Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
04.12.18
ED. 6007

Entressafra na Pasta da Agricultura

Antes mesmo de assumir, a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM-MS) já é bombardeada pelos seus próprios pares. Integrantes da bancada ruralista têm criticado duramente as escolhas para a sua equipe no Ministério. Alegam que Tereza Cristina está montando um time com reduzida tonicidade política, usando cargos importantes como prêmio de consolação para aliados derrotados nas eleições. É o caso do deputado federal Marcos Montes (PSD-MG), que não foi reeleito e assumirá a secretária executiva da Agricultura. Quem também está cotado para a Pasta é Valdir Colatto (MDB-SC), outro que foi barrado nas urnas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.11.18
ED. 5994

Um pedacinho de terra que caiu do céu

A ida de Tereza Cristina (DEM-MS) para o Ministério da Agricultura foi particularmente festejada no PSDB do Centro-Oeste. A nomeação reabrirá uma vaga na Câmara para Geraldo Resende, deputado federal que não se reelegeu em outubro. Enquanto Tereza permanecer na Pasta, Resende assegurará o foro privilegiado. No ano passado, o ministro do STF Marco Aurélio Mello determinou que a Polícia Federal averiguasse as contas bancárias do parlamentar, acusado de corrupção. Resende está citado na Operação Uragano, que investiga o pagamento de propina em troca de obras públicas na cidade de Dourado (MS).

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.11.18
ED. 5993

Colheita de votos

A deputada Tereza Cristina recebeu uma dupla missão no governo Bolsonaro. Além de assumir o Ministério da Agricultura, foi escalada por Onyx Lorenzoni para ajudar na articulação política e assegurar o apoio da bancada ruralista à aprovação da reforma da Previdência. Seja qual reforma for.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.11.18
ED. 5990

A ministra de toda a agricultura

O RR acertou o milagre, mas não o nome do santo. A futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, é absolutamente favorável a resolver o imbróglio da venda de terras para estrangeiros por meio de limites de área e pré-requisitos para produção. Não pode ser um “liberou, geral”. Desde o início das sondagens para assumir o Ministério, a deputada federal também se mostrou relutante em misturar sua Pasta com lixo, usina nuclear, barragem, dejetos industriais etc. Atual presidente da Frente Parlamentar da Agricultura, Tereza Cristina é mais uma agradável surpresa no Ministério de Jair Bolsonaro. A deputada federal tem o raro apoio de todas as entidades do agronegócio. O principal aliado na sua indicação foi o presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), João Martins. A deputada atropelou o líder da UDR Luiz Antônio Nabhan Garcia, que era candidato dele mesmo.Superou também Pedro de Camargo Neto, ex-presidente da Sociedade Rural Brasileira.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.