Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
03.10.19

Uma testemunha sob medida

Aos olhos da força-tarefa da Lava Jato, a forma como Antonio Palocci construiu sua delação contra a Camargo Corrêa foi bastante conveniente para a empresa. Ao denunciar que a empreiteira teria pagado propina para que a Petros comprasse a sua participação na Itaúsa, Palocci jogou toda a arquitetura do esquema nas costas do falecido ex-ministro Luiz Gushiken. Segundo o RR apurou, os únicos relatos com algum grau de precisão feitos por Palocci em seu depoimento se referem a supostas reuniões entre Gushiken e representantes da Camargo Corrêa. A defesa das herdeiras de Sebastião Camargo vai pintar e bordar com esse álibi do além.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.09.19

Cadeira vazia

Após uma longa internação, o ministro Felix Fischer, relator da Lava Jato no STJ, recebeu alta hospitalar, mas seguirá de licença médica em casa. Na Corte, não há qualquer previsão sobre seu retorno às atividades nem de convocação de um ministro-substituto. Ou seja: novos casos da Lava Jato terão de ser redistribuídos entre outros integrantes da 5ª Turma.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.08.19

Lava Jato pisa na soleira do TCU

O RR apurou que o acordo de delação do advogado Tiago Cedraz Oliveira com o MPF já está sobre a mesa do ministro Edson Fachin, a quem caberá homologar ou não a confissão. Tiago poderá empurrar a Lava Jato para dentro do Tribunal de Contas da União. O delator é filho de Aroldo Cedraz, ministro da Corte, e sempre teve acesso privilegiado a outros membros do Tribunal. Pesa sobre os Cedraz a acusação de ter recebido propina da UTC entre 2012 e 2014 para interferir em processos de interesse da empreiteira no TCU.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.08.19

Embargos

Ao conceder 30 dias de licença médica para o ministro Felix Fischer, a Corte Especial do STJ tentou ganhar tempo. Seus integrantes defendem que o presidente do Tribunal, João Noronha, aproveite o período para redistribuir os processos da Lava Jato relatados por Fischer, o que incluiria recursos impetrados pela defesa de Lula. Por ora, no entanto, Noronha não deu qualquer sinal nesta direção.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.08.19

O avesso da Lava Lato

Surgiu uma luz no fim do túnel para muitos dos “órfãos da Lava Jato”. O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado e São Paulo está fechando um acordo com empresas estrangeiras para exportar mão de obra. Um primeiro grupo de aproximadamente 200 trabalhadores brasileiros deverá atuar em obras civis em Portugal e nos Estados Unidos – Miami inicialmente. A comitiva tem carpinteiros, eletricistas, pedreiros, soldadores e até gerentes.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.08.19

Operação tartaruga no STJ?

A decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Noronha, de não convocar um magistrado substituto para o ministro Félix Fisher, afastado por razões de saúde, causou estranheza entre os demais membros da Corte. Os processos da Lava Jato na 5ª Turma, relatados por Fisher, terão de ser distribuídos um a um. Essa lenta roleta vai atrasar toda a pauta de julgamentos. Ganha quem ainda não foi levado ao banco dos réus e perde quem aguarda a apreciação de recursos. É o caso do ex-presidente Lula, que espera pelo veredito em relação ao seu pedido de transferência para o regime aberto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.08.19

Cartilha

O subprocurador Augusto Aras fez chegar ao Palácio do Planalto sua palavra de que manterá Deltan Dallagnol da Lava Jato caso assuma a PGR. Aras é apontado como o favorito do clã dos Bolsonaro para o cargo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.07.19

Horário eleitoral

Raquel Dodge está empenhada em desconstruir a ideia de que o ritmo de investigações da Lava Jato arrefeceu. Esse foi o mantra entoado por Raquel na reunião da última terça-feira com Deltan Dallagnol e outros integrantes da força-tarefa de Curitiba. No encontro, segundo um dos presentes, a Procuradora-Geral parecia mais preocupada em evitar que o pedido de exoneração do coordenador da Lava Jato na PGR, José Alfredo de Paula, macule sua campanha para a recondução ao cargo do que em tratar do caso “The Intercept”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.07.19

Uma “contusão” providencial de Moro?

O pedido de licenciamento do ministro Sergio Moro, depois de comemorar efusivamente os gols da seleção brasileira, estava sendo atribuído a vazamento de um dos veículos parceiros do The Intercept na divulgação das falas secretas da Lava Jato. A referida publicação teria sido interceptada pela Polícia Federal, que iniciaria um processo de investigação com base nas informações colhidas. Moro teria tirado alguns dias para não estar a postos quando a operação entrasse em curso. A fonte do RR é boa, mas a história parece inverossímil. Até porque Moro teria de voltar para enfrentar o dragão das denúncias. E a licença demora pouco tempo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.06.19

Os prós e contras do “Morodória”

O Palácio do Planalto nutre sentimentos dúbios em relação à ofensiva de apoio de João Doria a Sergio Moro. Por um lado, ela fortalece a posição de Jair Bolsonaro, que capturou Moro; por outro, é vista como uma forma de Doria tirar casquinha do ministro da Justiça, a priori um “ativo” do presidente. A aproximação se intensificará amanhã, quando o governador vai condecorar Moro com a Ordem do Ipiranga. Paranoia ou não, os radares do Planalto também identificaram um movimento para vincular Doria a Moro nas redes sociais. Nos últimos dois dias, na esteira das manifestações convocadas para domingo em apoio à Lava Jato, a hashtag #Dia30AceleraBrasil disparou no Twitter. Ela remeta ao principal bordão de Doria, “Acelera, São Paulo”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.