Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
02.04.19
ED. 6085

Uma porta entreaberta no mercado brasileiro

Uma das maiores fabricantes de fertilizantes do seu país, com faturamento da ordem de US$ 15 bilhões, a Indian Farmers Fertiliser vem rondando o mercado brasileiro em busca de ativos na área de fertilizantes. Uma possível porta de entrada são as fábricas fechadas recentemente pela Heringer, em recuperação judicial.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.01.19
ED. 6037

Adubo russo

A russa Uralkali, uma das dez maiores fabricantes de fertilizantes do mundo, está prospectando ativos no mercado brasileiro. No radar, estariam as três fábricas da brasileira Heringer que, a princípio, serão desativadas neste ano.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.08.18
ED. 5928

Nutrien aduba proposta na Heringer

A canadense Nutrien, dona de 9,5% da Heringer Fertilizantes, está disposta a ampliar sua fatia no negócio. Um dos caminhos é a aquisição dos 10% em poder da OCP International Cooperatieve, empresa agrícola com sede no Marrocos. A família Heringer permaneceria com o controle. Novo gigante do setor nas Américas, a Nutrien nasceu em janeiro a partir da fusão entre a Agrium e a Potash Corp, de quem herdou a participação na Heringer.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.05.16
ED. 5370

Segundo ato

 Após pagar US$ 1,5 bilhão pelos negócios de fosfato e nióbio da Anglo American no Brasil, a chinesa CMOC tem um novo alvo. Os asiáticos já teriam aberto conversações para a compra do controle da Heringer. O objetivo da CMOC é montar uma grande operação integrada no país, desde a matéria-prima até a produção de fertilizantes. Procurada pelo RR, a Heringer não comentou o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.02.16
ED. 5301

Fertilizantes

 A Heringer deverá fechar o capital. Qualquer semelhança com a posterior venda da empresa para a norte-americana Potash, que já tem 9,5% do capital, não seria mera coincidência. A empresa Heringer não comentou o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.