fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
11.09.20

A difícil missão de enfrentar Bolsonaro

Flavio Dino tem sido aconselhado dentro do PCdo B a estabelecer uma rotina de viagens pelo Brasil assim que a pandemia permitir. Na visão dos “comunistas”, a modesta performance nas pesquisas eleitorais para a Presidência (nunca superior a 2%), exige que o governador ponha o pé na estrada e se apresente aos eleitores. Com o salto de Jair Bolsonaro nas pesquisas, desde já tudo fica parecendo meio inócuo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.08.20

“Nova política”

Depois de Michel Temer, Jair Bolsonaro articula um encontro com outro ex-presidente, o nonagenário José Sarney. Ambos têm um adversário em comum: Flavio Dino.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.08.20

“Operação Lava Respirador” asfixia o Consórcio Nordeste

O Consórcio Nordeste, concebido como um bloco de resistência ao presidente Jair Bolsonaro, começa a ruir por dentro. Artífices do movimento, os governadores Flavio Dino e Rui Costa estariam articulando nos bastidores a dissolução do condomínio federativo. Em meio à pandemia, o Consórcio tem servido para colar nos nove governos da Região a pecha de corruptos, por conta das seguidas acusações de desvios de recursos na compra de equipamentos médicos.

As denúncias atingem todos os estados do Nordeste. O pool hoje é investigado pelos Ministérios Públicos e Tribunais de Contas estaduais, TCU e Procuradoria Geral da República. Mais do que isso: em meio a essa “Operação Lava Respirador”, é criminalizado por seus próprios sócios-fundadores. O governo de Alagoas entrou na Justiça contra Carlos Gabas, ex-ministro da Previdência do governo Dilma e hoje secretário executivo do Consórcio Nordeste.

O estado cobra a devolução dos R$ 4,5 milhões que repassou ao consórcio para a compra de 30 ventiladores mecânicos. Os equipamentos não foram entregues. A medida apenas servirá para tirar o sofá da sala. Do ponto de vista jurídico, os respectivos governos estaduais não se livrarão de eventuais processos caso se confirme o desmanche do Consórcio Nordeste. No aspecto político, o desmonte será tão ou mais danoso. A criminalização e a eventual extinção do pool representariam um enfraquecimento do bloco de governadores do Nordeste justo no momento em que a aprovação de Jair Bolsonaro na região aumenta no rastro do auxílio emergencial de R$ 600, o “coronavoucher”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.07.20

Os comunistas que se entendam…

A presidente do PC do B, Luciana Santos, já confidenciou a pessoas próximas que está disposta até a brigar na Justiça para manter o nome do partido caso o governador Flavio Dino leve adiante o projeto de fusão da legenda com o PSB.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.20

Sem gás

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, já empurrou para 2021 a privatização da ESGás, a distribuidora estadual de gás. Flavio Dino deve ir pelo mesmo caminho, postergando a venda da maranhense Gasmar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.03.20

O Nordeste vai à luta

Mesmo após as promessas de novos recursos para a região feitas por Jair Bolsonaro na última segunda-feira, os governadores do Nordeste seguem em busca de anticorpos próprias para a crise do novo coronavírus. Além do pedido de ajuda ao governo da China, por meio do embaixador no Brasil, Yang Wanming, mantêm conversações com o governo da Noruega. As gestões são conduzidas pelos governadores da Bahia, Rui Costa, e do Maranhão, Flavio Dino. Uma das hipóteses é um novo pacote de investimentos da empresa de energia renovável norueguesa Statec, que já tem negócios no Nordeste.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.11.19

Flavio Dino

Cotado para se filiar ao PT, o governador Flavio Dino já “ofereceu” o Maranhão, por duas vezes, a Lula para um comício. Até agora, ficou sem resposta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.07.19

Reação “cabra da peste”

O Encontro de Governadores do Nordeste, marcado para o próximo dia 29, em Salvador, tomou outra dimensão. O bloco da oposição – composto por Flavio Dino (Maranhão), Rui Costa (Bahia), Camilo Santana (Ceará) e Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte) – vai discutir o possível envio à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, de uma denúncia de racismo contra o presidente Jair Bolsonaro. Trata-se de uma reação ao vídeo divulgado na última sexta-feira, em que Bolsonaro foi flagrado referindo-se aos governadores da região como “Paraíbas”.

Paralelamente, há uma articulação para que parlamentares do Nordeste endossem a iminente denúncia à PGR. Em declaração ao RR, o senador Otto Alencar (PSD-BA) deu o tom do descontentamento: “O presidente precisa entender que não governa uma milícia, mas um país”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.07.19

Se não quer, eu quero

Na contramão do ministro Ricardo Salles, que está detonando o Fundo Amazônia, Flavio Dino tem feito mesuras ao governo da Noruega para semear o financiamento de projetos ambientais no cerrado maranhense.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.03.19

A maré do INSS não está para pescador

O pagamento de um dos mais importantes benefícios sociais do país tornou-se um caos. Segundo o RR apurou, cerca de 300 mil pescadores artesanais ainda não teriam recebido o seguro-defeso do INSS. Trata-se de mais da metade dos cadastrados no programa, uma rede de proteção social para o período de proibição da pesca no Brasil. Em algumas áreas, o problema ganha proporções maiores. Os governadores do Pará e do Maranhão, respectivamente Helder Barbalho e Flavio Dino, e parlamentares dos dois estados têm feito pleitos ao governo federal na tentativa de agilizar a liberação dos recursos. Pará e Maranhão concentram 302.370 dos 573.473 beneficiários do seguro-defeso. O governo Bolsonaro transferiu o pagamento do seguro-defeso para a alçada do INSS – até dezembro, ele ficava no então Ministério do Desenvolvimento. Três meses se passaram e até o momento somente 252 mil requerimentos do benefício foram processados. Consultado sobre os atrasos, o INSS disse que “essa é uma nova sistemática para as suas rotinas. Assim, é natural que haja o contínuo aprimoramento do batimento de dados, assim como a atualização de bases governamentais”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.