Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
16.01.19
ED. 6034

Latifúndio elétrico

A presença chinesa na área de geração – alvo de Jair Bolsonaro na sua campanha – vai ganhar mais megawatts. A SPIC deverá investir cerca de R$ 1 bilhão para expandir a capacidade da hidrelétrica de São Simão, comprada da Cemig no ano passado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16/01/19 15:51h

abiancardi@biancardiseguros.com.br

disse:

16.01.19 ED. 6034 Latifúndio elétrico Jair Bolsonaro Spic A presença chinesa na área de geração – alvo de Jair Bolsonaro na sua campanha – vai ganhar mais megawatts. A SPIC deverá investir cerca de R$ 1 bilhão para expandir a capacidade da hidrelétrica de São Simão, comprada da Cemig no ano passado. 0 COMENTAR

12.12.18
ED. 6013

Negócio fechado

Segundo o RR apurou, a chinesa SPIC selou a compra da hidrelétrica de Santo Antônio. A operação é estimada em mais de R$ 9 bilhões. O anúncio deverá ser feito tão logo a usina feche o acordo de renegociação da sua dívida com o BNDES, superior a R$ 10 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.10.18
ED. 5983

Chineses avançam sobre Santo Antônio

A chinesa State Power Investment Corporation (SPIC) já mantém conversações com a equipe do governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema. Os asiáticos pretendem apresentar até o fim de novembro, ainda na gestão de Fernando Pimentel, uma proposta pela participação da Cemig na hidrelétrica de Santo Antônio. O negócio, no entanto, só deverá ser concluído no primeiro trimestre de 2019, portanto já no mandato de Zema. A operação é complexa, pois envolve também a aquisição de fatias acionárias pertences a outros sócios, como Andrade Gutierrez e um FIP administrado pela Caixa Econômica. A participação da Cemig está avaliada em aproximadamente R$ 300 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.09.18
ED. 5957

State Power avança sobre a Renova

A chinesa State Power Investment Company (SPIC), que já descarregou mais de R$ 9 bilhões em projetos hidrelétricos no Brasil, mira agora em geração eólica e solar. O alvo é a compra da Renova Energia, leia-se Cemig, dona de 45% do negócio. Estima-se que a participação da estatal mineira esteja avaliada em cerca de R$ 300 milhões. Consultada, a Cemig garantiu que não há qualquer negociação com os chineses. A SPIC não quis se manifestar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.06.18
ED. 5897

Ventania chinesa

Ventania chinesa Seria o segundo grande movimento dos chineses neste segmento no Brasil. No ano passado, a SPIC comprou os ativos de energia eólica da australiana Pacific Hydro no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.05.18
ED. 5877

Enquanto houver sol…

A chinesa State Power Investment (SPIC), que desembolsou US$ 2 bilhões pela hidrelétrica de São Simão, tem planos de construir um grande parque de energia solar no Nordeste.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.10.17
ED. 5725

Seguro anti-Lava Jato

A demora na venda da participação da Cemig na Usina de Santo Antônio para a chinesa State Power Investment Overseas (Spic) não passa apenas por pendências financeiras. O impasse se deve, sobretudo. a exigências jurídicas feitas pelos asiáticos para se proteger de eventuais punições no âmbito da Lava Jato. Denúncias de corrupção pesam sobre o consórcio responsável pela construção e operação da hidrelétrica. Em suas delações, executivos da Odebrecht, uma das acionistas, relataram o pagamento de propina para a obtenção de recursos do FI-FGTS.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.