fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
14.05.21

Comportas fechadas

O Ministério de Minas e Energia negou o pedido do governo do Paraguai para a abertura das comportas de Itaipu – informação confirmada ao RR pela própria Pasta. Ou seja: os paraguaios terão de encontrar outra solução para melhorar a navegabilidade do Rio Paraná, afetada pelas fortes secas. A situação é delicada: centenas de balsas estão paradas em portos fluviais do país vizinho.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.03.21

Fio desencapado em Itaipu

O general João Francisco Ferreira, futuro presidente de Itaipu, assumirá o cargo com uma bola dividida pela frente. Segundo fonte próxima à empresa, o governo do Paraguai, sócio da usina, alega que a Eletrobras teria uma dívida de cerca de US$ 70 milhões com a hidrelétrica. Consultada, Itaipu não se manifestou, pedindo que a questão fosse confirmada com a Eletrobras. Esta, por sua vez, disse que “Qualquer posicionamento a respeito deste assunto será oportunamente comunicado ao mercado por meio dos instrumentos cabíveis”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.01.21

Um fio desencapado em Itaipu

Há um curto-circuito diplomático em Itaipu. O RR apurou que o governo do Paraguai está exigindo que a hidrelétrica binacional repasse US$ 200 milhões para a estatal Administración Nacional de Eletricidad (Ande). Os paraguaios querem o olho por olho dente por dente. No último dia 11 de dezembro, o Conselho de Administração de Itaipu aprovou a transferência de igual valor à brasileira Furnas.

Além do dinheiro, o Paraguai reivindica os mesmos termos do acordo firmado com a estatal brasileira, com o repasse feito ao longo dos próximos 60 meses. De acordo com a mesma fonte, diante da pressão a diretoria de Itaipu já informou aos paraguaios que o pleito será analisado pelo Conselho da empresa em fevereiro. O episódio é um fio solto que já antecipa a tensão esperada para 2023, quando Brasil e Paraguai terão de renovar o Tratado Bilateral de Itaipu.

Há forte pressão política do outro lado da fronteira: os paraguaios cobram do presidente Mario Abdo Benitez uma postura mais firme nas negociações com o governo brasileiro. Ainda que o repasse à Ande venha a ser aprovado, a decisão não apagará o mal-estar causado pelo caso. O governo do Paraguai alega não ter sido consultado sobre a operação financeira. Procurada, Itaipu confirma o repasse dos recursos para Furnas. A empresa nega que o governo paraguaio não tenha tomado conhecimento prévio da operação: “Todos os repasses de verbas e investimentos, como nesse caso do convênio com Furnas, precisam ser aprovados binacionalmente”. Sobre o pleito dos paraguaios de transferência para a Ande, Itaipu limitou-se a dizer que “a mesma quantia poderá ser empregada no sistema elétrico do país vizinho”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.10.20

Alta tensão

Mais um indício de que o governo Bolsonaro enfrentará uma dura queda de braço com o Paraguai em relação a Itaipu. O presidente paraguaio, Mario Abdo Benitez, indicou o ministro das Relações Exteriores, Frederico González, para o Conselho da hidrelétrica binacional. González é um ferrenho defensor de que o Paraguai venda a terceiros a cota da energia de Itaipu que lhe cabe. O Brasil é contra.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.06.20

PIB Itaipu

Em meio à pandemia, Itaipu vai lançar o que promete ser uma das mais concorridas e cobiçadas licitações públicas do ano. Em jogo, a atualização tecnológica dos equipamentos da usina, um serviço estimado em US$ 1 bilhão. A maior parte dos sistemas da hidrelétrica remonta aos anos 70 e 80.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.09.19

Proteínas do Mercosul

Quando não é a energia de Itaipu é a carne que coloca Brasil e Paraguai em rota de colisão. Pressionado pelos grandes frigoríficos do país, o governo brasileiro rechaçou a proposta apresentada pelo país vizinho para o rateio das exportações de carne bovina do Mercosul para a União Europeia. O Paraguai quer elevar sua fatia dos atuais 7% para 25%. Isso obrigaria o Brasil e a Argentina a reduzirem expressivamente suas participações, hoje de 42,5% e 29,5%. Uma reunião entre os quatro países na tentativa de resolver o impasse deverá ocorrer na segunda quinzena de outubro. O que está em jogo é um mercado de 99 mil toneladas de carne por ano, volume definido no novo acordo entre o Mercosul e a UE.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.09.19

Falando para as paredes

O senador Jaques Wagner busca apoio para instaurar a CPI de Itaipu. A julgar pela receptividade de primeira hora à ideia, deve ficar só na vontade. Aliás, faz um mês que Wagner requisitou ao Ministério de Minas e Energia detalhes sobre o polêmico acordo com o governo do Paraguai. Até agora, nada de resposta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.07.19

Pedra no sapato

O TCU vai investigar os termos da revisão do Tratado de Itaipu. Segundo alta fonte da própria Corte, na primeira semana de agosto o Tribunal expedirá ofícios para a Pasta de Minas e Energia, Eletrobras e Itaipu. A entrada em cena do órgão fiscalizador deverá retardar a já complexa negociação com o Paraguai. Por essas e outras, no Palácio do Planalto há quem diga que o TCU é hoje o “grande partido de oposição” ao governo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.