fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
13.08.21

Fraudes do BEm

Missão que está nas mãos do novo Ministério do Trabalho: passar um pente fino na base de cadastrados no Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm). Relatório recente do TCU apontou a liberação de pagamentos irregulares da ordem de R$ 247 milhões no ano passado. Ouvido pelo RR, o Ministério reconheceu a existência de “0,72% de taxa de pagamentos indevidos detectados”. A Pasta diz ter criado um “laboratório de combate às tentativas de fraude, que contou com o apoio do TCU e da CGU na elaboração de trilhas de auditoria”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O PP, do onipresente Ciro Nogueira, estaria trabalhando para derrubar o presidente do INSS, Leonardo Rolim. O nome do partido para o cargo seria o do ex-presidente da Caixa, Gilberto Occhi. Com a transferência da Previdência para o Ministério do Trabalho, Rolim perdeu a proteção de Paulo Guedes. Se é que a tinha, quando estava no Ministério da Economia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.07.21

Uma ideia de bandeja para Lorenzoni

A proposta de Paulo Guedes de criação de um fundo de dividendos das estatais para o combate à pobreza extrema deve não apenas migrar da sua Pasta como também mudar de objetivo. A dinheirama passaria para o novo Ministério do Trabalho, sob controle de Onyx Lorenzoni. Em vez de serem destinados ao miseráveis, os recursos seriam alocados para um programa de apoio ao emprego. Não tão bom, mas bom. Pelo menos é o que se comenta no próprio Ministério da Economia

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.01.21

Ministério sob medida

Jair Bolsonaro acena com a recriação do Ministério do Trabalho para abrigar Davi Alcolumbre, como contrapartida ao lançamento de uma candidatura única para a presidência do Senado. E não passa disso: trocar Rogério Marinho por Alcolumbre no Desenvolvimento Regional, como pedem aliados do senador, está fora de questão para Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.05.20

Em causa própria

Mesmo rebaixado da função de consultor para analista jurídico da Dataprev, por suspeitas de desvios de recursos no extinto Ministério do Trabalho, José Ivanildo Dias Junior poderá manter a gratificação extra de R$ 8 mil na estatal. Deve agradecer a ele próprio. Quando na função comissionada de consultor jurídico, Dias foi um dos participantes da elaboração de uma norma interna (N/GP/031/02), que garante a incorporação do bônus para quem ocupa função de confiança. Procurada, a Dataprev informou que a atual diretoria “tem revisado normas internas” e “casos de eventuais desvios de conduta são encaminhados e tratados pela corregedoria da empresa”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.02.20

B2T cercada por todos os lados

Alvo de operação da PF na semana passada, a Business to Technology (B2T) também está na mira do TCU. O motivo é o contrato firmado entre a empresa e o Ministério da Cidadania em julho de 2019. Isso menos de dois anos depois de a CGU concluir um relatório apontando supostas fraudes de R$ 50 milhões em um contrato entre a própria B2T e o Ministério do Trabalho. O caso já fez vítimas no governo. O Ministério da Cidadania confirmou ao RR que “nos dias 14 e 30 de janeiro deste ano foram destituídos o subsecretário de Tecnologia da Informação e todos os coordenadores da área”. Disse ainda que está avaliando “os contratos de TI, inclusive o da empresa B2T”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Nos próximos dias, a presidente Dilma Rousseff deverá formalizar a saída de Manoel Dias do Ministério do Trabalho. Trata-se de um dos últimos pedetistas que ainda acredita – ou finge acreditar – que o partido faz parte da base aliada.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.