fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
10.12.20

Inimigo meu

Segundo uma fonte bem próxima a João Amoedo, em conversas reservadas ele já não esconde a irritação com as menções ao nome de Romeu Zema como possível candidato do Partido Novo à Presidência, em 2022.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.12.20

Baixa temperatura

As negociações entre o governador Romeu Zema e a Assembleia Legislativa para a privatização da Codemig esfriaram muito nas últimas semanas. O principal atrativo da estatal é a sua participação na mina de nióbio de Araxá, em sociedade com a CBMM, da família Moreira Salles.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O governador Romeu Zema recorreu ao próprio presidente Jair Bolsonaro na tentativa de fechar, ainda neste ano, um empréstimo  conjunto do BB e da Caixa da ordem de R$ 7 bilhões. Sobre a mesa uma proposta de securitização dos royalties que o governo mineiro tem a receber das vendas de nióbio da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) até 2032. Zema tentou vender os recebíveis em mercado, mas a pandemia acabou com a operação. Zema está convicto de que Paulo Guedes, com quem vinha negociando, sentou em cima do assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.10.20

Direito autoral

Tem as digitais de Romeu Zema a decisão do Ministério da Economia de adiar novamente o prazo para estados e municípios aprovarem suas respectivas reformas da Previdência. O pleito de Zema junto a Jair Bolsonaro foi decisivo. Zema tem encontrado forte resistência na Assembleia Legislativa mineira para avançar com a reforma no estado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.09.20

Dúvida de Mattar

De fonte muito próxima ao governador Romeu Zema: ele cogita convidar o empresário Salim Mattar, ex-secretário de Desestatizações do Ministério da Economia, para integrar o seu governo. Numa versão pocket da sua função em Brasília, caberia a ele comandar o programa de privatizações de Minas. O único senão, que deixa Zema com um pé atrás, é o risco de melindrar o aliado Jair Bolsonaro. O presidente nutre notória antipatia por Mattar, desafeição essa decisiva para a sua saída da equipe econômica.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.09.20

Muro de contenção

Romeu Zema vai ter de mostrar força política para levar adiante a privatização da Copasa. Já há uma articulação dentro Da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para barrar a operação. Na última quinta-feira, o Conselho Mineiro de Desestatização assinou contrato com o BNDES para iniciar os estudos com vistas à venda da empresa de saneamento.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.08.20

Sinal verde

Segundo o RR apurou, a diretoria da Aneel deverá se reunir hoje para referendar o pedido de suspensão do reajuste das tarifas da Cemig, feito pelo governador Romeu Zema. O aumento foi autorizado pela própria agência, em maio. Os mineiros agradecem.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.07.20

Renunciar é preciso

Enquanto o governo Bolsonaro, ou melhor, Paulo Guedes quer decepar as renúncias fiscais, Minas Gerais caminha na direção contrária. O governo Zema estuda conceder benefícios tributários para atrair startups e empresas de tecnologia. É parte de um pacote maior que está sendo elaborado por assessores de Romeu Zema para compensar a queda de arrecadação fiscal com a pandemia. Estima-se que, desde o início da quarentena, os cofres mineiros tenham perdido cerca de R$ 6,5 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.07.20

Água parada

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, tem quebrado pedra dentro da Assembleia Legislativa para conseguir o aval à venda da Copasa, a empresa de saneamento do estado. Está difícil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.06.20

As portas se fecham para Romeu Zema

Apesar do alinhamento com Jair Bolsonaro, Romeu Zema não tem tido muito sucesso nas tratativas com o governo federal para vender recebíveis da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais). Zema tentou pendurar o negócio no BNDES, mas não conseguiu. Agora, o alvo é o Banco do Brasil. Também vai ser difícil. Os créditos da Codemig são lastreados na venda de nióbio da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), dos Moreira Salles, que paga royalties para a estatal. Procurado, o governo de Minas Gerais informou que “mantém a intenção de disponibilizar para venda parte da Codemig ao Governo Federal”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.