fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
16.09.20

Chineses no 5G

Os leilões da frequência 5G podem ser a porta de entrada da China Telecom no Brasil. Uma das três maiores operadoras de telefonia do mercado chinês, a empresa viria a reboque da Huawei, forte candidata ao fornecimento de tecnologia para o 5G brasileiro. A China Telecom soma mais de 200 milhões de clientes, sendo aproximadamente 40 milhões deles na nova frequência.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.09.20

Ligação direta

No Ministério das Comunicações,circula a informação de que dirigentes da Huawei virão ao Brasil em outubro para reuniões em Brasília. A empresa é forte candidato a fornecer o 5G no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.07.20

O cabo de guerra do 5G

Há uma queda de braço na telefonia nacional: as operadoras pressionam o governo para que Huawei e ZTE participem da concorrência para o fornecimento da tecnologia do 5G; do outro lado, está a ala ideológica do governo, inclusive o chanceler Ernesto Araújo, que quer barrar os chineses, abrindo caminho para fornecedores norte-americanos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Com base na área técnica da Pasta da Ciência e Tecnologia, o ministro Marcos Pontes tem defendido dentro do governo que a infraestrutura do 5G seja dividida ao menos entre três grandes fornecedores de tecnologia. Trata-se de um vespeiro. Na mão contrária, está o poderoso lobby da Huawei, que tem como um de seus principais “embaixadores” o deputado Eduardo Bolsonaro. Os chineses buscam o monopólio da nova frequência.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.12.19

O “blockchain” da Huawei não é lá essas coisas

Corre entre operadoras de telefonia a informação de que a Huawei estaria prestando consultoria ao Palácio do Planalto para a formulação do decreto com regras de proteção aos dados em 5G. Os chineses grudaram na família Bolsonaro e são os principais interessados no fornecimento de equipamentos para a nova frequência. Proteção de dados não parece ser exatamente a especialidade da Huawei, acusada violar o sigilo de informações de clientes em vários países. Procurada, a assessoria do Palácio passou a bola para a Pasta de Ciência e Tecnologia. Esta, por sua vez, informou que “a política de proteção de dados e cibersegurança relacionada a comunicações em geral e ao 5G será aplicada a todas as empresas e fornecedores, sem distinção.”

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.04.19

Banda larga

A Huawei vem chamando a atenção das operadoras de telefonia no Brasil pelo agressivo pacote que tem oferecido, desde já, para garantir o fornecimento de equipamentos à futura frequência 5G, que deverá ser leiloada em 2020. O maior trunfo é um pesado financiamento do Eximbank chinês. A Huawei, não custa lembrar, tem sido “vilanizada” em diversos países, acusada de fazer espionagem para o governo chinês.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.