fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
13.01.22

Minas Gerais na mira do STF

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, começa 2022 com uma missão intrincada. Zema tem feito gestões junto ao STF na tentativa de evitar confiscos nas contas do estado a partir de abril. Trata-se do deadline fixado pelo próprio Supremo para que o governo mineiro feche sua adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), como forma de renegociar sua dívida de mais de R$ 140 bilhões junto à União. Pelo andar da carruagem, dificilmente o prazo será cumprido. A Assembleia Legislativa de Minas (ALMG) resiste em dar seu aval à operação. A Casa não concorda com algumas das contrapartidas para a adesão de Minas ao RRF, notadamente as restrições ao reajuste salarial de servidores e a privatização obrigatória da Codemig.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.01.22

Lula não para de construir suas pontes

As articulações para uma aliança entre Lula e Alexandre Kalil, prefeito de BH e candidato a governador de Minas Gerais, avançaram várias jardas nos últimos dias. Gilberto Kassab, presidente do PSD, está costurando um encontro entre o petista e Kalil ainda para o mês de janeiro. Seria a dobradinha antípoda ao atual governador Romeu Zema, uma espécie de deus Jano da política mineira, com uma face virada para Jair Bolsonaro e outra para Sergio Moro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Em conversas com assessores mais próximos, Jair Bolsonaro não esconde a irritação com Romeu Zema, com direito a muitos impropérios – ao melhor estilo Bolsonaro. O motivo é o “jogo duplo” do governador mineiro, que pisca um olho para o presidente ao mesmo tempo em que estende a mão para Sergio Moro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.12.21

Operação-estepe na Copasa

Diante da forte resistência política à privatização da Copasa, o governo de Romeu Zema já estuda um Plano B. Ou P, de parcerias público-privadas. A ideia é buscar investidores para a execução de projetos específicos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.12.21

Fechado com Moro?

O governador Romeu Zema estaria trabalhando nos bastidores do Partido Novo para brecar a candidatura de Luis Felipe D ́Ávila à Presidência da República – o que, convenhamos, nem precisa de muito esforço.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Depois de se reunir com Romeu Zema, Sergio Moro articula um encontro com o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. A exemplo de Zema, Rocha é mais um governador aliado de Bolsonaro que está “costeando o alambrado” da terceira via, como diria Leonel Brizola.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.12.21

Cabo eleitoral

O governador Romeu Zema trabalha nos bastidores pela indicação do senador Antonio Anastasia para o TCU.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.11.21

Nem lá, nem cá

Romeu Zema articula um acordo com a Assembleia Legislativa para a venda de parte da Gasmig. Em vez da privatização da empresa, como era o plano inicial, Zema já cogita ofertar apenas 49% do capital, uma tentativa de dobrar a resistência dos deputados da oposição.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.11.21

Um partido quase sem face

O Partido Novo quer escalar Romeu Zema para acompanhar o pré-candidato à Presidência Luiz Felipe D ́Avila em algumas viagens pelo Brasil. O diagnóstico é que Zema é hoje um dos poucos rostos conhecidos da legenda.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.11.21

Encontro de contas

O governador Romeu Zema pretende usar o acordo firmado com a Associação Mineira dos Municípios, para o pagamento de uma dívida de R$ 6,7 bilhões, como instrumento de pressão política para a privatização da Copasa. A ideia é atrelar a quitação do débito ao menos à parte da receita com a venda da estatal de saneamento, como forma de dobrar a resistência da Assembleia Legislativa de Minas à desmobilização da empresa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.