fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
20.09.21

Casa própria

O Botafogo está em tratativas com a Prefeitura do Rio para estender o contrato de concessão do Estádio do Engenhão, que vence em dez anos. O negócio, no entanto, está longe de ser rentável para o clube: a dívida acumulada com a gestão da arena gira em torno dos R$ 50 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.09.21

Há vacina para a lentidão do Ministério da Saúde?

Um exemplo dos graves lapsos cometidos pelo governo na distribuição de vacinas contra a Covid-19. Segundo o RR apurou, a Prefeitura do Rio alertou ao Ministério da Saúde, com três dias de antecedência, sobre o iminente fim dos estoques de imunizantes na rede municipal e a necessidade de envio de novas remessas. Não teve qualquer resposta por 72 horas.

O resultado foi a suspensão da aplicação da primeira dose para adolescentes durante a semana passada. Com a paralisação, a Prefeitura teve de reescalonar todo o calendário já divulgado para o mês de setembro. Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio informou que “vem insistentemente reforçando a necessidade de que, diante da urgência imposta pela pandemia de covid-19, o Ministério da Saúde faça a distribuição das vacinas recebidas dos laboratórios produtores o mais célere possível, em até 48 horas após a liberação dos insumos pelos órgãos de controle”.

A Secretaria confirmou ainda que a paralisação da semana passada se deveu à falta de imunizantes da Pfizer em seus estoques. Também procurado pelo RR, o Ministério da Saúde não se pronunciou especificamente sobre o pedido da Prefeitura do Rio e a falta de imunizantes na cidade na semana passada. A Pasta limitou-se a informar que “iniciará o envio de vacinas aos estados para imunização de adolescentes, de 12 a 17 anos, a partir da segunda quinzena de setembro.”

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.11.20

Happy new year, Covid

O RR apurou que a Prefeitura do Rio está insone com o réveillon da Praia de Copacabana. Há a expectativa de que vai rolar a festa mesmo com as “regras de ouro” que a Prefeitura criou para impedir que o povo vá às ruas. A Covid-19 agradece.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.