Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
21.08.19

Terras no radar

BrasilAgro e SLC Agrícola, duas das maiores proprietárias de terras do país, despontam como candidatas à aquisição do Grupo Zaltron. A empresa é dona de dez fazendas de milho e de soja no Tocantins e no Maranhão, ativos que perigam ser esfarelados por uma grave crise financeira. Com uma dívida superior a R$ 140 milhões, a Zaltron entrou em recuperação judicial. Procurada, a BrasilAgro diz “não ter conhecimento da informação”. SLC e Zaltron não se pronunciaram.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17

SLC Agrícola semeia um novo e fértil negócio

A SLC Agrícola, uma das grandes proprietárias de terras do país, com mais de R$ 5 bilhões em ativos, pretende entrar no ramo da celulose. O investimento passa pela aquisição de áreas já plantadas ou mesmo o cultivo de eucalipto do zero. O projeto se daria em associação com grandes fabricantes de celulose. Segundo o RR apurou, Eduardo e Jorge Longemann, controladores da companhia, já mantêm conversas preliminares com empresas do setor. A SLC é dona de uma carteira de quase 400 mil hectares de plantações de soja, milho e algodão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.06.17

Congresso “decide” o futuro da SLC Agrícola

Há tempo de semear e de colher. A SLC Agrícola, dos irmãos Eduardo e Jorge Longemann, encontra-se no segundo momento: está em conversações com fundos internacionais para a venda de parte do seu portfólio de propriedades agrícolas. São 61 mil hectares pertencentes à SLC Landco, joint venture com o private equity inglês Valiance. Os planos de desmobilização, no entanto, dependem de uma ajuda do Congresso Nacional, leia-se a aprovação do projeto de lei 4952/2012, que autoriza a compra de terras por estrangeiros.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.04.17

O eldorado da SLC

A SLC Agrícola entrou pesado na compra de terras no Piauí e Maranhão. Ainda neste ano, seu portfólio deverá bater nos 400 mil hectares, ou o equivalente a R$ 4 bilhões. Não por acaso, os irmãos Eduardo e Jorge Logemann, donos deste eldorado, cerram fileiras ao lado da bancada ruralista pela aprovação do projeto de lei 4952/2012, que flexibilizará a venda de terras para o capital estrangeiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

  Há uma “erva daninha” na SLC Agrícola, dona de uma das maiores carteiras de propriedades rurais do país. É assim que o fundo inglês Valiance Asset Management tem sido visto pelo empresário Eduardo Longemann, acionista majoritário, e pelos bancos de investimento que coabitam o capital da companhia, entre eles Credit Suisse e Deutsche Bank. Detentor de 20% da SLC Landco , veículo responsável pelas principais aquisições do grupo, o private equity resolveu driblar o acordo que selou quando entrou no negócio, há três anos. Na ocasião, ficou previsto que o Valiance desembolsaria US$ 238 milhões até 2014 para ficar com 49% da SLC Landco. Até agora, investiu US$ 53 milhões, o que é confirmado pela SLC Agrícola. Segundo fontes próximas à SLC, Eduardo Longemann e os demais acionistas estariam dispostos a comprar a participação da Valiance, informação não confirmada pela empresa. O que está em jogo são os próximos passos de um dos maiores grupos agrícolas do país, com faturamento próximo de R$ 2 bilhões. O objetivo dos acionistas é evitar que o impasse engesse futuros investimentos do grupo. Ressalte-se que o momento é propício para novas investidas na compra de terras. No ano passado, o preço do hectare caiu mais de 20%.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.06.15

Terra à  vista

A Vision Brazil, empresa de investimentos agrícolas criada por ex-executivos do BofA, deverá mudar de mãos. O provável comprador é a SLC Agrícola, que reúne, entre seus acionistas, o Credit Suisse e o BlackRock. Vision e SLC negam a operação.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.