fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
assuntos

Privatizações

Relacionados

16.10.19

Tendências no STF

Termômetro

Tema do dia, amanhã, será o julgamento do STF acerca da prisão em segunda instância. Após guerra de comunicação movida pelos próprios ministros do Tribunal, quinta-feira se iniciará com cenário favorável para a ala chamada de garantista – contra a prisão em segunda instância.

Isso posto, sessão de amanhã servirá apenas para mapear posicionamento de ministros e tendências do julgamento. Decisão ficará para semana que vem.

O PSL anti-Bolsonaro

A se observar, amanhã, novos passos de alas opostas do PSL. Da parte de apoiadores de Luciano Bivar, pode haver movimentações para retirar Flávio e Eduardo Bolsonaro da presidência dos diretórios do partido no Rio e em São Paulo, respectivamente.

Já do grupo bolsonarista, continuidade de ação para retirar do cargo o líder do partido na Câmara, delegado Waldir, bem como para enfraquecer o senador Major Olímpio. É jogo arriscado, especialmente porque o próprio presidente Bolsonaro se engajou no processo. Se conseguirem, avançam decisivamente para comandar o partido; se perderem, evidenciarão que Bolsonaro já não tem controle sobre o PSL – ao menos no Parlamento.

Outros pontos que podem ganhar desdobramentos amanhã: 1) Revelação de novos dados sobre investigação envolvendo Luciano Bivar; 2) Questionamentos mais fortes sobre o que parece ser incongruência do presidente Bolsonaro, ao cobrar transparência no partido, mas manter o ministro do Turismo, denunciado pelo MP; 3) Avanços de apuração – e novas declarações – sobre denúncia de “rachadinha” no gabinete do deputado Gil Diniz, do PSL paulista.

Agenda de privatizações

Ministério da economia pode lançar amanhã boletim indicando que, durante a atual gestão, diminuiu-se o endividamento e os gastos das estatais e aumentou a distribuição de dividendos. Especula-se que a iniciativa seja uma forma de acelerar o processo de privatizações.

Trabalho e renda nos estados

No que tange indicadores econômicos do Brasil nesta quinta-feira, a salientar o Relatório Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho, com ano base 2018, e o IPC-S Capitais 2Q de outubro (FGV). Voltado para orientar políticas públicas, o Rais, assim como a PNAD Contínua divulgada hoje pelo IBGE, não apresentará novidades em relação a 2019. Mas trará dados estruturais sobre o mercado de trabalho, com análise regionalizada de todos os estados brasileiros.

Já no que se refere ao IPC-S Capitais, semanal, interessa o monitoramento contínuo em outubro, para antecipar possibilidade ou não de nova deflação mensal.

Crescimento chinês

Na economia internacional, o destaque amanhã será a China, com uma série de indicadores que terão impactos em bolsas globais. A começar pelo PIB do terceiro trimestre, para o qual se prevê crescimento de 6,1%, ante 6,2% no segundo trimestre. Seria o número mais baixo – trimestralmente – em quase três décadas, ainda que dentro da margem prevista para o governo em 2019 (entre 6% e 6,5%). Se confirmado, não trará maiores surpresas, mas aprofundará percepção de perda de tração econômica.

Complementarão o quadro sobre a China, amanhã:

1) A Produção Industrial de setembro. Expectativa é de que venha em 5%. Dado é baixo para os padrões chineses, mas superior aos de julho e agosto;

2) Vendas no Varejo em setembro, para as quais  também é esperado número melhor que o de agosto (7,8% frente a 7,5%). Ainda que em patamares pequenos, tal alta, somada ao crescimento da produção industrial, pode indicar quarto trimestre melhor que o terceiro. A conferir.

3) Coletiva de Imprensa do Departamento Nacional de Estatística da China (DNE). Apesar dos limites do Estado chinês, trará um olhar interno para as tendências econômicas do país, no curto e médio prazos.

Saúde da construção nos EUA

Nos Estados Unidos, o foco será setor de construção, com a divulgação de dados de setembro para: 1) Licenças (Alvarás) de Construção; 2) Construção de Novas Moradias. Em ambos os casos, estima-se forte retração frente a agosto, quando o setor apresentou alta significativa (7,7% para licenças e 12,3% para novas moradias) e parecia iniciar recuperação.

Se o panorama negativo se confirmar, aprofundará dúvidas quanto à economia norte-americana. Ainda mais após resultados do varejo, expostos hoje, que surpreenderam o mercado ao apresentarem recuo de 0,3% em setembro.

Vale observar ainda, nesta terça, o Índice de Atividade Industrial do FED da Filadélfia. Projeção é de recuo, mas o resultado está em aberto. Números do setor industrial no estado de Nova York, por exemplo, vieram bem acima do esperado, hoje.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.