Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
02.07.18
ED. 5900

Sócios da Galvani pisam em campo minado

De forma ainda muito reticente, com ressentimentos de parte a parte, os noruegueses da Yara e a família Galvani voltaram à mesa de negociações. Em jogo, a compra dos 40% da fabricante de fertilizantes Galvani que ainda pertencem aos fundadores. Estima-se que a operação gire em torno dos US$ 250 milhões. Desde 2014, quando a multinacional assumiu o controle, nórdicos e brasileiros vivem às turras. A Yara afastou os irmãos Rodolfo Galvani Junior e Roberto Galvani da gestão do projeto Serra do Salitre, que prevê o aumento da produção de fosfatados. A família, por sua vez, acusa os noruegueses de descumprirem termos do acordo firmado na transferência dos 60%.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.04.16
ED. 5349

Cultivo com fertilizante

 Apontada como potencial candidata a parceira da Vale na área de fertilizantes, a norueguesa Yara dedica-se a um negócio de menor calibre, mas, ainda assim, estratégico para sua operação no Brasil: um aumento de capital de US$ 150 milhões na Galvani. O aporte poderá aumentar sua participação na empresa paulista de 60% para 80%. Procurada pelo RR, a Galvani não comentou o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.11.15
ED. 5247

Fertilizantes

Às vezes, um charuto é apenas um charuto, dizia Freud. Já o aporte de US$ 185 milhões feito pela norueguesa Yara na Galvani na semana passada não seria somente um financiamento para a implantação do projeto de fosfato de Serra do Salitre (MG), conforme reza o discurso final. Os recursos estariam vinculados a uma opção de compra dos 40% da fabricante de fertilizantes ainda pertencentes à família Galvani. Yara e Galvani negam.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.