fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos

Segundo o RR apurou, uma minuta da MP autorizando a venda de vacinas contra a Covid em clínicas privadas já está nas mãos do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Falta só o imprimatur do presidente Jair Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.03.22

Em busca do sinal verde da Anvisa

A Moderna intensificou as tratativas com a Anvisa para a liberação da sua vacina contra a Covid-19 no Brasil. O laboratório norte-americano tenta obter o aval da agência reguladora até maio. Caso contrário, provavelmente terá de suspender a venda do imunizante no país por meio do acordo recém-fechado com o Grupo Adium. O contrato prevê a distribuição da vacina no Brasil e em outros 17 países da América Latina.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.01.22

Há vacina para as fake news?

O ministro Alexandre de Moraes, responsável pelo inquérito das fake news no Supremo, investiga a origem de ataques à Pfizer nas redes sociais. Há relatos de supostas sequelas e óbitos, logicamente sem qualquer comprovação, atribuídos à vacina do laboratório. Além disso, já espocam informações falsas sobre o Paxlovid, pílula antiviral desenvolvida pela empresa contra a Covid-19. Há método na operação de desconstrução reputacional: as mensagens contra o medicamento surgem às vésperas da Pfizer solicitar seu registro à Anvisa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Segundo o RR apurou, o Conselho Nacional do Ministério Público estuda suspender inspeções in loco nos MP estaduais devido ao aumento dos casos de Covid-19. Ou seja: os processos disciplinares contra procuradores vão emperrar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.01.22

Portas fechadas

Rodrigo Pacheco cogita adiar o retorno das sessões presenciais do Senado, previsto para o início de fevereiro. O motivo é a disparada de casos de Covid-19 por conta da Ômicron. Ressalte-se que, desde o início da pandemia, três senadores morreram da doença – José Maranhão, Arolde de Oliveira e Major Olimpio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.12.21

Perigo na fronteira

O Ministério da Saúde recebeu um preocupante informe do governo da Bolívia sobre a iminência de uma nova onda de Covid-19 naquele país. O comunicado acendeu um sinal de alerta na Pasta: não por coincidência, nos últimos dias, houve um aumento do número de casos da doença em cidades fronteiriças à Bolívia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.11.21

Saúde parece surda ao zumbido do Aedes aegypti

No país da Covid, quem segura o Aedes aegypti? Secretários estaduais de Saúde têm cobrado do ministro Marcelo Queiroga um plano estratégico nacional para as epidemias de verão. A menos de um mês do início da estação, não há definição dos recursos que serão distribuídos aos estados e às prefeituras para o enfrentamento da dengue, zika e chikungunya, transmitidas pelo mosquito. Até o momento, a Pasta também não convocou os secretários estaduais para traçar ou compartilhar as ações de combate a essas moléstias. Não se sabe, por exemplo, quando e se estados receberão viaturas e produtos químicos para a aplicação do famoso “fumacê” nas ruas. Procurado pelo RR, o Ministério da Saúde não quis se pronunciar. O mais curioso é que a demora do governo ameaça frear o bom desempenho da saúde pública no enfrentamento dessas enfermidades ao longo de 2021. Entre janeiro e setembro (último dado disponível), foram 465 mil casos de dengue, zika e chikungunya, metade do verificado no mesmo período em 2020. Este, no entanto, não é um cenário linear e comum a todo o território nacional. Em São Paulo, por exemplo, a incidência de dengue triplicou no último verão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.10.21

Mapa do abandono

A Coordenadoria da Infância e Juventude da Defensoria Pública do Rio está preparando um levantamento sobre o número de crianças carentes abandonadas no estado durante a pandemia. Dados preliminares mostram que esse índice cresceu consideravelmente, muito em função da morte dos pais pela Covid-19.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.10.21

Cepa delta plus acende sinal de alerta na fronteira com Peru

Segundo uma fonte da área militar, o Exército está reforçando sua presença na fronteira do Acre com o Peru, no âmbito da Operação Acolhida. A medida se deve a um movimento migratório triangular verificado na região. Centenas de refugiados venezuelanos que vivem no Peru estão entrando no Brasil, parcela expressiva de forma ilegal.

Esse número tende a aumentar consideravelmente nas próximas semanas. Isso porque o governo peruano tem adotado regras mais duras em relação a imigrantes que moram clandestinamente no país. Estima-se que existam mais de 1,2 milhão de venezuelanos no Peru. Procurado, o Exército não se manifestou. O assunto mobiliza não só a área de Defesa, mas também o Ministério da Saúde.

O fluxo descontrolado de pessoas aumenta o risco de ingresso no país de contaminados com o novo coronavírus, notadamente da variante delta plus. Na semana passada, o governo peruano confirmou os primeiros casos da nova cepa. Ressalte-se que o Peru registra o terceiro pior índice de vacinação da América do Sul – atrás apenas da própria Venezuela e da Bolívia: apenas 30% da população local estão completamente imunizados.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.21

Coalizão no Judiciário

O STF e o Tribunal Superior do Trabalho (TST) estão formando uma dobradinha em torno de uma matéria polêmica, que ainda vai dar muito pano para manga no Judiciário. Segundo uma fonte do TST, há entendimentos para que o Supremo ratifique decisões da Justiça Trabalhista permitindo que as empresas exijam de seus funcionários comprovante de vacinação contra a Covid-19. É bem provável que o assunto, cedo ou tarde, desague na Suprema Corte. Se, por acaso, perguntassem sobre o tema a Bolsonaro, já se sabe qual seria a resposta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.