fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos

Ciro Nogueira trabalha para emplacar a deputada Celina Leão (PP-DF) no Ministério da Cidadania. Celina já esteve cotada para o lugar de Flavia Arruda na Secretaria de Governo e até para um renascido Ministério dos Esportes.

Por falar em Ciro Nogueira, o ministro da Casa Civil tem trabalhado a quatro mãos com Onyx Lorenzoni para preencher as 27 superintendências regionais do novo Ministério do Trabalho.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.08.21

Duplo chapéu

Há faíscas entre Onyx Lorenzoni e o general Luiz Eduardo Ramos. Lorenzoni insiste em “acumular’ o novo posto, o Ministério
do Trabalho, com o antigo, a Secretaria Geral da Presidência, hoje ocupada por Ramos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.08.21

A acareação da acareação de Flavio e Ciro

Flavio Bolsonaro vem se vangloriando de ter sido responsável pela CPI da Covid cancelar a acareação entre Onyx Lorenzoni e o deputado Luis Miranda, que denunciou um suposto esquema de propina na compra da vacina Covaxin. O curioso é que o ministro Ciro Nogueira tem dito a mesma coisa. No Palácio do Planalto os dois tentam fazer a cabeça de Jair Bolsonaro quanto à autoria da façanha. Se o presidente tivesse alguma pinta de Rei Salomão, mandava fazer uma acareação entre ambos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.08.21

O pai e o “padrasto” da criança

Onyx Lorenzoni tem se gabado nos bastidores como o principal responsável pela aprovação do Requip (Regime Especial de Trabalho Incentivado, Qualificação e Inclusão Produtiva), o novo programa do governo para estimular a contratação de jovens de 18 a 29 anos. O que se diz em Brasília é que Paulo Guedes teria sido contra a ideia de o governo arcar com parte do salário via renúncia fiscal. Depois, recuou. Cá entre nós, vai ser assim até outubro de 2022.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.08.21

O “chanceler” Onyx Lorenzoni

No governo Bolsonaro, todo mundo se apropria das funções do Itamaraty e faz política externa. Na semana passada, segundo o RR apurou, Lorenzoni se reuniu com o embaixador do Uruguai em Brasília, Guillermo Gamés. No caso em questão, posou não apenas de chanceler como ainda tirou uma casquinha da Pasta de Tarcísio Freitas. De acordo com a mesma fonte, Lorenzoni e Galmés conversaram sobre projetos de infraestrutura, entre os quais a construção de uma ponte sobre o Rio Jaguarão, na divisa entre os dois países, e melhoria das condições de navegabilidade na hidrovia Brasil-Uruguai. Vai ver, Lorenzoni pretende começar pela fronteira algum novo programa de geração de emprego. Consultado, o Ministério do Trabalho não se pronunciou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.08.21

Trabalho e emprego

Em conversa com uma fonte do RR, Onyx Lorenzoni garantiu que, mesmo fora do Palácio do Planalto, será o coordenador da campanha de Jair Bolsonaro em 2022. Não deixa de ser um programa de geração de emprego, ao menos o de Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.08.21

Economia deve perder mais de quatro mil servidores

Nas contas de assessores de Onyx Lorenzoni, o novo Ministério do Trabalho e da Previdência deverá carregar cerca de 4,5 mil servidores da Pasta da Economia. Ou seja: na ponta do lápis, Paulo Guedes perderá algo como 5% dos quadros do seu ministério. Consultado pelo RR, o Ministério da Economia recusou-se a falar em números. De forma evasiva, disse que “está realizando o levantamento dos servidores para a efetivação da redistribuição do quadro”. Para quem sempre reclamou de excesso de funcionários públicos, Paulo Guedes vai sentir na pele o que significa uma redução de efetivo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.07.21

Uma ideia de bandeja para Lorenzoni

A proposta de Paulo Guedes de criação de um fundo de dividendos das estatais para o combate à pobreza extrema deve não apenas migrar da sua Pasta como também mudar de objetivo. A dinheirama passaria para o novo Ministério do Trabalho, sob controle de Onyx Lorenzoni. Em vez de serem destinados ao miseráveis, os recursos seriam alocados para um programa de apoio ao emprego. Não tão bom, mas bom. Pelo menos é o que se comenta no próprio Ministério da Economia

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.07.21

Cada um para um lado

Ao nomear Onyx Lorenzoni para o Ministério do Trabalho, indiretamente Jair Bolsonaro vai perder uma de suas diversões: assistir às constantes picuinhas entre Lorenzoni e o general Luiz Eduardo Ramos no Palácio do Planalto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.07.21

Pés de Barros

Na mira da CPI da Covid, Ricardo Barros enxerga as digitais do ministro Onyx Lorenzoni em seu processo de fritura e no possível
afastamento da função de líder do governo na Câmara.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.