fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
27.05.22

Aço blindado

Por ora, a Gerdau deverá ficar imune aos efeitos da decisão do governo de reduzir o imposto de importação de vergalhões de aço. Segundo uma fonte próxima à companhia, a siderúrgica está trabalhando, na média, com um preço por tonelada R$ 9 mais baixo do que o valor com o que o produto chinês chega ao mercado brasileiro. A questão é até quando…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.03.22

Benjamin Steinbruch, perdeu, playboy

O setor de siderurgia no Brasil parece uma fênix: morre para renascer e renasce para morrer. Há coisa de uma década, dizia-se à boca comum que a indústria nacional ia acabar. Foi naquele momento que se chegou a cogitar uma onda de consolidações, na qual o líder natural seria o “Barão do Aço”, Benjamin Steinbruch. A verdade é que Steinbruch foi bem além da intenção e buscou movimentos consistentes para ampliar os seus domínios, mais precisamente o que seria uma fusão CSN-Usiminas.

O empresário entabulou diversas conversas com a siderúrgica mineira e chegou a comprar um naco expressivo de ações da companhia. O negócio não prosperou devido à resistência da Nippon Steel e da Ternium, os dois maiores acionistas da Usiminas. Além da consolidação das usinas, havia ainda um negócio de razoável interesse para ambas as companhias: as suas respectivas operações de minério de ferro, então mantidas à margem e que devidamente reunidas poderiam dar uma origem a uma “Valezinha”, para não citar os ativos portuários próprios, entre outros negócios. Mas não deu.

Se esse projeto tivesse sido levado adiante, hoje a CSN-Usiminas seria um mastodonte, com uma competitividade brutal. As duas juntas somam 16 milhões de toneladas de capacidade instalada na siderurgia, uma receita anual superior a R$ 60 bilhões e Ebitda em torno de R$ 17 bilhões – a números de 2021. Não seria nada incomum, não fossem o Cade e óbices regulatórios, que esse tiranossauro rex passasse a comprador da Gerdau e da Arcelor Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.08.21

Só falta o “E” de ESG

Além do projeto anunciado para Minas Gerais, Shell e Gerdau já estudam a instalação de um segundo parque de energia solar no Rio Grande do Sul. No total, os aportes passariam de R$ 1 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.04.21

O grafeno de Bolsonaro

Na Gerdau, a entrada na produção de grafeno já é chamada, a título de chiste, de “projeto Bolsonaro”. Por algum tempo, o nanomaterial foi o xodó de Jair Bolsonaro. Depois, viria a cloroquina.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.12.20

Gerdau está presente

Claudio Gastal, que passou a acumular as Secretarias de Planejamento e de Governança do Rio Grande do Sul, tornou- se uma espécie de primeiro-ministro do governo de Eduardo Leite. Tudo passa pelo seu gabinete. Em tempo: Gastal está onde está por indicação do empresário Jorge Gerdau.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.08.20

Avanço gradativo

O investidor ativista Silvio Tini vem comprando sem parar ações da Metalurgia Gerdau. Já teria mais 12% das ordinárias. Acima dele só a família Gerdau. Consultada, a Gerdau enviou comunicado datado de 23 de junho, quando a Bonsucex, holding de Tini, constava com 10,2% das ONs.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.08.20

Coreografia bem ensaiada

A Usiminas deverá reajustar os preços dos aços planos em setembro, a exemplo da Gerdau. Entre montadoras e fabricantes de eletrodomésticos, não será nenhuma surpresa se CSN e ArcelorMittal também anunciarem aumentos para a mesma época. A indústria siderúrgica no Brasil é um coro afinadíssimo. Parece até o preço do coco vendido nas barracas de praia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.06.20

Alento na Gerdau

A Gerdau vai ligar na próxima semana o alto-forno da usina de Ouro Branco, em Minas Gerais. Trata-se de um alívio para os funcionários da usina: a maior parte, colocada em férias coletiva, já esperava pelo pior.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.04.20

Aço derretido

O governo paraguaio busca do lado de cá da fronteira possíveis candidatos à compra da estatal Acepar (Aceros del Paraguay). Já teria consultado a Gerdau e a CSN. Neste momento, no entanto, o negócio tem nada a ver com nada. Como se não bastasse a crise do coronavírus, a Acepar está longe de ser um ativo cobiçado. Muito pelo contrário. Já foi privatizada, quase quebrou e voltou às mãos do Estado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.04.20

Alarme falso

Jorge Gerdau tomou um susto com a ameaça de infecção pelo coronavirus. Teve alguns dos sintomas da doença. Mas, teste feito, está  tudo bem. Gerdau está no pico do grupo de risco: tem 83 anos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.