fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
28.02.20

Caçada tucana

Nos últimos meses, o senador Tasso Jereissati aproximou-se consideravelmente do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Entre outros conselhos, tem recomendando a Leite que abrace temas de repercussão nacional e tenha maior visibilidade na grande mídia. É o esforço dos velhos caciques tucanos para buscar no deserto de quadros do PSDB nomes capazes ao menos de atrapalhar o monopólio decisório de João Doria. Difícil. Muito difícil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.02.20

Caçada tucana

Nos últimos meses, o senador Tasso Jereissati aproximou-se consideravelmente do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Entre outros conselhos, tem recomendando a Leite que abrace temas de repercussão nacional e tenha maior visibilidade na grande mídia. É o esforço dos velhos caciques tucanos de buscar no deserto de quadros do PSDB nomes capazes ao menos de atrapalhar o monopólio decisório de João Doria. Difícil. Muito difícil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.11.18

Tasso vs. Aécio

Tasso Jereissati vai lançar sua candidatura à Presidência do Senado. Apesar do seu prestígio, o tucano tem poucas chances de vitória. O movimento deve ser interpretado como mais um ataque de Tasso ao desafeto Aécio Neves, que apoia Renan Calheiros.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.04.18

Conselho rejeitado

A partir da última semana de abril, Tasso Jereissati vai carregar Geraldo Alckmin pelo braço em uma série de encontros com empresários nordestinos e visitas a diretórios do PSDB nas capitais da região. Ambos, portanto, fazem ouvidos de mercador ao conselho de FHC, que recomendou a Alckmin “esquecer o Nordeste” e buscar votos no Centro-Oeste.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

FHC é sempre FHC. Já declarou o voto em Tasso Jereissati, mas ontem mesmo insistia com Geraldo Alckmin para que ele dispute a presidência do PSDB.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.11.17

Conselho de guerra

O silêncio de José Serra sobre a fagocitose tucana se dá apenas das portas para fora do PSDB. Poucas horas antes de destituir Tasso Jereissati da presidência do partido, Aécio Neves telefonou para Serra. Na longa conversa, Serra o encorajou a seguir adiante e referendou o nome de Alberto Goldman para o mandato tampão até a convenção de 9 de dezembro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.11.17

O fatídico dia em que Aécio Neves cortou os pulsos

O putsch da tucanada de Aécio Neves no grupo de emplumados liderado por Tasso Jereissati deu com os burros n`água. Até a data de 9 de dezembro, o “dia T da Normandia tucana”, quando se realizará a convenção do PSDB, Aécio paradoxalmente pode se ver instado a torcer pela eleição de Tasso Jereissati para a presidência do partido. A derrota do líder dos insurretos do PSDB significará um racha kamikaze, apartando o que o partido tem de melhor do agrupamento fisiológico e cleptocrata reunido em torno de Aécio.

A manobra suicida teve um brutal impacto sobre os filiados do partido. O manifesto escrito por economistas do PSDB – na verdade, somente do Rio de Janeiro – se estenderá para São Paulo, onde a presença de tucanos em diversos cargos e postos de vitrine é exponencialmente maior do que em todos outros estados. Se Tasso não levar em dezembro, há enorme probabilidade de uma secessão da pauliceia tucana. Os pessedebistas paulistas em sua quase totalidade não desejam o caminho de permanência no governo Temer traçado por Aécio.

Se Tasso não voltar à presidência da sigla, significará que o partido abdicou de disputar o poder. Aécio, à boca miúda, diz que tem de defender sua pele. E os governadores Pedro Taques, Simão Jatene e Reinaldo Azambuja são peregrinos com um pires na mão em volta de Temer. Na mão contrária, Geraldo Alckmin, por motivos óbvios, e Beto Richa. Engrossam a tropa de choque de Aécio os ministros áulicos Bruno Araujo, Antônio Imbassahy, Luislinda Valois e Aloysio Nunes. Do quarteto, o encardido mais difícil de explicar é o do tucano das Relações Exteriores. O golpe em Tasso deveria ser pranteado pelos seus adversários e comemorado pela banda de música, digamos assim, do PSDB. Aécio se autoimolou. Não pode ganhar. Se ganhar, arrebenta o partido.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

FHC parece querer distância do duelo entre Tasso Jereissati e Marconi Perillo. No fim de novembro, embarca para uma viagem de duas semanas ao exterior. Só volta às vésperas da convenção tucana, em 9 de dezembro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.11.17

Bye, bye para equipe Neves

Tasso Jereissati dispensou diversos assessores e toda a equipe de comunicação do PSDB, ligados a Aécio Neves.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.10.17

Perillo vs. Tasso

A pretensão de Tasso Jereissati de ser eleito por aclamação para a presidência do PSDB está ruindo. Nos últimos dias. a candidatura do governador de Goiás, Marconi Perillo, ganhou força no partido.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.