fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
12.11.21

CPPIB descarrega seus dólares no Brasil

O Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB) vai aumentar sua aposta no setor de energia no Brasil. O RR apurou que o fundo de pensão canadense teria planos de investir cerca de US$ 2 bilhões em projetos de geração renovável, notadamente eólica e solar, ao longo dos próximos três anos no país. A CPPIB joga com duas peças no tabuleiro: de um lado, está a recém-formada joint venture com a Votorantim Energia, que já carrega uma carteira de investimentos da ordem de R$ 3 bilhões; do outro, a Equatorial Energia. Os canadenses planejam aumentar sua participação na empresa, hoje de 5%. O movimento, inclusive, se daria logo após a maior tacada da Equatorial: a compra da Echoenergia, por R$ 7 bilhões. Procurada pelo RR, a CPPIB não se pronunciou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.10.21

Equatorial Energia abre guerra aos “gatos” no Amapá

A Equatorial Energia está dando um tratamento de choque na Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), arrematada em junho, para reduzir os pesados prejuízos com furtos de energia e ligações clandestinas. A CEA carrega um dos mais altos índices de perdas com fraudes do setor elétrico. Procurada pelo RR, a Equatorial confirmou que já procedeu “um mapeamento prévio das áreas de maior risco e realizará ações em toda área de concessão”. Seu objetivo é “reduzir em 25% ao ano a diferença entre o atual nível de perdas e a meta regulatória.”

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.06.21

Garantia prévia

Nos últimos dias, a Equatorial Energia vem sondado grandes credores da Companhia Elétrica do Amapá (CEA) sobre a possibilidade de repactuação da dívida da empresa, de R$ 1 bilhão. A boa vontade dos bancos será decisiva para a Equatorial disputar ou não o leilão da CEA, previsto para sexta-feira.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.04.21

Ou vai ou racha

A Equatorial Energia, que arrematou o controle da CEEE-D, prepara um plano agressivo de renegociação das dívidas da distribuidora de energia. Segundo o RR apurou, em alguns casos, a proposta de deságio pode passar dos 60%. A CEEE-D carrega uma dívida a ordem de R$ 4 bilhões. Procurada, a Equatorial disse que “não irá se manifestar nesse momento sobre quaisquer assuntos envolvendo a CEEE-D”, uma vez que o processo de transferência do controle ainda está em andamento.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.04.21

Luz apagada

O RR apurou que a Equatorial Energia estuda o fechamento de capital da gaúcha CEEE-D, arrematada em leilão na semana passada. É ninharia: apenas 1,49% das ações da empresa está em mercado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

31.08.20

Luzes de Brasília

A Equatorial Energia desponta como forte candidata à privatização da CEB. O governo do DF pretende leiloar a empresa até o primeiro trimestre de 2021. Consultada, a Equatorial informou que “vem estudando todas as oportunidades em distribuição”. Ou seja…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.07.20

Rumo ao saneamento

A Equatorial Energia – um condomínio de grandes fundos de investimento, entre os quais o americano BlackRock e o canadense CPPIB – vai entrar nas privatizações de saneamento. No BNDES, sua participação no leilão da Companhia de Saneamento de Alagoas, previsto para setembro, é dada como certa. É só um aquecimento. O grande alvo da Equatorial seria a Cedae.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.06.20

Aviso prévio

A Equatorial Energia já sinalizou que vai entrar no páreo pela Companhia Energética de Brasília (CEB). A privatização está prevista para 2021.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.10.19

Equatorial

No BNDES, a Equatorial Energia é considerada pule de dez na disputa pela Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA). O modelo de privatização da distribuidora está a cargo do banco e deverá ser anunciado até o fim de novembro. Se não ocorrer um curto-circuito no caminho, o leilão sai no primeiro trimestre de 2020.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.08.19

Tratamento de choque na Ceal

A Equatorial Energia já descarregou R$ 500 milhões na Ceal e ainda deverá aportar mais R$ 200 milhões até o fim do ano. O dinheiro entra por uma porta e os trabalhadores saem por outra: desde que assumiu o controle da distribuidora alagoana, há pouco mais de três meses, a Equatorial já eletrocutou mais de 500 funcionários.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.