fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
28.01.21

Água com pressão

O Ministério da Economia voltou à carga sobre o governador Ronaldo Caiado, pressionando pela privatização da Saneago. A questão é que Caiado está confortavelmente escorado numa decisão monocrática do ministro Gilmar Mendes permitindo que Goiás participe do Programa de Recuperação Fiscal sem ter de vender a empresa de saneamento.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

07.12.20

Água mole…

Há uma crescente pressão do governo federal sobre Ronaldo Caiado para a privatização da Saneago. É a moeda de troca pela inclusão de Goiás no programa de recuperação fiscal.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.11.20

Aviso prévio

Duas grandes tradings agrícolas ameaçam reduzir investimentos em Goiás se o Ronaldo Caiado levar adiante a proposta de taxar importações de grãos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.10.20

Ralo abaixo

Surgiu um entrave à inclusão de Goiás no Regime de Recuperação Fiscal do governo federal. O governador Ronaldo Caiado tem se recusado a privatizar a empresa de saneamento Saneago, contrapartida para o apoio da União.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.09.20

Um amortecedor fiscal

O governo de Goiás está elaborando um programa de benefícios fiscais para a indústria automobilística. Além do objetivo de atrair novos investimentos, a medida pode ser interpretada como uma espécie de “air bag” tributário para as montadoras já instaladas no estado – Caoa Hyundai, Chery, Suzuki e Mitsubishi. O governador Ronaldo Caiado teme a saída de empresas do setor caso o Congresso não vote a Medida Provisória que estende o Regime Automotivo do Centro-Oeste até 2025. Em uma complexa articulação política, que contou com a participação do próprio Caiado, as montadoras conseguiram incluir no texto da MP a extensão de incentivos fiscais federais para a indústria automobilística da região. Ocorre que, se a Medida Provisória não for votada, os benefícios se encerrarão em dezembro. Nem é preciso dizer que esse é o cenário que mais agrada ao ministro Paulo Guedes.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.06.20

Sinal verde

O governador Ronaldo Caiado já tem o apoio da Assembleia Legislativa para deslanchar a venda da Celg Geração e Transmissão. A questão agora é esperar pelo pós-pandemia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.20

Água no pescoço

Pode ser que tenha passado da hora, mas o governador Ronaldo Caiado decidiu abrir mão de suas convicções e agora aceita privatizar a Saneago para ingressar no Regime de Recuperação Fiscal.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.04.20

Armistício temporário

Está longe de ser por um bom motivo, mas, com a Covid-19, o governador Ronaldo Caiado deu uma trégua à Enel. Por ora, deixou de lado a ofensiva para retomar a concessão da distribuidora de energia de Goiás.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.20

Linha direta com Guedes

Pode até não passar de bravata, mas o governador Ronaldo Caiado fez chegar ao ministro Paulo Guedes a mensagem de que não trata mais da venda da Saneago com o secretário de Privatizações, Salim Mattar. A partir de agora, Caiado quer linha direta com o próprio Guedes para discutir a venda da estatal de saneamento no âmbito do programa de ajuda fiscal do governo federal. O governador goiano tem falado cobras e lagartos de Mattar pela morosidade em conduzir a questão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.01.20

As sombras de Ronaldo Caiado

A pressa do governador Ronaldo Caiado em tirar a distribuição de energia de Goiás das mãos da italiana Enel começa a chamar a atenção de outras instâncias de poder no estado. Principalmente pelo empenho de Caiado na transferência automática da concessão para a EDP. A Assembleia Legislativa e o Tribunal de Contas de Goiás já se mobilizam para questionar a legalidade da troca de concessionário sem nova licitação. Há um entendimento que não se trata da venda de um ativo entre entes privados: a ação do governo goiano sobre a Enel configuraria uma cassação da licença. Curiosamente, em dezembro, o TCU emitiu um relatório afirmando que o serviço da Enel em Goiás apresentou “sensível melhora” e que o “desempenho está dentro dos limites contratuais”. Tem muita penumbra nessa história.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.