fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
10.12.21

Provocação

O vice-presidente, general Hamilton Mourão, articula um encontro com o candidato Sergio Moro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.10.21

Caminhos opostos

O general Hamilton Mourão, presidente do Conselho da Amazônia, e o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, estão na maior sintonia na elaboração de estudos e documentos para a COP26. A diferença é que um vai para Glasgow (Leite) e o outro foi barrado pelo presidente Jair Bolsonaro (Mourão).

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.09.21

Sem constrangimentos

A reunião entre Hamilton Mourão, presidente do Conselho da Amazônia, e dirigentes da Usina de Belo Monte, na última quinta-feira, passou ao largo da recente denúncia ambiental contra a geradora. O Consórcio Norte Energia, dono da hidrelétrica, foi acusado pelo Ministério Público de ter causado a morte de mais de 30 toneladas de peixes entre 2015 e 2019.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.09.21

Tratado da Amazônia é mais uma missão solitária de Mourão

O vice-presidente, Hamilton Mourão, quis tomar para si a missão de ser o “general da détente”. Mourão assumiu o compromisso de distender conflitos do Brasil, tais como a China e o enorme confronto ambiental. Porém, foi desconstruído pelo presidente Jair Bolsonaro. A visita a Pequim para arrefecer os ânimos, em maio de 2019, deu em nada ou muito pouco. E as ações tanto diplomáticas quanto operacionais na Amazônia têm sido, no mínimo, insuficientes. Ainda assim, Mourão não se rende.

O mais novo murro em ponto de faca passa pela área de meio ambiente. Com a farda de presidente do Conselho da Amazônia, o general estaria trabalhando junto a países vizinhos com o objetivo de revigorar a Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA). Criada em 1995, a OTCA reúne, além do Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela. Nos últimos tempos, no entanto, o governo Bolsonaro relegou a participação brasileira na Organização a segundo plano. Mourão seria favorável à ampliação do escopo do organismo multilateral e até mesmo ao ingresso de países de fora da região, alguns com tradição de apoio financeiro a projetos de proteção do bioma amazônico.

Casos, por exemplo, da Alemanha e da Noruega. Mais uma prova de que Mourão enverga, mas não quebra. A missão é para lá de difícil. Historicamente os maiores doadores do Fundo Amazônia, alemães e noruegueses suspenderam os aportes como resposta ao avanço do desmatamento na Região e à política ambiental do governo Bolsonaro. Em meio a tantos “adversários” dentro do governo – do próprio presidente Bolsonaro aos ex- ministros Ernesto Araújo e Ricardo Salles -, Mourão ainda conseguiu colocar tropas para conter as queimadas na Amazônia.

Recentemente, garantiu também a extensão por mais 45 dias da operação de GLO (Garantia da Lei e da Ordem) para o combate a crimes ambientais na Amazônia. Mas, na prática, o efetivo utilizado e os recursos disponíveis sempre se mostram aquém do necessário. As articulações junto aos países vizinhos para ampliar a importância da OTCA entram na mesma cota do empenho quase pessoal de Mourão. A Organização assumiria um papel de discussão e formulação de políticas de gestão do bioma amazônico de um forma transversal. Passaria a contemplar variáveis como o aproveitamento econômico de seus ativos, benefícios sociais e Defesa territorial. Procurada pelo RR, a Vice-Presidência da República não se pronunciou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.08.21

Tríplice aliança

O PRTB estaria buscando um lugarzinho na possível fusão entre o PSL e o PP, que poderá criar um “ricaço” do fundo eleitoral. Maior trunfo do PRTB: ter o vice-presidente, Hamilton Mourão, como filiado. Maior problema do PRTB: ter o vice-presidente, Hamilton Mourão, como filiado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.08.21

DEM com Mourão… E com Bolsonaro

O DEM abriu suas portas para a filiação do vice-presidente, general Hamilton Mourão. Diferentemente do que diz Jair Bolsonaro, o partido acha que Mourão não atrapalha em nada. Pelo contrário. Pode ser o nome do DEM na disputa pelo Senado no Rio do Grande do Sul.

Por falar em DEM: o vice-presidente do partido, senador Jayme Campos, deverá solicitar uma reunião do diretório nacional ainda neste mês. Campos defende que o partido não só apoie Jair Bolsonaro em 2022 como anuncie a aliança o quanto antes.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.21

Mourão no banco de reservas

Jair Bolsonaro vem sendo aconselhado a reforçar o time brasileiro que participará da Conferência das Nações Unidas para o Clima (COP26), em novembro. O reforço em questão seria a escalação do general Hamilton Mourão, comandante do Conselho da Amazônia, ao lado do novo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Álvaro Pereira Leite. A julgar pela distância cada vez maior entre Bolsonaro e Mourão, trata-se de uma hipótese pouco provável.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.06.21

Voz de comando

O ministro da Defesa, general Braga Netto, foi uma voz importante para que Jair Bolsonaro autorizasse a nova operação de GLO na Amazônia. Se dependesse só da requisição do general Hamilton Mourão, que chefia o Conselho da Amazônia, era bem capaz do sinal verde não sair.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.06.21

Captação verde

Além da Noruega, o vicepresidente, general Hamilton Mourão, vem mantendo tratativas com o governo da Alemanha. Nos dois casos, o objetivo é o mesmo: retomar os aportes no Fundo Amazônia ainda neste ano.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.05.21

Conexão Oslo

O vice-presidente, Hamilton Mourão, vai iniciar uma nova rodada de conversações com o embaixador da Noruega no Brasil, Nils Martin Gunnegn. Em pauta, a retomada dos aportes do governo norueguês no Fundo Amazônia, suspensos desde 2019.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.