fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
05.12.19

Candidato estepe

O senador Major Olímpio já lançou seu nome no PSL como candidato a prefeito de São Paulo em 2020. Mas, se Joice Hasselmann resistir ao canto tucano, o lugar é dela e ninguém tasca.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.12.19

True or fake news?

Um dos momentos mais aguardados da CPI da Fake News deve ocorrer nesta semana. Segundo o RR apurou, a deputada Joice Hasselmann garantiu ao presidente da Comissão, senador Angelo Coronel, que vai depor na próxima quarta-feira. Uma das primeiras ex-bolsonaristas a denunciar as “milícias digitais” do Capitão e rebentos, Joice comprometeu-se a depor na CPI no último dia 19, Mas era “fake news”. Na hora H, cancelou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.11.19

Relação entre o governo Bolsonaro e a mídia vira caso de Justiça

A conflituosa relação entre o governo Bolsonaro e a mídia vai subir de temperatura. A Advocacia Geral da União (AGU) está entrando com uma ação contra a revista Carta Capital e o jornalista Nirlando Beirão, pelo crime de injúria previsto no artigo 140 do Código Penal. O estopim do contencioso é a matéria intitulada “Mulheres que envergonham as mulheres”, veiculada pela revista na edição com data de capa de 20 de novembro.

Entre outros trechos que motivaram a decisão da AGU, a revista cita que Damares “acredita até em mamadeira de piroca”; a ministra Cármen Lúcia é a “bruxa e que deixa um rastro de enxofre por onde passa” e a deputada Joice Hasselmann, “uma espécie de Augusto Nunes de calças”. O processo será em nome da ministra da Família, Damares Alves, com a possibilidade de que outras servidoras federais entrem na causa. Há informações de que a máquina digital do governo Bolsonaro aproveitará o episódio para bombardear as redes sociais e insuflar o efetivo feminino do funcionalismo público. Caso ocorra, certamente será menos pela causa e mais pela oportunidade de atacar a mídia. Consultada pelo RR, a AGU confirmou o processo contra a Carta Capital. Segundo o órgão, o advogado-geral André Mendonça “determinou urgência no preparo da ação”, por considerar a reportagem “uma agressão absurda contra todas as mulheres”.

Ainda não está decidido se o processo vai ser movido em Brasília ou em São Paulo, sede da revista. A reportagem, que começou a circular no mesmo dia do lançamento nacional da campanha “Dezesseis dias pelo fim da violência contra as mulheres”, despertou reações de repúdio de diferentes entidades, a exemplo da OAB e da Associação dos Magistrados. No próprio dia 20, o Ministério da Família se manifestou publicamente rechaçando o conteúdo da matéria, “que demonstra desrespeito às mulheres e promove o discurso do ódio, com o uso de expressões depreciativas e até mesmo com apelo sexual”. Ainda na semana passada, diante da repercussão, a Carta Capital retirou a matéria do seu site. Procurada, a publicação não retornou até o fechamento desta edição. Sem entrar no mérito da questão, um dado curioso do imbróglio é um governo com notório viés misógino se aproveitar da causa feminina para fazer política e pressionar a imprensa. Trata-se de um assunto que deveria ficar circunscrito à Justiça e não ser instrumentalizado pelo Palácio do Planalto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26/11/19 8:55h

capeto

disse:

Se o governo - o Executivo - não tivesse uma posição sobre o assunto os Srs. diriam que era omisso em um tema tão caro à sociedade contemporânea etc et al. Como está se posicionando os Srs. dizem que não deveria "instrumentalizar" (um eufemismo desnecessário) a questão. Isso é emblemático da atual posição do RR - um boletim de centro-esquerda -, não é mesmo!? Por fim gostaria de registrar a impropriedade da expressão "notório viés misógino", pois me parece subjetiva, opinativa e sem qualquer fundamento. Enfim, acho que estou ficando velho...e saudoso do RR de papel com suas notas curtas, objetivas, mais voltadas ao universo dos negócios do que à politicagem.

14.11.19

Joice caça robôs

Joice Hasselmann decidiu conduzir a sua própria CPI das Fake News. Assessores da deputada têm feito uma varredura em suas redes sociais para recolher evidências do uso de perfis falsos e robôs nos ataques à parlamentar. O material será enviado à Justiça. E fartamente divulgado na imprensa, claro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.10.19

Frota, o articulador

O governador João Doria, com suas mesuras públicas à deputada, pode até levar a fama. Mas o principal articulador da possível ida de Joice Hasselmann para o PSDB é Alexandre Frota.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.08.19

Ideologia é mais forte do que o gênero na bancada feminina

Uma tropa de choque, liderada pelas onipresentes Joice Hasselmann e Carla Zambelli, quer passar como um trator sobre a proposta de criação de um sistema de cotas para mulheres no Legislativo. O objetivo é matar o “mal” pela raiz, convencendo Rodrigo Maia a sequer levar à votação em plenário a PEC 134/2016, já aprovada por uma comissão especial da Câmara. A PEC estabelece um piso gradativo – de 10% a 16% nas próximas três eleições – de vagas destinadas a mulheres no Congresso, nas Assembleias Legislativas e nas Câmaras Municipais. As duas deputadas trabalham ainda para acelerar a votação do PL de Renata Abreu (Podemos-SP), que extingue a cota obrigatória de 30% de candidaturas femininas imposta a todos os partidos desde 2009. A ofensiva das “deputadas de Bolsonaro” é uma resposta à articulação conduzida por outro grupo de congressistas, entre as quais Tabata Amaral, Jandira Feghali e Benedita da Silva. Esta secção da bancada feminina pressiona Rodrigo Maia para que a tramitação da PEC 134/2016 seja retomada logo após a votação da reforma da Previdência em segundo turno. Mais do que isso: há um movimento para apresentar uma “emenda da emenda”, ampliando o percentual da cota destinada a mulheres no Legislativo para 20%.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.06.19

Prévias tucanas

Um dos “pratos” que mais fizeram sucesso no jantar oferecido pelo empresário Paulo Marinho a João Doria, na última sexta-feira, no Rio, foi “fritada de Bruno Covas”. Joice Hasselmann foi cortejada durante toda a noite pelos tucanos. A deputada do PSL é o sonho de consumo de Doria para disputar a prefeitura pelo PSDB em 2020.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Ontem, Joice Hasselmann fez uma blitzkrieg no Congresso, orientando parlamentares alinhados ao governo a dar declarações públicas de apoio a Sergio Moro e Deltan Dellagnol. Basicamente, a recomendação se aplica apenas aos novatos do PSL. Os veteranos do Congresso têm motivo de sobra para querer ver a “República de Curitiba” pelas costas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

07.06.19

Spoiler

Com a eloquência peculiar, Joice Hasselmann circulava ontem pela Câmara dizendo que o relatório do deputado Samuel Moreira sobre a reforma da Previdência “já está pronto” e não mudará “nem uma vírgula”. Faltou combinar com o próprio Moreira, que promete concluir o parecer apenas na próxima terça-feira.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.06.19

Musas do PSL

Joice Hasselmann tem sido estimulada pela ala mais radical do PSL, a começar pelo Major Olímpio, a lançar imediatamente sua candidatura à Prefeitura de São Paulo em 2020. Antes que Janaina Paschoal o faça.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.