fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
25.05.21

Falta dinheiro para a vacina brasileira

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, está tentando obter mais recursos para financiar a produção de uma vacina brasileira contra a Covid-19. Até o momento, o Ministério da Ciência e Tecnologia repassou apenas R$ 230 mil para a Universidade Federal do Paraná, onde pesquisadores trabalham no desenvolvimento de um imunizante. O problema é que o cobertor orçamentário não cobre sequer os joelhos. Toda a verba adicional obtida pelo Ministério da Saúde já está comprometida com a compra de vacinas no exterior. Foi o caso dos R$ 5,5 bilhões de crédito extraordinário liberado para a Pasta há cerca de duas semanas. Em tempo: a Universidade Federal do Paraná estima concluir os testes até o fim deste ano, o que permitiria disponibilizar a vacina para a população no primeiro trimestre de 2022. Isso, claro, se a grana pingar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.05.21

Quem deu o delete?

A CPI da Covid vai investigar quem deu ordem para que o Ministério da Saúde retirasse de seu site o documento com orientações médicas para o uso da cloroquina em pacientes infectados pelo coronavírus. Foi só a CPI começar para a Nota Informativa 17 desaparecer.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.05.21

Perigo indiano

No corpo técnico do Ministério da Saúde há uma crescente preocupação com a nova variante do coronavírus que circula na Índia. O ministro Marcelo Queiroga já teria sido aconselhado, inclusive, a propor a proibição de voos provenientes do país asiático. Pouco provável que o faça.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.04.21

Cartilha

O Ministério da Saúde articula com as secretarias estaduais uma campanha conjunta de esclarecimento sobre a eficácia das vacinas CoronaVac e, sobretudo, Oxford/AstraZeneca. Em relação a esta última, há crescentes relatos de pessoas que têm se negado a receber o imunizante nos postos de saúde. O Ministério atribui a recusa às notícias desencontradas sobre o possível risco de trombose.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.04.21

CPI calibre 38

Deputados da base governista já estão garimpando junto ao Ministério da Saúde dados sobre o repasse de verbas aos estados para o combate à Covid-19. São Paulo é o foco principal. É a ala bolsonarista juntando munição contra os governadores na CPI.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.21

Marinho arranca um pedaço da Saúde

Em meio à pandemia, o Ministério da Saúde deverá perder um pedacinho da sua estrutura. Rogério Marinho articula com o presidente Jair Bolsonaro a transferência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para o Ministério do Desenvolvimento Regional. A medida permitiria a Marinho, um obcecado caçador de verbas, aumentar o orçamento da sua Pasta sem furar o teto de gastos públicos. A Funasa tem uma dotação orçamentária para este ano de quase R$ 3 bilhões, a maior parte voltada a projetos na área de saneamento. A transferência da Funasa para o Desenvolvimento Regional chegou a ser aventada no primeiro ano do governo Bolsonaro, mas acabou ficando pelo caminho. Desta vez, no entanto, alguns fatores jogam a favor das pretensões de Marinho. Ao contrário de Henrique Mandetta, titular da Pasta em 2019, hoje a Saúde está nas mãos de um ministro sem qualquer força política, caso de Marcelo Queiroga. Além disso, a Funasa é vista no governo como um órgão ineficiente, que gasta muito para o que entrega. No ano passado, por exemplo, a Fundação concluiu 53 obras em 47 municípios, o que correspondeu a apenas a 48% da meta prevista.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.04.21

Vacina gera polêmica na Saúde

Como se não bastasse o descontentamento de todo o país com o ritmo da vacinação contra a Covid-19, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, tem de lidar ainda com a insatisfação interna corporis. Segundo relatos colhidos pelo RR, servidores da Pasta, a exemplo do pessoal da área de limpeza e técnicos de hemodiálises, estão reivindicando o direito de serem imunizados antecipadamente. Ainda que não estejam diretamente na linha de frente do combate à pandemia, as duas categorias alegam trabalhar em ambiente insalubre, com risco de contaminação. No entanto, segundo a legislação vigente, apenas os funcionários do Ministério da Saúde que atuam na assistência de pacientes estão sendo vacinados. Mesmo os servidores da área administrativa lotados em unidades de referência para o tratamento de Covid-19 não têm direito à imunização.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.03.21

Vacina da Moderna pode ter reforço

O Ministério da Saúde teria aberto conversações com a Moderna para a aquisição de uma segunda remessa de vacinas, que seria entregue ainda neste ano. O Brasil já comprou um primeiro lote de 13 milhões de doses do imunizante do laboratório norte americano, com previsão de chegada a partir de julho.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.03.21

O vírus agradece

Mais uma conta de Eduardo Pazuello: o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, sofreu com a omissão do Ministério da Saúde. Nos últimos dias, fez reiterados pedidos à Pasta para a instalação de barreiras sanitárias na Ponte da Amizade, na fronteira do Paraguai. Sem conseguir resposta, a própria Prefeitura implantou bloqueios na divisa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.03.21

Pagando o pato pelo coronavírus

Dentro do Palácio do Planalto, em determinado momento antes da nomeação de Marcelo Queiroga para o Ministério da Saúde, chegou-se a sugerir o nome do presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, para assumir a Pasta. A indicação teria forte efeito simbólico. Buscaria desanuviar o clima de tensão que Jair Bolsonaro criou com os institutos científicos, a vacina, a mídia etc. Mas, Bolsonaro reagiu energicamente contra.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.