fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
16.05.22

Ex-ministra de plantão

Tereza Cristina mantém um pé no Ministério da Agricultura. A ex-ministra tem ajudado a fazer o meio de campo entre autoridades de Belarus e o governo brasileiro, notadamente o Itamaraty. O país europeu busca o apoio do Brasil para derrubar o embargo internacional às suas exportações de fertilizantes. O agronegócio brasileiro é um grande interessado no assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.05.22

Enxadada na Embrapa

Informação colhida pelo RR no gabinete de um dos próceres da bancada ruralista: há uma movimentação para apear do cargo o  presidente da Embrapa, Celso Moretti, bastante próximo à ex-ministra Tereza Cristina.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.04.22

Bumba meu boi

A “bancada do boi” do próprio União Brasil trabalha para murchar a possível candidatura de Luiz Henrique Mandetta ao Senado. Boa parte dos ruralistas do Mato Grosso do Sul e da sigla estão fechados com a ex- ministra Tereza Cristina (PP).

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Marcos Montes assumiu o Ministério da Agricultura no lugar de Tereza Cristina com uma missão prioritária: destravar junto à equipe econômica a verba extraorçamentária de R$ 1,2 bilhão prometida pelo governo para cobrir as perdas dos pequenos produtores rurais com as secas. O calendário é apertado: em várias regiões do país, os agricultores já iniciaram o período de plantio de grãos da chamada safrinha e contam com o auxílio para financiar a compra de insumos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Em conversas reservadas, o secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, o ruralista Luiz Antonio Nabhan, não esconde uma ponta de mágoa com o presidente Jair Bolsonaro. Bolsonarista de carteirinha, Nabhan já recebeu sinais de que é carta fora do baralho para a sucessão de Tereza Cristina.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O RR teve a informação de que, nos últimos dez dias, o deputado Marcos Pereira, presidente do Republicanos, tentou por duas vezes agendar um encontro com Jair Bolsonaro. Levou bomba em ambas. Por essas e outras, o partido tem ameaçado deixar a base do governo.

A relação entre o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o secretário executivo da Pasta, Rodrigo Otávio da Cruz, anda adoentada.

O secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antonio Nabhan, vem propalando aos quatros cantos que já foi sondado por Jair Bolsonaro para assumir a Pasta após a saída de Tereza Cristina.

Após defenestrar Romildo Rolim do comando do Banco do Nordeste, Valdemar da Costa Neto trabalha agora para derrubar também o CEO interino da instituição, José Gomes da Costa. Valdemar não vai sossegar enquanto não colocar alguém seu na cadeira.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.02.22

A seca dos pequenos agricultores

Entidades que representam pequenos e médios agricultores – a exemplo da Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Contraf) e Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS) – estão articulando uma reunião para amanhã. O objetivo é discutir reivindicações que serão levadas à ministra da Agricultura, Tereza Cristina. O segmento cobra ações do governo para mitigar os prejuízos sofridos pelos produtores rurais em função das secas nas principais regiões agrícolas do país. Segundo o RR apurou, um dos pleitos é uma linha de crédito emergencial do Banco do Brasil para cobrir as perdas, notadamente nas Regiões Sul e Centro-Oeste.

O afago de Bolsonaro ao campo

O Palácio do Planalto planeja lançar uma campanha para propagandear os resultados da política de concessão de propriedades rurais do governo Bolsonaro – de acordo com a fonte do RR, os três primeiros anos de mandato totalizam cerca de 278 mil títulos rurais concedidos. Não é só: a partir de março, o presidente Jair Bolsonaro deverá cumprir uma intensa agenda de entregas de documentos de posse a pequenos agricultores, notadamente no Nordeste. O governo trabalha com a meta de conceder até 200 mil títulos neste ano, grande parte, como seria de se imaginar, antes das eleições.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.02.22

Caminho aberto

Dentro do DEM/União Brasil, o cálculo político é que a decisão da deputada Rose Modesto de concorrer ao governo do Mato Grosso do Sul aumentou consideravelmente as chances de Tereza Cristina deixar a Agricultura para concorrer ao Senado. Rose era tida dentro do partido como uma concorrente complicada para a ministra na disputa pela vaga de senadora.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.02.22

Missão árdua

No último fim de semana, segundo uma fonte bem próxima a ACM Neto, o ex-prefeito de Salvador fez um esforço derradeiro na tentativa de manter Tereza Cristina no União Brasil. Difícil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.02.22

Ruralistas cobram um “Auxílio emergencial da seca”

Nem tudo são flores para a ministra Tereza Cristina. O RR apurou que a bancada ruralista – entre os quais o senador Luiz Carlos Heinze (PP-RS) e o deputado Sergio Souza (MDB-PR) – foram ao presidente Jair Bolsonaro cobrar um programa de ajuda aos agricultores afetados pelas secas. A estiagem atinge, sobretudo, o sul do país e Mato Grosso do Sul. Há cerca de um mês, Tereza Cristina percorreu várias cidades com técnicos da Conab e do Ministério da Economia. Na ocasião, o secretário de Política Agrícola, Guilherme Bastos, prometeu que a Pasta anunciaria medidas para compensar as perdas sofridas pelos produtores rurais. Até agora, no entanto, silêncio total. Desde o fim de janeiro, o RR vem tentando obter junto ao Ministério da Agricultura um levantamento dos  pedidos de seguro-agrícola por conta das secas e informações sobre as medidas que serão adotadas pelo governo. Mas, não obteve retorno.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.