fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
10.11.20

Chave do cofre

Uma raposa política de Brasília espalhava ontem que Jair Bolsonaro cogita transferir a gestão do Bolsa Família do Ministério da Cidadania para a Pasta da Família. Seria uma forma humilhante de demitir Onyx Lorenzoni com ele ainda no cargo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.11.20

Silêncio dos inocentes

O ministro Onyx Lorenzoni é mais um a tomar uma enquadrada do Bolsonaro “paz e amor” – ver até onde ele dura. Tomou dois pitos de Jair Bolsonaro – segundo a fonte do RR, um deles em altíssimo e bom som – por falar demais sobre o Renda Brasil. A distribuição do Bolsa Família passa por Lorenzoni, mas, como se sabe, o ministro manda pouco.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O deputado Arthur Lira, unha e carne de Jair Bolsonaro, é forte candidato a assumir o Ministério da Cidadania caso o presidente decida detonar Onyx Lorenzoni, como se diz em Brasília. Lorenzoni já sabe e está se mexendo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.10.20

Na boca do povo

Onyx Lorenzoni é mais um ministro a falar poucas e boas de Paulo Guedes. O motivo é o risco de cortes no orçamento do Programa de Aquisição de Alimentos Federal, que tem impacto direto sobre a agricultura familiar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.09.20

Forças ocultas

Ainda que tenha sido demitida da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Sandra Terena parece ter o corpo fechado dentro do governo. Além do lobby para que ela assuma um cargo na Secretaria de Cultura, seu nome também está cotado para uma das secretarias do Ministério da Cidadania, de Onyx Lorenzoni. Sandra é mulher do blogueiro Oswaldo Eustáquio, investigado pelo STF no inquérito das fake news. Ela é própria é citada em um dos relatórios da PF sobre o apoio do governo federal a sites acusados de disseminar informações contra o Congresso e o STF.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.09.20

“Quero ser Rogério Marinho”

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, determinou a sua equipe a elaboração de uma agenda de viagens. Onde houver uma inauguração ou projeto com recursos repassados pela Pasta, Lorenzoni quer estar. Pelo jeito, Rogério Marinho tem causado ciúmes na Esplanada dos Ministérios ao andar para cima e para baixo de braços dados com Jair Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.08.20

Conexão direta

O acordo de Onyx Lorenzoni com a Procuradoria-Geral da República, que o livrou da acusação de caixa 2, foi costurado diretamente com o próprio Augusto Aras. Lorenzoni teve papel importante na nomeação de Aras para a PGR, sendo um dos responsáveis por aproximá-lo de Jair Bolsonaro. Mas, claro, uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Jair Bolsonaro ressuscitou a ideia de fusão dos Ministérios da Cidadania e da Família. A batuta ficaria a cargo de Damares Alves. Já se viu esse filme antes. No jeito Bolsonaro de ser, é a forma do presidente fritar o ministro Onyx Lorenzoni.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.07.20

Na mira do Nordeste

O deputado Arthur Lira (PP-AL), forte aliado de Jair Bolsonaro, tem vocalizado no Palácio do Planalto a insatisfação de parlamentares
do Nordeste com o ministro Onyx Lorenzoni. Entre outras críticas, os congressistas acusam o Ministério da Cidadania de dar prioridade a projetos no Sul e no Sudeste.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.20

Contabilidade do erro

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, determinou a realização de nova auditoria interna e o cruzamento do cadastro de programas sociais do governo. Tudo para contradizer o TCU. Lorenzoni quer provar que o número de pessoas que receberam indevidamente o “coronavoucher” é bem inferior aos 600 mil apontados pelo Tribunal. A conferir.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.