fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
16.02.22

Lítio é mais uma oportunidade perdida

A incompetência do governo Bolsonaro em valorizar os principais ativos brasileiros no exterior se manifesta agora no mercado de lítio. Na edição da última segunda-feira, o Financial Times revelou que, entre os países detentores de grandes reservas, Argentina e Chile são os mais avançados na atração de investimentos internacionais. A Bolívia, por sua vez, está começando agora a buscar parceiros para o negócio.

O trio forma uma espécie de “Opep do lítio”, com o equivalente a 70% das reservas globais. O Brasil, que soma aproximadamente 8% das jazidas mundiais, poderia muito bem fazer parte desse bloco. No entanto, o país sequer é citado na reportagem. Pudera.

O governo não está movendo nem uma palha para potencializar a produção do mineral. Tampouco tem buscado oportunidades conjuntas com os países vizinhos. Ou seja: a um só tempo, o Brasil está perdendo a corrida pelo dinheiro e pela afirmação no exterior de uma nação comprometida com a redução de poluentes e o uso de um insumo vital para a produção de baterias de veículos elétricos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.