fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
15.03.21

A aposta possível

Nas reuniões com sua equipe, o secretário Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Diogo Mac Cord, tem demonstrado entusiasmo com a possibilidade de privatização dos Correios neste ano. Entre seus próprios auxiliares, a leitura é que Mac Cord não aposta uma ficha na venda da Eletrobras.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.03.21

O próximo da fila

Em conversas com assessores palacianos, Jair Bolsonaro tem rasgado elogios ao general Paulo Cesar Humberto de Oliveira, presidente do Postalis. Cita, sobretudo, os R$ 400 milhões recuperados para os cofres do fundo de pensão dos Correios. Já, já, Bolsonaro encontra uma “Petrobras” para o militar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.01.21

Um general a mais

Atualmente no comando dos Correios, o general Floriano Peixoto está cotado para voltar à Secretaria Geral da Presidência da República, função que exerceu entre janeiro e junho de 2019 e hoje é ocupada interinamente por Pedro Cesar de Souza. O senão é que o retorno do general representaria um cargo a menos para o Centrão no xadrez da eleição para a presidência da Câmara.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.01.21

A lista de Fabio

Após ter “revelado” os nomes da Amazon, Magazine Luiza, Alibaba e Fedex como interessados na privatização dos Correios, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, tem dito em Brasília que a chinesa YTO Express também entrou no páreo. Trata-se de uma das cinco maiores empresas de encomendas expressas da China.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.20

Abaixo a privatização

Entidades representativas dos funcionários dos Correios se mobilizam para lançar uma campanha conjunta contra a
privatização da empresa. Vão usar como mote o lucro da estatal, que deve bater em R$ 1 bilhão neste ano.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.10.20

Na fila dos Correios

O Mercado Livre, plataforma de e-commerce que fatura mais de R$ 5 bilhões ao ano, desponta como mais um candidato à privatização dos Correios.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

07.10.20

Polos opostos

A ala militar do governo defende a indicação do atual presidente dos Correios, o general Floriano Peixoto Vieira Neto, para o comando da Telebras. Se, na ECT, sua missão foi preparar a estatal para a privatização, na Telebras, seria exatamente o oposto: conduzir uma reestruturação que evitasse a venda da companhia. Os militares consideram a Telebras estratégica, devido a sua rede de satélites.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.09.20

Insider

Sim, o RR confirmou junto a fontes próximas do Magazine Luiza que a empresa tem interesse na privatização dos Correios;] não, não era para o ministro das Comunicações, Fabio Faria, vazar essa informação.

Sim, a Americanas também está na disputa pelos Correios.

Magazine Luiza e Americanas têm planos similares: ambas pretendem fazer dos Correios uma operação de logística bastante diferenciada da atual estatal, com o objetivo de atender grupos privados. A briga vai ser boa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

31.08.20

Tráfico com selo de qualidade

A Polícia Federal e a Receita estão intensificando a vistoria de pacotes que passam pelos Correios. Traficantes estão se aproveitando da greve da estatal e do menor número de funcionários nos centros de distribuição para aumentar o despacho de drogas disfarçadas de compras em sites de e-commerce. O Brasil definitivamente não é para amadores.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

31.07.20

É o tudo o que governo quer

A ameaça de greve dos funcionários dos Correios está longe de ser um consenso entre os próprios funcionários da estatal. Uma corrente da Associação dos Profissionais dos Correios (ADCAP) entende que a paralisação é entregar o ouro ao “inimigo”, leia-se o próprio governo. O entendimento é que o impacto negativo que uma paralisação terá junto à opinião pública, especialmente no meio de uma pandemia, será instrumentalizado pela gestão Bolsonaro para justificar a privatização.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.