Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
10.04.17
ED. 5596

Muralha da China

O leilão de transmissão do próximo dia 24 deverá reunir uma dobradinha de peso: a State Grid e o também chinês Clai Fund. Com ativos de US$ 12 bilhões, o fundo fez recentemente sua primeira incursão em energia no Brasil, ao comprar uma participação na Duke Energy Paranapanema, da conterrânea Three Gorges.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.11.16
ED. 5503

A maior fatia

Além dos US$ 800 milhões que receberá da Three Gorges pela venda da Geração Paranapanema, a Duke Energy ainda vai colocar um trocado no bolso antes de deixar o Brasil. Os acionistas da distribuidora aprovaram o pagamento de dividendos de R$ 178 milhões até o fim do ano. Por acionistas, leia-se basicamente a própria Duke Energy, que tem direito a 95% do bolo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.10.16
ED. 5470

Fuso horário

 O governo de São Paulo deve empurrar para o início de 2017 a partida no processo de venda da Cesp. Teme a concorrência com a negociação dos ativos da Duke Energy no Brasil, em andamento. Não há comprador para tanta mercadoria.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Só dá eles no setor elétrico. A Three Gorges é forte candidata à compra do pacotão de oito usinas hidrelétricas da Duke Energy no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.02.16
ED. 5306

Porteira fechada

 A AES teria iniciado conversações para a compra das oito hidrelétricas e duas termelétricas da Duke Energy no Brasil. Procurada, a Duke confirmou o processo de venda, mas garantiu que ainda não recebeu ofertas pelos ativos. A AES, por sua vez, não pronunciou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.07.15
ED. 5164

Duke Energy

A Duke Energy, que há cerca de dois anos flertou com a ideia de vender a Geração Paranapanema e deixar o Brasil, não só ficou como mudou para o outro lado do balcão. O grupo norte-americano é potencial comprador de usinas que não tiveram suas licenças renovadas e serão leiloadas pelo governo até 2016.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.