Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
03.07.19

Bola baixa

O Corinthians já está aceitando cerca de R$ 200 milhões pelo contrato de naming & rights do Itaquerão, para um período de dez anos. Quando a partida começou, o Timão pedia R$ 400 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.03.19

O custo da casa própria

A pressão da nova diretoria da Caixa surtiu efeito: o Corinthians regularizou o pagamento do empréstimo pela construção da Arena Itaquera, que vinha sendo feito com atraso. No clube, no entanto, há quem diga que o crédito é “impagável”. O Corinthians já quitou cerca de R$ 120 milhões em juros e ainda restam mais de R$ 400 milhões a saldar. Procurada, a Caixa não quis se pronunciar, alegando que a operação é protegida por sigilo bancário.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.02.19

Timão ou timinho?

O Corinthians está pedindo cerca de R$ 400 milhões por um contrato de 20 anos para fechar um acordo de naming & rights para a Arena Itaquerão. O presidente Andrés Sanchez, no entanto, tem sido foi aconselhado a baixar a bola: há cinco anos, o clube procura, em vão, um parceiro para o estádio. Além disso, tem uma dívida de mais de R$ 1 bilhão com a Caixa referente à construção da arena.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.02.18

CEF joga Corinthians para escanteio

A Caixa Econômica entrou de sola no Corinthians. Segundo o RR apurou, o banco rechaçou a tentativa do clube de renegociar as condições de pagamento da dívida referente à construção do Itaquerão. A diretoria corintiana teria proposto à Caixa reduzir à metade a parcela mensal de R$ 5 milhões paga ao banco – na prática, o clube continuaria quitando apenas o valor de face, sem os juros. Procurada, a Caixa não quis se pronunciar, alegando o sigilo de suas operações. O Corinthians também não se manifestou. Tudo o que a CEF menos quer neste momento é dar motivo para qualquer insinuação de favorecimento ao Corinthians. Sobretudo agora em que o petista Andrés Sanchez voltou à presidência do clube. Amigo de Lula, foi Sanchez quem costurou o financiamento para a construção do Itaquerão, que tanta controvérsia gerou. O passivo começou em R$ 400 milhões, valor do empréstimo do BNDES repassado pela CEF, responsável também pela sua cobrança. Com os juros, a cifra já estaria na casa de R$ 1,2 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.02.18

Salve o Corinthians e a própria pele

Candidato à presidência do Corinthians, o deputado Andrés Sanchez joga sua carreira política e seu próprio futuro no pleito marcado para o próximo sábado. Uma derrota nas urnas corintianas, seu grande reduto, reduzirá consideravelmente suas chances de reeleição à Câmara, em outubro. O que mais aflige Sanchez é amanhecer no dia 1 de janeiro de 2019 sem foro privilegiado. O parlamentar-cartola, amigo de Lula, costurou todo o apoio do governo para a construção do Itaquerão com financiamento do BNDES.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O deputado Andrés Sanchez, mais uma vez candidato à presidência do Corinthians, aposta todas as fichas na volta ao clube e na popularidade do cargo para garantir sua reeleição à Câmara. O que mais tira o sono de Sanchez, amigo de Lula e “construtor” do Itaquerão, é perder a vaga no time do foro privilegiado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17

Crise nos gramados 1

Em negociações com empresas da China e do Oriente Médio, o Corinthians já está aceitando 40% a menos do que pedia, há três anos, pelo contrato de naming & rights do Itaquerão. Como se não bastasse a crise, o deságio leva em consideração também o desgaste da imagem do estádio, construído pela Odebrecht e citado na Lava Jato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.05.17

“Arena Lava Jato”

As tratativas entre o Corinthians e a Qatar Airways para a venda do naming & rights do Itaquerão esfriaram. É mais uma negociação que provavelmente não resistirá aos escândalos ligando o estádio à Lava Jato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.08.16

“Brookeirão”

 O Corinthians negocia com a Brookfield um contrato de naming rights para o seu estádio, o Itaquerão. No entanto, uma fechado o acordo resolverá apenas parte do seu problema. O clube terá de arrumar outro parceiro para participar da gestão do estádio, já que a Brookfield aceita colocar apenas a placa com o seu nome, sem assumir o negócio. • As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Corinthians e Brookfield.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.