fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
04.11.21

Coalizão anti-Alcolumbre

Davi Alcolumbre identificou uma aliança entre o Palácio do Planalto e o vice-governador do Amapá, Jaime Nunes, por trás das recentes denúncias de prática de “rachadinha” em seu gabinete no Senado. Nunes deve ser adversário de Josiel Alcolumbre, irmão do senador, na disputa pelo governo do estado em 2022. Com forte apoio do presidente Jair Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.10.21

Conta Alcolumbre

Assessores do presidente Jair Bolsonaro estão levantando a “contabilidade” de Davi Alcolumbre, leia-se emendas parlamentares e pedidos de recursos do Orçamento feitos pelo senador ainda pendentes. A ordem é reter a grana ao máximo. Vendetta pura em mais um capítulo da já entediante novela “André Mendonça”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

A pedido de Jair Bolsonaro, José Sarney entrou na operação “André Mendonça”. Sarney tem feito gestões junto a Davi Alcolumbre na tentativa de marcar a sabatina de Mendonça.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Davi Alcolumbre está fulo da vida – e por muito pouco. A bancada do Amapá tentou arrancar uma verba de R$ 5 milhões para a aquisição de roupas e insumos a serem distribuídos às vítimas das enchentes no estado. No entanto, o Ministério do Desenvolvimento Regional só liberou R$ 1,8 milhão. Tudo dinheiro de cafezinho, mas Alcolumbre enxerga uma vendetta do Palácio do Planalto pela demora na sabatina de André Mendonça.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.09.21

Alcolumbre, o “ingrato”

Nos corredores do Senado, Davi Alcolumbre tem batido no peito ser o responsável pelo governo ter liberado R$ 70 milhões em verbas para o Amapá. Em tempo: ainda assim, nada de Alcolumbre marcar a sabatina de André Mendonça na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.09.21

Alcolumbre não está para peregrinação

Silas Malafaia e outros líderes religiosos que se reuniram com Rodrigo Pacheco, na semana passada, estão levando uma canseira de Davi Alcolumbre. Tentam, sem sucesso, agendar um encontro com o senador. O motivo é o mesmo: André Mendonça. Presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Alcolumbre vem cozinhando em água morna a data da sabatina de Mendonça para o STF.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.09.21

Disputa caseira

Há uma queda de braço por trás da conversas para a fusão do DEM e do PSL. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre e o ex-prefeito ACM Neto duelam nos bastidores pelo comando do novo partido.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.09.21

Um tribunal para Minas Gerais

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) chamou para si a missão de aprovar o projeto de lei que cria o Tribunal Regional Federal de Minas Gerais (TRF-6). Segundo o RR apurou, Pacheco articula com Davi Alcolumbre, presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, para que a proposta seja votada no colegiado até o início da próxima semana. O passo seguinte: levar o projeto a plenário até o fim de outubro. O empenho do presidente do Senado contrasta com a morosidade do processo até aqui. Já faz dois anos que o STJ autorizou a abertura de um novo Tribunal Regional Federal em Minas Gerais. E mais de um ano que a Câmara aprovou o PL.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

31.08.21

Fundo Alcolumbre?

A decisão do Banco de Amazônia de abrir uma linha de crédito para o Amapá no valor de R$ 450 milhões teria sido uma vitória de Davi Alcolumbre. Pelo menos é o que o próprio ex-presidente do Senado estaria espalhando junto a sua base política no estado. O  dinheiro vai sair de um puxadinho do Fundo Constitucional do Norte.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.07.21

A estrada de Alcolumbre

A pressão do senador Davi Alcolumbre junto ao Ministério da Infraestrutura, ao que parece, surtiu efeito. O DNIT promete reiniciar amanhã as obras de pavimentação da BR-153 no Amapá – segundo o próprio departamento informou ao RR. Os trabalhos ficaram suspensos por meses, o que gerou dúvidas sobre a própria execução do projeto – de acordo com a autarquia, a interrupção se deu por conta das fortes chuvas na região. Alcolumbre empenhou-se em conseguir R$ 30 milhões do orçamento para o recapeamento da rodovia. Às vésperas de ano de eleição, qualquer café pequeno conta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.