Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
assuntos

Mercado Livre

Relacionados

19.06.19

Pagamento eletrônico

O Mercado Livre vai entrar de vez na disputa pelo setor de adquirência. Está investindo cerca de US$ 200 milhões para turbinar o Mercado Pago Point, sua “maquininha” de pagamentos eletrônicos. Não custa lembrar que o Mercado Livre está com o caixa forrado: recentemente recebeu um aporte de US$ 850 milhões do PayPal e da Dragoneer Investment Group.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.19

Mero espectador

Marcio Kumruian, acionista e CEO da Netshoes, tornou-se um mero passageiro na companhia que fundou. Os fundos Temasek e Tiger Global tomaram as rédeas das negociações para a venda da empresa, à revelia de Kumruain, contrário à operação. Entre os candidatos à aquisição está o Mercado Livre, conforme o RR antecipou na edição de 9 de abril.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.04.19

Mercado Livre avança

O Mercado Livre está em negociações para a compra do Netshoes. A empresa de e-commerce pertence a fundos internacionais, capitaneados pelo Temasek, braço de investimentos do governo de Cingapura, e o norte-americano Tiger Global. O Netshoes convive com seguidos prejuízos e uma dívida crescente, fatores de atrito entre os acionistas e o CEO, Marcio Kumruian, fundador da empresa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.03.19

Mercado livre e capitalizado

Um fundo soberano da Ásia está em negociações para a compra de uma participação no Mercado Livre, plataforma de e-commerce controlada pelo argentino Marcos Galperin e o brasileiro Stelleo Tolda. Os valores giram em torno dos US$ 200 milhões. Uma vez consumado, será o maior de uma série de aportes feitos na empresa – o mais recente, a compra de US$ 100 milhões em ações preferenciais pelo fundo norte-americano Dragoneer Group. Com mais de 50% da sua receita concentrados no Brasil, o Mercado Livre parece ter ido buscar na própria Ásia o combustível para o seu grande desafi o: enfrentar o avanço da chinesa Alibaba no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.04.18

Mercado (mais) Livre

Tem “fintech” nova na praça. O Mercado Livre, um dos gigantes do e-commerce, prepara-se para uma metamorfose, tornando-se uma plataforma financeira digital. Recentemente, a empresa passou a oferecer crédito aos vendedores da sua operação de marketplace. É só o começo: o RR apurou que os novos serviços não fi carão restritos às transações de compra e venda no próprio site.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.08.17

Mercado Livre troca margem por venda

O Mercado Livre está colocando mais megabytes na disputa pelo mercado de e-commerce. Sua arma tem sido uma agressiva política de subsídio ao pagamento do frete pelo consumidor. Neste trimestre, deverá desembolsar cerca de US$ 60 milhões para esta finalidade – quase o dobro dos US$ 32 milhões gastos entre março e junho. Trata-se de uma estratégia de razoável risco: a companhia está sacrificando margem em nome de escala. No segundo trimestre, vendeu 41% a mais em total de operações do que em igual período em 2016. Em compensação, a margem Ebitda, que já foi de 20%, escorrega na direção dos 10%. Não dá para se ter tudo. Consultado, o Mercado Livre não se pronunciou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.