São Paulo requereu o arquivamento da investigação sobre sonegação fiscal e crimes tributários a ele atribuídos. Portanto, Palocci está prontinho para voltar. Mas Dilma tem de ganhar e concordar. Esta última é “que são elas”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.14
ED. 4969

Coalhada

 Os primeiros meses de Dario Marchetti na presidência da Danone no Brasil têm sido um azedume só. O italiano é cobrado pela frustrada negociação para a compra da divisão de lácteos da BRF, que acabou nas mãos da grande rival Lactalis, também francesa. É pressionado ainda pelo achatamento das margens de lucro da empresa em 2014.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.14
ED. 4969

Segunda demão

 A Basf, dona da Suvinil, quer pintar novas paredes. Os alemães têm interesse na catarinense Anjo Tintas, empresa com faturamento de R$ 400 milhões e uma fatia considerável das vendas para o mercado imobiliário na Região Sul. Consultada, a Anjo Tintas negou a negociação com a Basf.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.14
ED. 4969

Para o Planalto

Para o Planalto, em vez de barganhar seu voto – ora, dá declarações simpáticas a  Marina Silva, ora, diz que ainda pode “Dilmar” -, Benjamin Steinbruch deveria se empenhar em cumprir o já desmoralizado cronograma de construção da Transnordestina. Em setembro, a CSN teria atrasado, mais uma vez, a entrega de etapas da obra, mesmo após o acordo assinado com a Valec, que assumiu 25% da ferrovia. Não custa lembrar que, recentemente, a ANTT notificou o consórcio por atrasos na construção de trechos entre Ceará e Pernambuco.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.14
ED. 4969

Invasão chinesa

Enquanto a Receita Federal se esfalfa para controlar os gastos dos brasileiros no exterior e também reduzir a entrada de mercadorias estrangeiras compradas pela internet, sorrateiramente a China Post Air Mail faz planos de se instalar no país. Além do segmento de encomendas expressas, a companhia mira justamente na crescente remessa de produtos eletrônicos chineses adquiridos pelos brasileiros nos melhores sites do ramo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.14
ED. 4969

Rédeas curtas

A Klabin conseguiu domar seu passivo. A relação dívida líquida/Ebitda, que já andou perto de dois para um, deve fechar o ano em 1,5.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.14
ED. 4969

Paulo Roberto

A três dias das eleições, a aposta corre solta no Mato Grosso do Sul: será que Dilma Rousseff vai realmente encerrar sua campanha sem sequer chegar perto do palanque de Delcídio do Amaral, que pode ganhar a disputa pelo governo do estado já no primeiro turno?

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.14
ED. 4969

Volkswagen

Contabilidade da crise na indústria automobilística: a cada mês, a Volkswagen tem comercializado, em média, oito mil carros a menos na comparação com 2013. Significa dizer que aproximadamente R$ 300 milhões em vendas mensais viraram vapor.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.14
ED. 4969

Agrotóxico

O processo de venda da fabricante de sementes Coodetec para a Dow AgroSciences, anunciado em julho, recuou alguns hectares. Fontes próximas a s duas empresas afirmam que os norte-americanos teriam encontrado alguns gafanhotos nas lavouras contábeis da cooperativa, notadamente em relação ao passivo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.14
ED. 4969

Maldade

Por razões óbvias, não é assunto para rir. Mas, nas redes sociais, o avião da campanha de Eduardo Campos e Marina Silva vem sendo chamado de “Gasparjet”, numa alusão a Gasparzinho, o fantasma camarada, e de “Laranjato”, que dispensa explicações.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.