fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
05.11.19

Essa casa tem dono

A gestão Doria pegou carona em um projeto alheio. O Palácio dos Bandeirantes tem distribuído convites para inauguração da Casa da Mulher Brasileira, no próximo dia 11, em São Paulo, com símbolo do governo do estado e tudo mais, como se fosse o dono do pedaço. No entanto, o projeto social, que prevê atendimento à mulher, é da lavra da União, que desembolsou R$ 13 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.10.19

João Doria equilibra-se entre o público e o privado

Notório workaholic, João Doria quer abraçar o mundo. Mesmo no Palácio dos Bandeirantes, no comando do maior PIB do Brasil, não consegue se desvencilhar de todo de seus negócios pessoais. Ainda que, formalmente, não ocupe mais qualquer cargo no Grupo Lide, o governador mantém uma relação de sístoles e diástoles com a empresa, que não dispensa seus aconselhamentos, sua visão estratégica e sua reconhecida capacidade de unir pontos. Um exemplo do zelo que o criador tem pela criatura: um importante empresário relatou ao RR ter recebido, recentemente, um telefonema do governador que, lá pelas tantas, pediu sutilmente ao interlocutor que prestigiasse um evento do Lide.

Talvez seja responsabilidade demais sobre os ombros do jovem João Doria Neto, filho do governador. Hoje com 25 anos, o rebento se viu obrigado a assumir o controle acionário do Grupo em 2016, quando o pai foi eleito prefeito de São Paulo. Doria deixou o “príncipe regente” sob a tutela do ex-ministro Luiz Fernando Furlan, chairman do Lide. Ainda assim, o próprio Furlan presta contas rotineiramente a Doria. A agenda de João Doria mostra a sua dificuldade de se manter longe das suas empresas. Em 5 de abril, acolchoado pela presença de outros governadores, participou de um evento do Grupo Lide, em Campos do Jordão, sobre segurança e capitalização dos estados. BTG, CSN e Volkswagen, entre outras, estampavam suas logomarcas pelo ambiente.

Em 15 de maio, com o secretário Henrique Meirelles a tiracolo, Doria foi uma das estrelas do Lide Brazilian Investment Forum, em Nova York, sob os auspícios de grandes grupos empresariais, como Caoa e Cosan. Em 12 de agosto, lá estava o governador nos salões do Grand Hyatt, em São Paulo, dedicando tempo e energia ao seu empreendimento. Na ocasião, prestigiou almoço-debate entre o presidente do STF, Dias Toffoli, e empresários promovido pelo Lide.

Tudo com o devido apoio da XP Investimentos, Grupo Jereissati e Usiminas, entre outros. A dificuldade de João Doria em cortar o cordão umbilical com o grupo que fundou é tamanha, que, quando ele não está presente, é possível ver seu lugar-tenente, o vice-governador Rodrigo Garcia, nos convescotes do Lide. A partir desta semana, por exemplo, Garcia integrará a comitiva do Lide Business Trip China. Até o dia 28 de outubro, um carrossel de interesses públicos e privados rodará pelas cidades de Pequim, Xangai e Hangzhou. Compulsivo, como só ele, certamente Doria acompanhará tudo a distância, nos seus menores detalhes.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.10.19

Doria salta a tempo de um trem-fantasma

O governo de João Doria exorcizou um trem fantasma que ameaçava cruzar seu caminho. O RR apurou, com exclusividade, que o consórcio Move São Paulo, capitaneado pela Queiroz Galvão, encerrou as negociações para a venda da linha 6 do Metrô paulistano à norte-americana KT2. O próprio Palácio Bandeirantes teria interferido para descarrilar a operação. O motivo é a obscura procedência do grupo. Nem o Move São Paulo nem as autoridades conseguiram destrinchar o nome dos acionistas da companhia. A KT2 está registrada em Delaware, notório paraíso fiscal. As tratativas teriam sido marcadas por estranhos ziguezagues, com adiamentos de reunião sempre que os norte-americanos eram chamados a apresentar garantias financeiras para as obras. Bancos dos EUA apontados como financiadores sequer tinham conhecimento do negócio. A linha 6, por ironia do destino, atende pelo sugestivo nome de “linha laranja”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.10.19

Frota, o articulador

O governador João Doria, com suas mesuras públicas à deputada, pode até levar a fama. Mas o principal articulador da possível ida de Joice Hasselmann para o PSDB é Alexandre Frota.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.09.19

Estrada sinuosa

Aliados de João Doria ainda não entenderam muito bem a sua decisão de extinguir a Dersa, a estatal de obras de infraestrutura de São Paulo. A empresa vinha sendo um conveniente vazadouro de malfeitos dos governos de Geraldo Alckmin e José Serra, dois “cabeças brancas” do PSDB e antípodas de Doria no partido. No círculo próximo a Doria, há quem diga que melhor seria deixar a Dersa sobreviver um pouco mais sob os holofotes da Lava Jato e da mídia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.09.19

A incrível trajetória de Alexandre Frota

João Doria teria uma missão especial reservada para o neotucano Alexandre Frota: ser o candidato do PSDB à Prefeitura do Rio em 2020. À luz da “nova política”, Frota é visto como um nome bastante competitivo, com mais apelo junto ao eleitorado do que outro ex-bolsonarista recém-filiado ao partido e também cotado para a disputa, o ex-ministro Gustavo Bebianno. De fato, difícil encontrar alguém na empertigada legenda com um physique du rôle tão adequado para um duelo nas urnas com o deputado federal Hélio “Negão” Lopes ou o deputado estadual Rodrigo Amorim, ambos apontados como possíveis candidatos do clã Bolsonaro à Prefeitura carioca.

Ressalte-se ainda que, apesar de ter sido eleito por São Paulo, Frota é um “menino do Rio”. A transferência do domicílio eleitoral representaria o retorno à sua cidade natal. João Doria vislumbra um movimento bastante ardiloso no tabuleiro eleitoral já mirando em 2022. O novo “acionista controlador” do PSDB passaria a ter um aríete contra Jair Bolsonaro e o “bolsonarismo” no território eleitoral do presidente e de dois de seus filhos, por sinal uma cidade onde os tucanos sempre foram traço na audiência.

A candidatura à Prefeitura do Rio seria mais um salto na frenética escalada do ex-ator pornô na vida pública. Com apenas oito meses de mandato, Alexandre Frota talvez seja o maior espadachim da política brasileira neste momento. Briga com todo mundo, ataca para todos os lados, e só ascende. Seu estilo “quizumbeiro” tem forte entrada em setores mais populares, além de ser sob medida para a política de hoje, feita muito mais no vozerio das redes sociaisdo que no silêncio dos bastidores. Mas Frota, noves fora a ditadura da imagem, não tem se notabilizado apenas por ser um encrencão. Pelo contrário. Surpreendentemente, sua participação no Congresso tem sido celebrada por sua assiduidade, pela participação na linha de frente da articulação parlamentar e pela capacidade de se imiscuir em discussões mais complexas, das quais, à primeira vista, tudo indicava que passaria longe.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.08.19

Bye, bye, Crivella

João Doria e Bruno Covas já dão como favas contadas a renovação do contrato para a realização da F-1 em São Paulo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.08.19

O preso e o refém

Comentário de um tucano de alta plumagem: “Em vez de fazer troça, João Dória deveria agradecer ao STF por não ter de abrigar Lula em uma penitenciária de São Paulo. Eu é que não queria ser responsável pela integridade física de um presidiário com 30% do eleitorado nacional”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.08.19

Só falta anúncio no jornal

A Ford jogou a toalha e começou a negociar com empresas e fundos do setor imobiliário a venda do terreno onde funciona sua fábrica de São Bernardo do Campo. A empresa já perdeu as esperanças de vender a unidade para outra montadora. Mesmo com os benefícios do IncentivAuto e a interferência do próprio governador João Doria no assunto, todas as sondagens para a aquisição da fábrica se evaporam no ar feito monóxido de carbono.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.08.19

O “pequeno príncipe” de Doria

Guardadas as devidas proporções, João Doria pode ter encontrado o seu “Luciano Huck sênior”. Dispensado da TV Gazeta, Ronnie Von é um nome cotado para apresentar um programa na TV Cultura. A emissora controlada pelo governo paulista passa por uma reformulação. Caso a contratação se concretize, será um sinal de que a amizade entre Doria e Ronnie Von não foi abalada por filigranas políticas. Nos últimos dois meses, o médico Geraldo Alckmin, antípoda do governador no PSDB, bateu ponto no programa do cantor na Gazeta dando dicas da área de saúde.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.