fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
24.07.19

Julio Bozano volta à toca

O mais sagaz dos históricos banquier d’affaires brasileiro vai fazer uma inflexão na postura. Julio Bozano deixa de ser low profile e retorna a sua condição de no profile. Qualquer associação desse mergulho no anonimato com o jubileu de Paulo Guedes faz sentido integral. Bozano, que tinha Guedes como bambino d’oro do private equity Bozano Investimentos, queimou todas as caravelas que levavam seus negócios e imagem na direção do ministro da Economia. Trocou o foco é o nome da empresa, que agora se chama Crescera. Os negócios feitos antes com Guedes saem da vitrine. Bozano jamais será visto em um dos eventos da Pasta do ex-sócio. Se vacilar não o cumprimentará caso o encontre no Gero, restaurante que ambos costumam frequentar. Bozano é uma lenda. Só para dar uma ideia da largura do seu espectro, foi sócio da Anglo American, gigante do ouro, da sul-africana De Beers, dos diamantes assassinos, e da Embraer, orgulho nacional. Entre outras raridades, foi sócio de Mário Henrique Simonsen, sem que isso tivesse maculado como promíscua a relação entre o banqueiro e o mais brilhante ministro da Fazenda da história do país. É provável que ainda fale com Paulo Guedes, mas somente por telepatia. Um craque absoluto no que faz.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.02.19

Suderj informa

Suderj informa: sai Roberto Setubal e entra Júlio Bozano (ainda que em condições de jogo diferentes).

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.