Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
08.04.19
ED. 6089

República dos manifestos

Entidades como a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências estão mobilizando comunidade científica para um protesto contra o governo, em Brasília. O motivo é o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 29 de março, contingenciando 42,7% nas despesas de investimento do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Na semana passada, algumas dessas entidades já enviaram uma carta a Bolsonaro criticando os cortes.

Das ciências para o Judiciário: procuradores da força-tarefa da Lava Jato discutem a divulgação de um manifesto contra o Supremo nos próximos dias. O agravo se deve ao julgamento de Deltan Dallagnol no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que será retomado amanhã. O pedido de processo partiu do presidente do STF, Dias Toffoli, em razão de uma entrevista de Dallagnol. O coordenador da Lava Jato disse que “Os três mesmos ministros de sempre do Supremo tiram tudo de Curitiba e mandam para a Justiça Eleitoral e dão sempre os habeas corpus”. Referia-se a Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e ao próprio Toffoli.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.02.19
ED. 6054

Exemplo de mau comportamento

Um vídeo de 2014 protagonizado pelo ministro Dias Toffoli, que circula nas redes sociais (https://www.youtube.com/watchv=pYxyImReb28), é um exemplo de como um magistrado não deve se comportar. Mas, como diz a personagem de Mariel Hemingway no fim do filme Manhattan, “é preciso acreditar nas pessoas”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.01.19
ED. 6031

Suprema produtividade

Meta razoavelmente ousada do ministro Dias Toffoli: fechar 2019 com mais de 160 mil processos julgados no STF. Nos dois últimos anos, a média da Corte foi de 120 mil ações aproximadamente, entre decisões monocráticas e colegiadas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.12.18
ED. 6019

Toffoli estraga a ceia da “santíssima trindade” do PT

Alegria de petista dura pouco. O ministro Dias Toffoli derrubou uma animada confabulação que não sobreviveu mais do que algumas horas na tarde de ontem. Logo após a decisão de Marco Aurelio Mello de soltar prisioneiros condenados em segunda instância, o ex ministro Gilberto Carvalho iniciou consultas para o que seria um réveillon conjunto de Lula, José Dirceu e Dilma Rousseff. A premissa é que não poderia haver fato político mais emblemático para a esquerda do que a reunião das três maiores lideranças do PT, afastadas à sua revelia desde a prisão de Dirceu. Na visão do grande amigo de Lula, o encontro dos três remontaria, simbolicamente, à formação da Frente Ampla, que uniu Carlos Lacerda, Jango e JK contra a ditadura – ainda que “ampla” de um partido só. Mas Gilberto Carvalho não teve tempo sequer de engatar a terceira marcha nas conversas dentro do PT. Toffoli acabou com o devaneio de um Natal com a “santíssima trindade” petista.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.11.18
ED. 6005

Agenda “selecionada”

Após receber parlamentares do PSOL, o presidente do STF, Dias Toffoli, vai se reunir na próxima semana com líderes do PSB e do PDT. No caso deste último, “líderes” é força de expressão: não consta que Ciro Gomes vá ao encontro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Catarata de gastos

Ao que parece, a gestão do ministro Dias Toffoli na presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) será, digamos assim, um pouco mais “mão aberta” do que a de seus antecessores. O CNJ levou para o Recanto Cataratas – Thermas, Resort & Convention, em Foz do Iguaçu, a edição deste ano do Encontro Nacional do Poder Judiciário. A reunião, que ocorrerá nos dias 3 e 4 de dezembro, tem como objetivo definir o plano de ações e metas do Poder Judiciário para o ano seguinte. Tanto Ricardo Lewandowski quanto Cármen Lucia, os dois últimos presidentes do CNJ antes de Dias Toffoli, mantiveram o encontro em Brasília por contenção de custos. Caberá às respectivas Cortes – STF, STF e tribunais de primeira instância – arcar com as despesas do séquito de magistrados e servidores que invadirá a cidade das cataratas na próxima semana. Apenas como referência, a diária mais baixa do resort – um apartamento standard – gira em torno dos R$ 600.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.