05.06.19
ED. 6129

Bolada

Vanderbergue Machado, que deixou recentemente a diretoria de Legislativos da CBF, não ficou ao relento. Teria recebido na sua saída uma indenização superior aR$ 10 milhões. Pouco conhecido do grande público (na sua função, um atributo), Vanderbergue acumulou uma extensa relação de serviços prestados à entidade. Foi o olhar e a voz da CBF nos corredores do Congresso por quase duas décadas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.