fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
26.03.20

Braço direito

Ex-advogado de Eduardo Cunha, Gustavo Rocha tornou-se um dos homens mais poderosos do DF. Deixou a Secretaria de Justiça para ser braço direito do governador Ibaneis Rocha.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.02.20

Presídio capa de revista

“Ilha de Caras”. Este é o apelido jocoso que integrantes do Ministério Público do Rio deram ao presídio Bangu 8. A menção ao arquipélago das celebridades remete aos figurões presos na unidade, notadamente Sergio Cabral e Eduardo Cunha. Refere-se também às “regalias” do local, onde as instalações estão a milhas de distância do padrão das penitenciárias brasileiras, inclusive do próprio Complexo de Bangu. Em tempo: desde segunda-feira, a ilha abriga mais um hóspede com alguma notoriedade, por coincidência ex-integrante do MP-RJ: o procurador aposentado Flavio Bonazza, acusado de receber R$ 1,3 milhão em propina.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.11.19

Em nome do pai

Danielle Dytz da Cunha, filha de Eduardo Cunha, tem se reaproximado de líderes evangélicos, antigos aliados de seu pai. Começa a preparar o terreno para uma candidatura a vereadora no Rio no ano que vem. A herdeira de Cunha não teve sorte em sua primeira tentativa de manter o legado paterno: perdeu a eleição para deputada federal no ano passado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.11.19

Cunha Livre?

A defesa de Eduardo Cunha prepara novo pedido de habeas corpus ao STF. A solicitação de alforria vai se basear na decisão do TRF-5, proferida no último dia 15, suspendendo uma das prisões preventivas contra Cunha.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Crescerão, amanhã, especulações sobre o julgamento do STF, na quarta, que pode impor limites ao compartilhamento de informações entre órgãos como a Receita Federal e Unidade de Inteligência Fiscal (UIF), antigo Coaf, e instâncias de investigação, como MP e PF. Temas centrais serão:

1) Anúncio do ministro Toffoli ao reverter, há pouco, decisão anterior – muito polêmica -, na qual solicitou mais de 600 mil relatórios de contribuintes à Receita e à UIF.  O presidente do STF se manifestou após reunião com o presidente do Banco Central e o Procurador Geral da República.

2) Tendências do julgamento e, sobretudo, se beneficiará ou não o senador Flavio Bolsonaro. Investigação sobre o senador, justamente, foi interrompida quando o ministro Toffoli determinou que dados que a embasaram não poderiam ter sido compartilhados pelo então Coaf com o MP, sem autorização judicial.  Sondagens apontam para divisão no STF.

Eduardo Cunha: compra de votos e impeachment

Terá desdobramentos políticos e na mídia, nesta quarta, decisão do ministro Fachin, que abriu inquérito para apurar se houve compra de votos na eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara dos deputados, em 2015. Tema é prato cheio para o PT e Lula, que aponta Cunha como artífice do impeachment da ex-presidente Dilma Roussef.

Moro parcial?

Outro ponto que deve ser aproveitado pela oposição nesta terça, em maior ou menor medida, é informação, dada pelo ex-ministro Gustavo Bebiano, de que Paulo Guedes chamou Moro para ser ministro antes do final do primeiro turno de eleições de 2018. Fato será utilizado para apontar ação parcial de Moro, ainda juiz, contra a candidatura de Fernando Haddad.

Ministro Salles e meio ambiente: de volta ao fogo

Ministro Salles e toda a área ambiental do governo serão questionados, amanhã, sobre medidas em curso e planejadas para a proteção da Amazônia. Tema ganhará nova força em função de dados liberados pelo INPE, hoje, revelando que o desmatamento subiu 29,5% entre agosto do ano passado e fim de julho deste ano, na comparação com os 12 meses anteriores. É a taxa mais alta desde 2008 e o maior avanço percentual de um ano a outro em mais de duas décadas.

Ainda que o ministro tenha assumido posição sóbria hoje, sem criticar o INPE, tendem a ser destacadas novamente, amanhã, medidas da pasta relacionadas ao desaparelhamento de órgãos ambientais e incentivos ao desmatamento.

Reforma tributária de volta à mesa

Vale atenção, amanhã, para nova entrada do governo junto ao Congresso visando emplacar reforma tributária. Serão duas as principais questões, nesta terça:

1) Se o ministério da Economia dará continuidade à iniciativa do secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, hoje, defendendo projeto por etapas e com cronograma definido.

Neto indicou que objetivo é de aprovar a “fase 1”, ainda em novembro, com a criação de um imposto sobre valor agregado federal, a partir da unificação do PIS e da Cofins, que receberiam o nome de Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS).

2) Se haverá algum sinal de articulação com Rodrigo Maia, que criticou a falta de amplitude do projeto apresentado pelo secretário especial da Receita e pode se entrincheirar em proposta já em curso na Câmara.

WhatsApp e CPMI das Fake News

Ofício enviado pelo WhatsApp ao presidente da CPMI das Fake News, senador Angelo Coronel (PSD), indicando ter banido mais de 400 mil contas no Brasil nas eleições de 2018, tem tudo para gerar novas movimentações no âmbito da Comissão, amanhã. Devem ser realimentadas especulações sobre utilização de disparos em massa, ilegais, durante a campanha do presidente Bolsonaro.

Economia: boas notícias, mas receio de choques externos

Ministro Paulo Guedes vai capitalizar, amanhã, boa repercussão para anúncio de que o rombo nas contas públicas em 2019 será inferior a R$ 80 bilhões (frente à meta anterior de até R$ 139 bilhões).

Ao mesmo tempo, forte alta do dólar hoje levantará questionamentos, nesta terça, sobre exposição da economia brasileira a choques externos. No foco, guerra comercial entre EUA e China, que parece entrar em novo momento de indefinição (piorado por escalada de protestos em Hong Kong) e crises na América Latina – destaque para a Bolívia, onde o governo de Jeanine Áñez tem dificuldades em ganhar legitimidade.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

31.07.19

Relatos do cárcere

Eduardo Cunha quebrou a “paz” de Bangu 8 na manhã da última sexta-feira. Policiais foram ao presídio para conduzir o ex-deputado a prestar depoimento à Justiça. No entanto, Cunha reagiu, com vigor, e acionou seus advogados. A defesa alegou que não havia respaldo jurídico para a condução e conseguiu suspender o depoimento.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.06.19

Preso comum

Desde que deixou Curitiba e passou a ocupar uma cela em Bangu 8, Eduardo Cunha tem recebido apenas familiares e seus advogados. Até o momento, nenhum político e muito menos algum velho aliado do MDB do Rio – entre os que estão soltos, claro – foram visitá-lo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.05.19

Os dados de Cunha

A defesa de Eduardo Cunha joga com duas peças no tabuleiro: nos próximos dias deverá pedir um novo habeas corpus enquanto o STF não se pronuncia sobre o recurso de anulação da condenação do ex-deputado a 14 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.04.19

Sondagem

Nos últimos dias, caciques políticos, empresários e mesmo magistrados vêm rondando discretamente Danielle Dytz da Cunha, filha de Eduardo Cunha.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19

Cunha quer ver o sol

O RR apurou que, nos próximos dias, a defesa de Eduardo Cunha entrará com recurso no Tribunal Regional Federal da 4a Região pedindo a passagem do ex-deputado para o regime semiaberto. A petição deverá se basear na unificação dos processos em que Cunha foi condenado, nos quais já cumpriu um sexto da pena no Complexo Médico-Penal de Pinhais (PR).

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.