Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
06.04.18
ED. 5841

Semente chinesa

A chinesa EuroChem, que comprou o controle mundial da Syngenta, está montando um cinturão de startups na área de agrotecnologia no Brasil. Não demora muito e os chineses vão despejar sementes transgênicas no mercado mundial.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.12.17
ED. 5764

Magnata russo avança sobre os fertilizantes da Petrobras

A disputa pelas operações da Petrobras na área de fertilizantes esquentou. Além da norueguesa Yara, a russa EuroChem também teria aberto conversações com a estatal para a aquisição de suas três fábricas de nitrogenados, localizadas na Bahia, Paraná e Sergipe. Os ativos estariam avaliados em aproximadamente US$ 1,2 bilhão. A princípio, a unidade de nitrogenados de Três Lagoas (MS), sequer inaugurada, fica de fora do pacote.

A China National Petroleum Corporation (CNPC) é apontada dentro da Petrobras como a principal candidata a assumir o empreendimento e concluir as obras. Consultadas pelo RR, Petrobras, EuroChem e Yara não quiseram comentar o assunto. Por trás da EuroChem está um dos “eleitos” do Kremlin, um dos tantos empresários que chegaram ao Olimpo durante a era Putin. Andrey Melnichenko começou sua trajetória no sistema financeiro e migrou para a área industrial. É dono também de empresas de energia.

Costuma causar frisson por onde passa com o seu superiate, avaliado em mais de US$ 450 milhões. A venda das três fábricas da Petrobras poderá consolidar uma liderança ou chacoalhar o mercado brasileiro de fertilizantes. Se levar, a Yara dispara na dianteira, pulando de 25% para 33% de market share.

Recentemente, não custa lembrar, os noruegueses compraram a operação de fertilizantes da Vale em Cubatão. Já a EuroChem, que, no ano passado, chegou ao país com a compra da Fertilizantes Tocantins, busca seu passaporte para o top three do setor. Com a aquisição dos ativos da Petrobras, sua participação de mercado subiria de 7% para 15%. Os russos passariam a ser uma ameaça real aos dois líderes do setor, a própria Yara e a norte americana Mosaic com 20% das vendas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.10.16
ED. 5475

Fertilizantes

 A suíça Eurochem, um dos maiores grupos do setor na Europa, entrou no páreo para ficar com as três fábricas de fertilizantes da Petrobras. Recentemente, o grupo comprou a Fertilizantes Tocantins .

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.09.16
ED. 5464

EuroChem embarca na logística portuária

 A suíça EuroChem , que comprou recentemente 51% da Fertilizantes Tocantins, pretende investir cerca de US$ 400 milhões em infraestrutura no Brasil ao longo dos próximos três anos. Segundo o RR apurou, o grupo já teria apresentado seus planos ao secretário do PPI, Moreira Franco, e ao ministro dos Transportes, Mauricio Quintella. O foco é a área de logística portuária. Por meio da Tocantins, a EuroChem deverá disputar a licitação do terminal de fertilizantes do Porto de Santarém (PA). O leilão estava previsto para junho deste ano, mas o governo foi forçado a adiá-lo devido à ausência de candidatos. Na Secretaria de Portos, a expectativa é que a licitação seja realizada no primeiro trimestre de 2017.  Embora sediada na Suíça, as raízes da EuroChem estão fincadas na Rússia. Foi a partir da sua terra natal que o empresário Andrei Melnichenko montou uma das maiores produtoras de agroquímicos da Europa, com faturamento anual superior a US$ 8 bilhões. No caso do Brasil, onde chegou há menos de três meses, a entrada na logística portuária é peça-chave na estratégia da companhia. Além da Região Norte, a EuroChem também quer ter uma saída pelo Sudeste para o escoamento da sua produção de insumos agrícolas no país. Os investimentos caminham paripassu ao projeto de expansão da Tocantins. Está prevista a construção de duas fábricas no Centro-Oeste, que se juntarão às quatro plantas industriais em operação. • As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: EuroChem.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.08.16
ED. 5423

Petrobras faz pré-venda na área de fertilizantes.

 Entre os pedregulhos deixados pelas gestões de Graça Foster e Aldemir Bendine, Pedro Parente foi garimpar um projeto abandonado que poderá render algumas centenas de milhões para o caixa da Petrobras . Segundo o RR apurou, três grandes grupos internacionais já demonstraram interesse em comprar uma participação ou mesmo o controle da futura unidade de fertilizantes nitrogenados da estatal em Três Lagoas (MS): a russa EuroChem, a chinesa CMOC e a norte-americana Mosaic. Estimativas preliminares da Petrobras indicam que a venda poderá gerar até R$ 1,5 bilhão. É mais do que o dobro do investimento necessário para a conclusão do projeto, em torno de R$ 700 milhões. As obras estão paradas desde 2014. Consultada, a Petrobras confirmou que “procura soluções para viabilizar a retomada das obras que passarão necessariamente pelo programa de parcerias e desinvestimento já em curso”.  O reinício das obras se deve única e exclusivamente à alta probabilidade de venda do ativo e ao avanço das conversações. Na própria Petrobras, a EuroChem e a CMOC são vistas como as mais fortes candidatas, por estarem montando um colar de fábricas no Brasil. Há um mês, os russos fecharam a compra da Fertilizantes Tocantins. Os chineses, por sua vez, ficaram com os negócios de fosfato e nióbio da Anglo American no país.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.07.16
ED. 5408

Vaga certa

 Os russos da EuroChem garantiram ao ministro dos Transportes, Maurício Quintella, que irão participar do próximo leilão de terminais portuários, previsto para esse ano. • As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: EuroChem.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.