fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
04.05.22

Dois militares em alta no Palácio do Planalto

Há uma estrela ascendente entre os militares do Palácio do Planalto: o tenente coronel Mauro Cesar Barbosa Cid, assessor da Presidência da República. Filho do general Lorena Cid, coordenador do escritório da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) em Miami, Barbosa Cid tem se notabilizado como um interlocutor assíduo entre Bolsonaro e oficiais do Exército de média patente.

Em conversas palacianas, Jair Bolsonaro vem rasgando elogios ao vice-almirante da Marinha Hugo Cavalcante Nogueira, presidente da Casa da Moeda. Recentemente, a estatal anunciou seu primeiro lucro em cinco anos – ganho de R$ 30,2 milhões em 2021. Bolsonaro anda tão encantado com a gestão de Nogueira que, segundo a fonte do RR, estancou manobras do Centrão, mais precisamente do PTB, para assumir a Casa da Moeda.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.03.22

Batalha por Mourão

Aos 45 do segundo tempo, o PTB vem tentando cooptar o general Hamilton Mourão, que está com um pé no Republicanos. O partido ofereceu ao vice-presidente e pré-candidato ao Senado pelo Rio Grande do Sul poder para decidir sobre as alianças no estado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.22

Sem colher de chá

Algumas siglas, a exemplo do União Brasil e do PTB, estão requisitando ao TSE a extensão do prazo limite para o registro dos estatutos partidários para a eleição de 2022. O deadline é 2 de abril. A documentação é condição sine qua non para as legendas terem acesso ao Fundo Eleitoral e ao Fundo Partidário. No entanto, segundo fontes do TSE ouvidas pelo RR, as chances da Corte atender ao pedido são pequenas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.01.22

As contas de Weintraub

As sinuosas tratativas para a filiação do ex-ministro Abraham Weintraub ao PTB têm em esbarrado pequenos detalhes não tão pequenos assim. Um deles seria a nomeação de Weintraub para um cargo diretivo no partido, o que lhe asseguraria alguma remuneração mensal. Se deixar o posto de diretor do Banco Mundial para concorrer ao governo de São Paulo, o ex-ministro abrirá mão de um salário anual da ordem de US$ 240 mil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.10.21

Os Jefferson

O dramalhão mexicano do PTB não tem fim. Cristiane Brasil pretende entrar na Justiça para anular sua expulsão do partido, que teve o aval de seu próprio pai, Roberto Jefferson. Consultado, o PTB não se manifestou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.21

O ecossistema de Ricardo Salles

Além do PTB, Ricardo Salles mantém conversações com o PP e o Patriotas, não por coincidência possíveis destinos de Jair Bolsonaro. O ex-ministro do Meio Ambiente sabe que dificilmente terá fôlego eleitoral se não permanecer sob o guarda-chuva do bolsonarismo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.09.21

A moeda é nossa

O que se diz no Palácio do Planalto é que o PTB, de Roberto Jefferson, teria sido o principal responsável por convencer Jair Bolsonaro a tirar a Casa da Moeda da lista das PPIs.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.08.21

O PM de Bolsonaro

O coronel Meira, oficial da reserva da PM de Pernambuco e presidente do PTB no estado, desponta como potencial candidato do partido ao Senado em 2022, com o apoio do presidente Jair Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.21

Queimada

Além do PTB, o PSL também entrou na disputa pelo “passe” do ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles. Em pauta, sua candidatura ao governo de São Paulo ou ao Senado. Caso vá para o PTB, Salles terá o prisioneiro Jefferson como grande cabo eleitoral.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.03.21

Roberto “Sempre” Jefferson

O PTB, de Roberto Jefferson, está tentando fisgar a presidência da Casa da Moeda. Não é uma tarefa simples. Por ora, o cargo parece blindado com a presença do vice-almirante da Marinha, Hugo Nogueira.

Por falar em Roberto Jefferson: após cooptar o deputado-presidiário Daniel Silveira para o PTB, ele tenta agora atrair a parlamentar Bia Kicis, também do PSL. Aos poucos, a velha sigla de Getulio vai se transformando em um bunker da direita bolsonarista.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.