Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
22.03.16
ED. 5332

Bacia das almas

A russa Rusagro está garimpando usinas de álcool e açúcar no interior de São Paulo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.03.16
ED. 5317

Uma semente de Vladimir Putin no agronegócio brasileiro

  A China não está sozinha. Tradings russas também avançam no agronegócio brasileiro valendo-se da mesma combinação de investimentos privados e subsídios públicos – nos dois países em questão, nunca se sabe ao certo onde fica a fronteira entre um e outro. O caso mais emblemático é o da Sodrugestvo, que opera discretamente no Brasil desde o início da década sob a placa da Aliança Agrícola do Cerrado, sediada em Uberlândia (MG). O grupo, que atua principalmente em Minas Gerais e Goiás, está expandindo seus domínios no país, com a compra de terras no Mato Grosso, Tocantins e Maranhão. Além de ampliar a produção de grãos, notadamente soja, os russos planejam investir também na área de logística. Executivos da Sodrugestvo teriam se reunido recentemente com o secretá- rio de Portos, Helder Barbalho, manifestando a intenção de participar das próximas licitações do setor.  Grandes empresas agrícolas da Rússia começam a investir no Brasil, seja com a aquisição de terras e produção própria, seja na comercialização de grãos. Entre elas estão a Rusagro e a PhosAgro, grupo que tem um braço também na fabricação de fertilizantes. Nenhuma delas, no entanto, se encontra no estágio da Sodrugestvo, trading que opera em 12 países, a maior parte deles nas franjas da Rússia, como Polônia, Cazaquistão e Ucrânia. Desde que comprou a Aliança do Cerrado, a companhia já investiu cerca de R$ 3 bilhões no Brasil.  Tão ou mais importantes do que estes números é o personagem por detrás desta cortina de grãos. O bilionário Alexander Lutsenko tem uma trajetória que poderia ser chamada de inusitada se não estivéssemos falando da Rússia. Lutsenko fez carreira militar, com formação no Political College of Arms in Minsk. Nos anos 90, abandonou o Exército russo para criar a Sodrugestvo. Desde então, valeu-se da relação próxima com Vladimir Putin – característica comum a dez entre dez bemsucedidos empresários russos – para expandir seus negócios. Após consolidar sua posição no Leste Europeu, a Sodrugestvo decidiu atravessar o Atlântico. Hoje, o Brasil já é a maior operação da empresa fora da Europa. Em julho do ano passado, a trading iniciou o embarque de soja a partir de Sergipe para São Petersburgo. Procurada pelo RR, a Sodrugestvo não comentou o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.