Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
26.11.18
ED. 6001

Tubo de ensaio

João Amôedo tornou-se consigliere-mor de Romeu Zema. Tem ido regularmente a Belo Horizonte participar dediscussões com Zema e sua equipe de transição. Vem também indicando nomes para compor a equipe de governo. Amôedo só pensa naquilo: transformar Minas Gerais no trampolim de sua nova candidatura presidencial, em 2022.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.11.18
ED. 5992

A escalada de Amôedo

Há uma corrente no Partido Novo que prega, desde já, a candidatura de João Amôedo à Prefeitura do Rio, em 2020. O entendimento é que Amôedo “ganharia” até na derrota, aumentando o seu recall para uma nova disputa presidencial em 2022.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.09.18
ED. 5961

Pocket book

A campanha de 2022 já começou, ao menos para João Amôedo. Após as eleições, o candidato vai se dedicar à elaboração de sua biografia mais do que autorizada. Ressalte-se que ele já tem na sua equipe alguém que entende do assunto: o jornalista Otavio Cabral, autor de “José Dirceu – A Biografia”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.09.18
ED. 5946

Made in Brazil

João Amoedo, que chegou a cogitar a importação de um marqueteiro estrangeiro, ficou mesmo com o conteúdo nacional. Contratou o jornalista Otavio Cabral, ex-Aécio Neves e ex-Marta Suplicy.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

João Amôedo tem dito a aliados próximos que Jair Bolsonaro e Geraldo Alckmin se comprometeram a aderir ao abaixo-assinado pedindo a sua participação nos debates presidenciais. Até agora, no entanto, nem sinal do chamegão de um e de outro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.08.18
ED. 5932

Partido Novo e dos ricos

Nada é por acaso em política. O barulho em torno da declaração de bens do presidenciável João Amôedo virou munição eleitoral para o Partido Novo. Em uma estratégia arriscada, pelas mais diversas circunstâncias, a sigla pretende fazer da exibição da fortuna de seus principais candidatos uma bandeira de campanha. A ideia é explorar o discurso do disclosure e da transparência e usar a exposição das cifras como um diferencial em relação aos “políticos profissionais”. Além dos R$ 425 milhões apresentados por João Amôedo ao TSE, o candidato ao governo do Rio e ex-presidente da CVM, Marcelo Trindade, declarou um patrimônio de R$ 82 milhões. Já o ex-líder do Vem pra Rua, Rogério Chequer, que disputará o governo de São Paulo, é o “remediado” do Partido Novo: R$ 9 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.08.18
ED. 5929

Monólogo

João Amoedo já tem um plano B caso seja barrado dos próximos debates na TV. O candidato do Partido Novo pretende fazer transmissões ao vivo na internet, com a presença de entrevistadores e convidados, no mesmo horário em que seus adversários estiverem se digladiando na televisão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.05.18
ED. 5871

Se fosse para ser eleito…

A pretensão de João Amoedo de importar Arick Wierson, o marqueteiro do ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg, tem esbarrado nas cifras. As primeiras sondagens assustaram o pré-candidato do Partido Novo: os valores de Wierson são, na média, três vezes maiores do que os cobrados pelos marqueteiros brasileiros. É bem provável que Amoedo recorra ao produto nacional.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.