fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
02.06.21

Energia renovada

O RR apurou que a Vinci Partners planeja abrir uma nova captação de recursos para o fundo Vinci Energia FIP-IE. Os R$ 400 milhões amealhados na mais recente emissão de cotas, em janeiro, já foram integralmente utilizados. Entre outros investimentos, o fundo comprou um complexo de usinas eólicas da Petrobras no Rio Grande do Norte. A nova injeção de capital ajudaria a financiar a aquisição de ativos de transmissão da indiana Sterlite – a Vinci já firmou um acordo vinculante com os asiáticos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.10.20

Ser Educacional avança sobre a Vitru

Na edição de 26 de agosto, o RR informou, com exclusividade, que a Ser Educacional, de Janguiê Diniz, apresentaria uma oferta pelos ativos da Laureate no Brasil. Dito e feito – ainda que, logo depois, a negociação tenha descambado para um contencioso. Mas, Diniz vai atacar novamente. A mesma fonte, próxima ao empresário, crava que o novo alvo da Ser Educacional é a Vitru Educação, controladora da rede de universidades Uniasselvi.

A operação passaria pela compra das participações do Carlyle e da Vinci Partners, os dois maiores acionistas, com participações somadas de aproximadamente 53%. Não custa lembrar que as duas gestoras desistiram de ofertar suas ações na recente abertura de capital da Vitru na Nasdaq. Talvez já estivessem esperando coisa melhor. Tomando-se como base apenas o valor de mercado da holding, as participações da Vinci e do Carlyle estariam avaliadas em algo próximo a US$ 160 milhões.

A aquisição da Vitru permitiria à Ser Educacional dar um salto no segmento de ensino a distância. A Uniasselvi soma mais de 600 polos de educação remota, além de 10 unidades presenciais. Em número de matriculados, a empresa de Janguiê Diniz mais do que duplicaria de tamanho, saindo de aproximadamente 210 mil para 480 mil alunos. A compra da Vitru exigiria um esforço financeiro bem menor da Ser. O grupo preservaria boa parte do caixa para a aquisição de ativos de maior porte, a exemplo da frustrada investida sobre a própria Laureate – um negócio da ordem de R$ 4 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.20

Carta de navegação

O IPO da Oceana Offshore deverá envolver a oferta de 25% do capital. A empresa de navegação é controlada pelo Grupo CBO, leia-se Vinci Partners, Pátria Investimentos e BNDESPar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.08.20

Telegráficas

O clã dos Jereissatti estuda uma oferta de ações do Iguatemi. É algo para mais de R$ 3 bilhões.

Marfrig analisa a aquisição de frigoríficos na Argentina, no Uruguai e no Paraguai.

A Cogna Educação, que tem entre seus acionistas o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia, está interessada na compra da rede de universidades Uniasselvi – leia-se Advent e Vinci Partners.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.20

Mais uma na conta da pandemia

A Uniasselvi, rede de universidades controlada por Carlyle e Vinci Partners, adiou os planos de IPO em Nova York.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.19

Apólice bilionária

Ao menos R$ 1,5 bilhão. É quanto Vinci Partners e Brasil Plural projetam captar com o futuro IPO da resseguradora criada a partir da fusão entre a Austral Re e a Terra Brasis. A oferta sai no primeiro trimestre de 2020.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.09.19

Escombros

A Vinci Partners prepara o terreno para deixar o capital da PDG. Será a consumação do grande fracasso da gestora de Gilberto Sayão. Só no último aporte na incorporadora imobiliária, a Vinci enterrou mais de R$ 600 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.08.19

Uniasselvi à venda

A gestora norte-americana Apollo Management estaria em negociações para a compra da Uniasselvi, controlada pelo Carlyle e pela Vinci Partners. A rede de universidades estaria avaliada em aproximadamente R$ 1,6 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

A CVC Capital Partners voltou à carga para comprar o controle da Uniasselvi, rede de universidades controlada por Carlyle e Vinci Partners. As negociações são conduzidas diretamente por JeanMarc Etlin, nº 1 da CVC no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.01.19

Corrida pela Light

A Cemig reabriu as tratativas para a venda do controle da Light. A novidade é a presença da Vinci Partners, de Gilberto Sayão, do outro lado da mesa. Disputa o negócio com antigos pretendentes como a chinesa State Grid, dona da CPFL, e a italiana Enel, controladora da Ampla

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.