fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
26.06.20

Almas gêmeas

Damares Alves ficou muito sentida com a demissão de Abraham Weintraub. O ex-ministro da Educação sempre foi um de seus interlocutores prediletos no governo. Ultimamente vinham costurando um projeto para a distribuição de cartilhas sobre “os valores da família” em escolas públicas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Em conversas com líderes do Centrão, Jair Bolsonaro voltou a falar na fusão dos Ministérios da Cidadania e da Família – projeto que  chegou a ser cogitado no ano passado. A Pasta ficaria a cargo de Damares Alves. A questão é o que fazer com Onyx Lorenzoni, titular da Pasta da Cidadania.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.06.20

A senadora da família brasileira

A ministra Damares Alves vai se filiar ao Aliança pelo Brasil assim que o partido bolsonarista puder ser formalmente registrado. O senado é a sua meta em 2022.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.06.20

Caso de Justiça

O RR apurou que Damares Alves vai processar Ciro Gomes. A informação foi confirmada à newsletter pela assessoria da ministra. Em recente entrevista, ao seu “melhor” estilo, Ciro se referiu a Damares como “bandida”. Afirmou ainda que o “miliciano” que atirou em seu irmão, Cid Gomes, durante a greve da PM no Ceará, é “empregado contratado” de Damares. Um debate eleitoral entre Ciro e Bolsonaro seria proibido para menores de 21 anos desarmados.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.05.20

Assim é se lhe parece

A ministra da Família, Damares Alves, precisa mudar sua assessoria para assuntos internacionais. Na aloprada reunião ministerial do dia 22 de abril, Damares citou que há 1,3 milhão de ucranianos no Brasil. Sabe-se lá de onde tirou esse número: esse total não chega a 500 mil, e, ainda assim, contando também os descendentes.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.20

Desempoderamento

Damares Alves vai formalizar nos próximos dias a suspensão da Convenção Nacional da Mulher, que estava programa para novembro. A data pode soar longínqua, mas já a partir de abril começariam as reuniões preparatórias entre o Ministério da Família e governos estaduais e prefeituras. Pena! O encontro seria mais oportuno do que nunca: com a quarentena, os registros de violência doméstica contra a mulher subiram 50% apenas no Rio de Janeiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.03.20

Homilia

Na reunião entre a ministra Damares Alves e representantes de 17 congregações religiosas, na última segunda-feira, houve um momento de constrangimento. O secretário geral da CNBB, Dom Joel Amado, pediu a palavra e criticou enfaticamente a postura
de Jair Bolsonaro diante do novo coronavírus. Damares ficou em silêncio durante toda a “pregação”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23/03/20 11:18h

capeto

disse:

Dom Joel é da ala "progressista" e quer politizar o posicionamento do Presidente. Não esperava outra postura dele. Engraçado que não tenha criticado o papa por receber um ex-presidente corrupto, oportunista, responsável por desvios de recursos que - indubitavelmente - fazem falta à saúde hoje. É por essas e muitas outras que eu (e centenas de milhares) abandonei a Igreja e pratico minha fé em casa!!!

10.03.20

Governo de Jair Bolsonaro vai à Igreja

O Itamaraty articula uma visita da ministra Damares Alves ao Papa Francisco, no Vaticano. De acordo com informações filtradas do Ministério das Relações Exteriores, o mais provável é que a audiência ocorra no mês de maio. A rigor, Damares pretende apresentar ao sumo pontífice resultados dos programas sociais da Pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, notadamente no combate à violência contra crianças e adolescentes.

No entanto, mais importante do que o tema abordado será o simbolismo do encontro. O governo Bolsonaro, visceralmente identificado com o eleitorado pentecostal, vem ensaiando uma lenta e gradual aproximação com a Igreja Católica. Damares – curiosamente, ela própria uma pastora evangélica – tem se notabilizado na conexão entre as duas pontas.

No último dia 19 de fevereiro, por exemplo, foi a primeira integrante da gestão Bolsonaro a ter uma reunião com a cúpula da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Não bastasse o fato de os evangélicos serem um dos principais grupos de apoio do presidente Bolsonaro, a relação entre o governo e a Igreja Católica tem sido marcada desde o início por ruídos. Como não poderia deixar de ser, a histórica proximidade entre setores mais progressistas do clero e o campo da esquerda, sobretudo o PT, pesa na balança. Um caso bastante emblemático foi a decisão do Palácio do Planalto, mais precisamente do Gabinete de Segurança Institucional, de monitorar o Sínodo da Amazônia, que discutiu pautas como desmatamento, a questão indígena, quilombolas etc.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.02.20

Candidata a quê?

A ministra Damares Alves está decidida a aumentar suas aparições em eventos públicos. Damares ficou encantada com os aplausos que recebeu no estádio Mané Garrincha, no último domingo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Damares Alves quer assumir a TV Escola, que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, tanto despreza, e transformá-la em uma espécie de TV Família – seja lá o que isso quer dizer. Já conversou com Regina Duarte sobre a possibilidade de abrigar produções artísticas desenvolvidas pela área de Cultura do governo. Neste caso, o que Damares quer não é exatamente conteúdo, mas, sim, beliscar a verba da Secretaria alheia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.