fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
06.05.22

Duelo de ex-ministras

Ciro Nogueira trabalha nos bastidores para esvaziar a candidatura da ex-ministra Flavia Arruda (PL) ao Senado pelo Distrito Federal. Sua saída de cena fortaleceria a também ex-ministra Damares Alves (Republicanos) na disputa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.04.22

Damares no game

A ex-ministra Damares Alves foi sondada pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, para ser candidata a vice em sua chapa. No tabuleiro eleitoral do DF, Ibaneis calcula que uma eventual aliança com o Republicanos, partido de Damares, será um upgrade em relação ao Avante, legenda do atual vice, Paco Britto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.03.22

Candidata itinerante

Agora é Ônyx Lorenzoni que quer que Damares Alves dispute uma vaga na Câmara pelo Rio Grande do Sul. O ioiô Damares já cogitou disputar as eleições por São Paulo e pelo Amapá.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.03.22

Via sacra eleitoral

Jair Bolsonaro segue empenhado em se reaproximar dos evangélicos. Hoje, em visita ao Acre para a entrega de títulos de propriedade rural, deverá se encontrar com um grupo de líderes neopentecostais do estado. A ministra Damares Alves articulou a reunião.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O núcleo duro político em torno de Jair Bolsonaro já cogita deslocar a candidatura de Damares Alves ao Senado do Amapá para São Paulo. Nesse caso faria dobradinha com Tarcísio Freitas, candidato ao governo.

Por falar em Damares: bolsonarista de carteirinha, o senador Jorginho Mello (PL-SC) está cotado para assumir a Pasta da Família na reforma ministerial de abril. Em julho do ano passado, o parlamentar quase desembarcou no Ministério do Turismo. Na hora H, no entanto, foi preterido por Gilson Machado. Talvez agora Bolsonaro pague a “dívida”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.03.22

Diretos humanos made in Brazil

Quem diria? O governo Bolsonaro está exportando programas na área de direitos humanos. O Ministério da Família e da Terceira Idade da Finlândia vai enviar uma delegação ao Brasil para estudar dois projetos que deverão ser implantados naquele país: o Acolha a Vida, focado no suicídio e na automutilação de crianças, adolescentes e jovens; e o Famílias Fortes, contra o uso de álcool e drogas por familiares de crianças entre 10 anos e 14 anos. Segundo o RR apurou, autoridades finlandesas conversaram a respeito dos dois programas com a ministra Damares Alves durante sua recente passagem por Genebra, onde participou de reunião do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O agronegócio do Pará está indócil feito um búfalo com o governo Bolsonaro. Entidades do setor pretendem entrar na Justiça na tentativa de barrar a transferência de terras da União na Ilha de Marajó para moradores locais. Somente nas últimas semanas, o governo federal firmou aproximadamente 500 contratos de concessão de uso no âmbito do programa Abrace Marajó, do Ministério da Mulher e da Família. Os ruralistas alegam que a medida é inconstitucional, uma vez que a gestão do arquipélago é de responsabilidade das Prefeituras locais e do governo do Pará e não da União. No fundo, é uma disputa por terras, notadamente para a pecuária – Marajó é célebre pela criação de búfalos (são mais de 600 mil cabeças). Há cerca de duas semanas, a Federação de Agricultura e Pecuária do Pará e a Associação Rural da Pecuária do Pará enviaram uma carta à ministra Damares Alves solicitando a suspensão dos contratos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Há uma estrela ascendente no rol de assessores militares de Jair Bolsonaro: o coronel da reserva Eduardo Gomes da Silva, que ocupa a Secretaria Especial de Modernização do Estado, vinculada à Secretaria Geral da Presidência. Ligado ao general Luiz Eduardo Ramos e egresso da área de Inteligência do Comando Militar do Sudeste, o oficial tem sido um assíduo conselheiro de Bolsonaro para temas sensíveis, como governo digital e segurança cibernética do aparelho de Estado. De acordo com fonte do Palácio do Planalto, o grau de confiança do presidente em relação ao colaborador é tão elevado que Bolsonaro pretende, inclusive, contar com a sua participação no núcleo duro de campanha.

O advogado Uziel Santana, presidente licenciado da Anajure (Associação Nacional de Juristas Evangélicos), tornou-se um personagem quase onipresente na campanha de Sergio Moro. De um lado, é o responsável por aproximar o candidato das igrejas neopentecostais; por outro, recebeu a missão de articular um manifesto de juristas pró-Moro contra o TCU. O objetivo é denunciar os “abusos” do Tribunal de Contas, que investiga a relação entre a Alvares & Marsal, consultoria onde o ex-juiz trabalhou, e empreiteiras condenadas pela Lava Jato.

Damares Alves mergulhou na campanha de Tarcísio Freitas. A ministra da Mulher e da Família tem trabalhado para aproximar o candidato ao governo de São Paulo de lideranças evangélicas no estado, notadamente da Igreja Universal. Nas próximas semanas, Freitas deverá fazer uma peregrinação por templos no interior do estado, ao lado da colega de Ministério.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

A ministra Damares Alves pretende fazer visitas a órgãos internacionais da área de direitos humanos para apresentar as realizações do Ministério da Mulher e da Família. Esse é um dos tantos calcanhares de Aquiles do governo Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.12.21

Liga dos conservadores

Segundo informações filtradas do Ministério da Mulher e da Família, há tratativas para que a Rússia ingresse no Consenso de Genebra. Trata-se de uma espécie de “Liga Conservadora”, que reúne 31 países. O Brasil foi alçado recentemente à posição de líder do colegiado, função exercida pela ministra Damares Alves. O Consenso de Genebra cuida essencialmente de temas ligados à pauta dos costumes, como o combate ao aborto e a liberalização das drogas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.