fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
11.11.20

Clubes querem chutar o Profut para março

O RR bate na bola de primeira: existe uma avançada articulação entre os dirigentes dos grandes clubes brasileiros e o governo para que a suspensão dos pagamentos do Profut seja estendida ao menos até o fim do primeiro trimestre de 2021. As tratativas passam também pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia. A ideia é equalizar o prazo do waiver ao encerramento da temporada de 2020, que vai ocorrer apenas entre fevereiro e março do ano que vem. Esse encontro de contas depende fundamentalmente da receita da TV: a premiação pelo Brasileiro deste ano só será paga depois de março. Ou seja: nos três primeiros meses do ano os clubes não teriam receita suficiente para arcar com o retorno das parcelas do Profut, o programa de refinanciamento das dívidas fiscais das agremiações.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.08.20

Clubes querem chutar Profut para 2021

Há uma articulação dos dirigentes dos grandes clubes junto ao Congresso para que a suspensão dos pagamentos do Profut – o “Refis do Futebol” – seja prorrogada até fevereiro de 2021, independentemente da evolução ou não da Covid-19. A articulação passa por Rodrigo Maia – a mudança depende de um novo projeto de lei. Maia, ressalte-se, tem se notabilizado pelas tabelinhas com os clubes: nesta semana, a pedidos, prorrogou por mais um mês a MP 984, que muda as regras para a venda dos direitos de transmissão. Os cartolas justificam o novo waiver pela necessidade de adequar os calendários do Profut e das competições de 2020 – que só terminarão em 2021. A alegação é que o atraso dos campeonatos terá forte impacto sobre o fluxo de caixa dos clubes, uma vez que a maior parte da receita de TV só será liberada em 2021.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.07.20

Crowdfunding FC

Há um pleito dos grandes clubes de futebol para que a suspensão dos pagamentos do Profut – uma espécie de “Refis da Bola” – seja estendida até o ano que vem.

Os 20 clubes da Série C do Campeonato Brasileiro pressionam a CBF para a liberação de um novo aporte de R$ 4 milhões. Valor igual foi rateado no início da crise do novo coronavírus, em abril. Não deu nem para a saída: os R$ 200 mil recebidos por cada clube já evaporaram faz tempo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.