fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
09.07.21

A conta não fecha

Mesmo com uma forte operação de corte de custos, notadamente em relação ao staff nos estádios, a Conmebol não conseguiu virar o jogo. Sem público nos estádios, a entidade máxima do futebol sul-americano vai fechar a Copa América no vermelho. Pelo menos, terá um Brasil x Argentina para tentar salvar a audiência televisiva, que também caiu pelas tabelas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.06.21

Bola murcha

A transmissão da Copa América no SBT tem registrado os mais baixos índices de audiência da competição em 20 anos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.06.21

Copa América encurta suas fronteiras

O RR apurou que os organizadores da Copa América discutem, intramuros, a possibilidade de redução do número de sedes da competição, com o remanejamento de partidas já marcadas. Seria uma forma de restringir a circulação de delegações estrangeiras no país. Em apenas quatro dias de torneio, já foram diagnosticados 52 casos de Covid entre jogadores, membros de comissões técnicas e pessoal de apoio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.06.21

Bolsonaro enxerga o jogo muito além da Copa América

A disposição de Jair Bolsonaro para a possível realização da Copa América no Brasil desponta como um teste para 2022. O torneio poderá funcionar como um termômetro da temperatura institucional no país, já mirando as eleições do próximo ano. Ao negociar a vinda de uma competição desta magnitude em meio a uma pandemia, Bolsonaro parece apostar mais uma vez na tática do enfrentamento. O presidente confronta a opinião pública, as regras sanitárias e os demais Poderes. Ontem mesmo, o governo de Pernambuco já proibiu a realização de jogos da Copa América no estado. São Paulo e Bahia, por exemplo, só aceitam sediar o torneio com portões fechados.

A Copa América vai muito além do campo. O anúncio de que o Brasil deverá sediar o torneio foi o bastante para agitar as duas torcidas organizadas que polarizam o cenário político-eleitoral, com um embate de parte a parte nas redes sociais ao longo do dia de ontem. Para essas manifestações saltarem das mídias digitais e ganharem as ruas, é um pulo – vide os protestos contra o governo no último sábado. Ou não.

De toda a forma, certamente, o assunto já está na pauta das autoridades da área de Segurança. O pior dos cenários seria uma repetição de 2013. A Copa das Confederações marcou o auge das manifestações de rua daquele ano, que viriam a culminar no impeachment de Dilma Rousseff em 2016. O 20 de junho de 2013 quase entra para a história como uma data trágica: enquanto Espanha e Taiti jogavam no Maracanã, cercado por tropas do Exército em um perímetro de quase dois quilômetros, houve um intenso quebra-quebra nas ruas do Centro do Rio.

 

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, está convicto de que marcou um golaço. A iminente vinda da Copa América para o Brasil – informação antecipada pelo RR em 21 de maio – deverá valer o importante apoio de Jair Bolsonaro para a sua permanência à frente da entidade.

A Copa América pode ser um divisor de águas para Rogério Caboclo. O no 1 da CBF tem mantido intensas conversações com presidentes de federações estaduais. Busca apoio para brecar as manobras do ex-presidente da entidade Marco Polo Del Nero, que quer tirá-lo do cargo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.07.19

Bolsonaro na Copa América

Na última hora, a comitiva de Jair Bolsonaro criou um problema sui generis para a organização da Copa América. Entre autoridades e agregados, a delegação chegou ao Maracanã, no último domingo, em 30 veículos sem que os gestores do estádio tivessem sido informados sobre a “carreata”. Ao chegar pelo Portão 2 do estádio, foi um corre-corre de funcionários e de dirigentes da CBF para organizar o acesso dos automóveis e depois acomodar todos os convidados do presidente.

Pouco antes da partida entre Brasil e Peru, o prefeito Marcelo Crivella tentou puxar conversa com Jair Bolsonaro e o governador Wilson Witzel sobre o andamento do polêmico projeto de construção do autódromo do Rio, que já foi desmentido até pelos organizadores da F-1. Segundo uma fonte do RR presente ao camarote, ficou falando sozinho.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.06.19

Inexplicável Futebol Clube

A qualquer momento, a Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor, órgão do Ministério da Justiça, vai ser obrigada a entrar em campo. Os organizadores da Copa América não conseguem dar explicações convincentes para as duas realidades paralelas que têm marcado a comercialização de ingressos para a competição. O site oficial do evento indica que os tíquetes das categorias 3 e 4, os mais baratos, estão esgotados para quase todas as partidas. No entanto, mesmo as áreas dos estádios destinadas aos ingressos “populares” têm ficado vazias em boa parte dos jogos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.19

Figurantes da América

Os organizadores da Copa América discutem com as autoridades a possibilidade de arregimentar alunos da rede pública e mesmo servidores para preencher os inevitáveis vazios nos estádios durante a primeira fase da competição. O caso mais preocupante é Minas Gerais. Há duas partidas previstas para o Mineirão (Japão x Equador e Bolívia x Venezuela) cujas vendas, até o momento, não chegaram à marca de cinco mil ingressos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.01.19

Índice de rejeição

A primeira leva de venda de ingressos para a Copa América decepcionou os organizadores do evento. Embora os bilhetes para os jogos do Brasil e da final tenham evaporado em poucas horas, as entradas mais caras encalharam na maioria das partidas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.