fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
05.08.21

Cais de Santos

A China Merchants Group vem mantendo contatos com o Ministério da Infraestrutura. O conglomerado chinês demonstrou interesse em participar da licitação do Porto de Santos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Nos corredores do Ministério da Infraestrutura, a francesa Vinci Airports é apontada como forte candidata à concessão do aeroporto Santos Dumont, prevista para o início de 2022.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.07.21

A estrada de Alcolumbre

A pressão do senador Davi Alcolumbre junto ao Ministério da Infraestrutura, ao que parece, surtiu efeito. O DNIT promete reiniciar amanhã as obras de pavimentação da BR-153 no Amapá – segundo o próprio departamento informou ao RR. Os trabalhos ficaram suspensos por meses, o que gerou dúvidas sobre a própria execução do projeto – de acordo com a autarquia, a interrupção se deu por conta das fortes chuvas na região. Alcolumbre empenhou-se em conseguir R$ 30 milhões do orçamento para o recapeamento da rodovia. Às vésperas de ano de eleição, qualquer café pequeno conta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.07.21

IFC despeja mais grana no Brasil

O IFC, o braço de investimentos do Banco Mundial, sinalizou ao Ministério da Infraestrutura a intenção de alocar recursos em projetos rodoviários no Brasil. O Brasil, ao que parece, está mesmo no radar da instituição. O IFC já anunciou que vai investir mais de US$ 6 bilhões no setor de saneamento no país até 2023.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

07.07.21

Uma boa nova na infraestrutura…

A Russian Railways, que administra quase cem mil quilômetros de trilhos no país europeu, teria demonstrado interesse em participar da licitação dos trechos II e III da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol).

…E outra nem tanto

Tarcisio Freitas tem sérias dúvidas se vai conseguir leiloar o trecho da BR-163, entre Mato Grosso e Pará, na licitação marcada para amanhã. O interesse dos investidores é pequeno. É provável que o lance vencedor tenha um deságio baixo sobre a tarifa fixada. Procurado, o Ministério da Infraestrutura informou que “o foco de todo o programa de concessões do Minfra não está no deságio ou capacidade arrecadatória do ativo, mas na contratação do investimento privado. No caso da BR-163, serão quase R$ 2 bilhões de investimentos previstos.”

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O RR não poderia ter sido mais preciso. O Exército deverá efetivamente participar da execução dos grandes projetos de infraestrutura. A informação foi confirmada pela Força Armada e antecipada pela newsletter em 5 de outubro de 2020, quando uma fonte do meio militar garantiu que as conversações estavam em andamento. Os Ministérios da Infraestrutura e do Desenvolvimento Regional, mais precisamente a Codevasf, vêm mantendo tratativas com o Exército para a retomada dos trabalhos de revitalização das margens do Rio São Francisco. Em contato com o RR, a Força informou que as conversações se dão por intermédio do Sistema de Obras de Cooperação, subordinado ao Departamento de Engenharia e Construção do Exército (DEC). Disse ainda que o governo está elaborando uma Portaria “com a finalidade de criar um Grupo de Trabalho Interministerial composto pelo Ministério da Infraestrutura, Ministério do Desenvolvimento Regional e Ministério da Defesa”. Caberá ao grupo “acompanhar as ações necessárias para a retomada da navegação da Hidrovia do São Francisco”. É apenas a ponta do iceberg. No governo, a intenção é que a expertise do Exército seja aproveitada em outros projetos hídricos, inclusive na Amazônia. Ressalte-se que a MP da Eletrobras foi aprovada com uma emenda autorizando a participação de militares em projetos de revitalização nas bacias do São Francisco e do Parnaíba.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O Ministério da Infraestrutura planeja lançar, na primeira quinzena de agosto, a pedra fundamental da Ferrovia Integração Centro-Oeste (Fico), no trecho entre Mara Rosa (GO) e Água Branca (MT). Já está anotado na agenda pré-eleitoral de Jair Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.21

Sacyr nos trilhos

Executivos da espanhola Sacyr estão em contato direto com o Ministério da Infraestrutura. Assunto: Ferrogrão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.04.21

Puxão de orelhas do TCU

O TCU recomendou informalmente ao Ministério da Infraestrutura uma espécie de pente-fino nos projetos de concessão rodoviária em andamento na Pasta. O Tribunal de Contas teria verificado que obras inacabadas, para as quais já foram destinados recursos da União, estariam sendo contabilizados pela Pasta como empreendimentos novos nos editais de licitação. Esse lapso pode abrir brecha para que investidores cobrem tarifas de pedágio mais altas, o natural em projetos que começam do zero.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.04.21

Infraestrutura vs. Ministério Público

O Ministério da Infraestrutura já cogita uma batalha jurídica para garantir a privatização da Ferrogrão ainda neste ano. Há duas semanas, o Ministério Público junto ao TCU solicitou que todos os estudos de viabilidade sejam devolvidos à ANTT e só voltem à Corte após a emissão da primeira licença ambiental, o que joga por terra todo o cronograma do projeto. O Ministério não esconde sua contrariedade. Consultado pelo RR, informou que “os argumentos apresentados para a devolução dos estudos não têm embasamento jurídico que a sustentem”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.