fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos

O BNDES vai concluir até o  fim do mês o trabalho de modelagem da privatização da Trensurb, empresa federal que opera o metrô de Porto Alegre. Vale apenas para cumprir tabela. No Ministério da Infraestrutura, ninguém mais leva fé na venda da companhia em 2021, como prevê o cronograma original.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.03.20

Maria Fumaça

Nas estimativas mais conservadoras do governo, a reestruturação da Trensurb para a sua posterior privatização deverá levar quase três anos. Até lá, a gestão Bolsonaro já acabou – ao menos em seu primeiro mandato. A deficitária operadora dos trens de Porto Alegre é uma das empresas incluídas no PPI.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.11.19

Um trem para os tribunais

A AGU foi chamada para impedir o descarrilamento da venda da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb). O governo federal, controlador da companhia, já dá como certa uma longa batalha nos tribunais contra os ferroviários. Na semana passada, o BNDES teve de suspender a contratação do banco responsável pela avaliação econômico-financeira da Trensurb depois que o Sindimetrô do Rio Grande do Sul conseguiu uma liminar contra a licitação. A estatal é um comboio de prejuízos: só neste ano, já acumula uma perda superior a R$ 120 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.07.19

Fora dos trilhos

O governo federal planeja antecipar a privatização da Trensurb, inicialmente prevista para 2021. A empresa, que administra o metrô de Porto Alegre, é um comboio de prejuízos. Deve fechar 2019 com déficit da ordem de R$ 100 milhões. As perdas acumuladas nos últimos dois anos passam dos R$ 240 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.