fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
assuntos

Faculdade de Castanhal

23.11.15

CVM apura insider em operação da Estácio

 Em matéria de governança corporativa, a Estácio vai fechar o ano letivo em segunda época. A CVM averigua denúncias de insider information na aquisição da Faculdade de Castanhal, anunciada pelo grupo na última terça-feira, dia 17. Segundo o RR apurou, a autarquia já solicitou esclarecimentos ao diretor financeiro e de RI da Estácio, Virgílio Capobianco Gibbon – de acordo com a liturgia do órgão regulador do mercado de capitais, o procedimento costuma preceder a abertura de um processo administrativo. Aos olhos da CVM, a compra da universidade paraense é uma lição de casa cheia de rasuras.  Na tarde do dia 17, poucas horas antes de ser oficialmente protocolado na Bolsa, como manda o figurino, o Fato Relevante da Estácio sobre a aquisição da Castanhal chegou às mãos do diretor de outra empresa da área de educação. Surpreso, o executivo relatou o caso à própria CVM. Naquela mesma tarde, o comunicado teria circulado também em um grupo de WhatsApp que reúne seletos investidores do mercado de capitais. Coincidência ou não, a ação da Estácio pulou feito pipoca no pregão da Bovespa do dia 17. Ao todo, foram 8,5 mil negócios com os títulos da empresa, 35% a mais do que a média diária do mês de outubro – o Morgan Stanley e o Citi teriam sido os dois maiores compradores. A cotação, que até então acumulava uma queda de 31% no ano, subiu 10% em um único dia. São números que certamente não passaram despercebidos à CVM. Procurada, a autarquia disse que “não comenta casos específicos, para não afetar trabalhos de análise ou apuração que entenda necessários”. Já a Estácio não quis se pronunciar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.