fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
10.01.22

“Boiada”

O ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, estaria trabalhando nos bastidores para a indicação do tenente-coronel da PM de SP Luis Carlos Hiromi Nagao ao comando do Instituto Nacional da Mata Atlântica (INMA). Muito próximo a Salles, Nagao deixou a diretoria de planejamento do Ibama em agosto do ano passado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.12.21

É quase tudo a mesma coisa

Ricardo Salles tem conversado amiúde com Eduardo Bolsonaro, um dos entusiastas a sua candidatura ao Senado por São Paulo em 2022. Salles, como se sabe, joga também com outra ficha: ser o vice de Tarcísio Freitas na disputa ao governo paulista.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.12.21

As fichas de Salles

O ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles está com um pé no PL, seguindo, assim, os passos de Jair Bolsonaro. Salles joga com duas fichas para 2022: ser candidato ao Senado ou vice na chapa de Tarcísio Freitas ao governo de São Paulo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.21

O ecossistema de Ricardo Salles

Além do PTB, Ricardo Salles mantém conversações com o PP e o Patriotas, não por coincidência possíveis destinos de Jair Bolsonaro. O ex-ministro do Meio Ambiente sabe que dificilmente terá fôlego eleitoral se não permanecer sob o guarda-chuva do bolsonarismo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.21

Queimada

Além do PTB, o PSL também entrou na disputa pelo “passe” do ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles. Em pauta, sua candidatura ao governo de São Paulo ou ao Senado. Caso vá para o PTB, Salles terá o prisioneiro Jefferson como grande cabo eleitoral.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.07.21

Alguma coisa melhorou no meio ambiente

O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Alvaro Pereira Leite, tem participado ativamente das discussões no Conselho da Amazônia sobre a nova operação militar contra as queimadas na região. Bem diferente de Ricardo Salles, que era um síndico ausente no Conselho. A ponto de, no dia 7 de junho, quando perguntado sobre a participação do então ministro no colegiado, o general Hamilton Mourão dizer: “Tem muito tempo que eu não vejo”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.06.21

Na terra de Mourão

O Land Innovation Fund, fundo criado com recursos da Cargill, estaria prospectando projetos de manejo sustentável na Amazônia. Sem Ricardo Salles no governo, fica um pouco mais fácil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.05.21

Mise-en-scène

O ministro Ricardo Salles tem sido aconselhado por assessores a participar com mais regularidade de operações de combate ao desmatamento na Amazônia comandadas pelo Ibama e pelo ICMBio. Sua presença em cena seria uma forma de amainar as pressões pela sua saída do Ministério. Assim é se lhe parece.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.05.21

Aviso aos navegantes

O Ministério do Meio Ambiente de Ricardo Salles, às vezes, tem utilidade. A Pasta deverá emitir, em breve, alerta às empresas que utilizam hidrovias para que antecipem embarques, notadamente de grãos. Há previsão de uma estiagem rigorosa nas regiões Centro-Oeste e Norte, de maio a dezembro, o que pode gerar problemas de navegabilidade em diversos rios.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.04.21

Ricardo Salles avança sobre o INPE

Alvejado pelas potências mundiais, por ambientalistas e até por funcionários do Ibama, Ricardo Salles se defende atacando seus “inimigos” no próprio governo. Salles estaria fazendo pressão pela demissão do presidente do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Clezio de Nardim. O pecado de Nardim? Na semana passada, o INPE divulgou que o desmatamento da Amazônia
atingiu, em março, o recorde histórico para um único mês. Embora preso ao cargo por um fio, Salles acredita que ainda tem lenha para queimar: sua interferência teria sido decisiva para
a demissão do superintendente da PF no Amazonas, Alexandre Saraiva.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.