fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos

Relacionados

06.12.19

A corrida maluca de Witzel

Sabe-se lá o porquê da obsessão de Wilson Witzel com a instalação de um novo autódromo no Rio, mas o fato é que o governo do Rio negocia a vinda para a cidade da Fórmula-E. Significa dizer que um investimento de quase R$ 1 bilhão, gasto previsto para a construção da pista, estaria pendurado na realização de uma única prova anual da categoria. Não há registro de cidade que tenha construído um autódromo do zero para sediar a Fórmula-E, uma espécie de terceira divisão do automobilismo internacional.

Uma hipótese mais nobre seria a realização de uma etapa anual do campeonato de Moto GP. O RR teve a informação de que os primeiros contatos já foram entabulados. Mas, para isso, Witzel terá de encontrar um investidor disposto a pagar cerca de 50 milhões de euros na partida. É quanto a Dorna, organizadora do Mundial de Motovelocidade, cobra por contratos fixos, nunca inferiores a cinco anos. Procurado, o governo do Rio não se manifestou sobre as negociações. Disse apenas que “tem atuado no intuito de fomentar a realização de grandes eventos esportivos”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.