fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
11.05.20

O impacto do coronavírus nos serviços em março

Termômetro

ECONOMIA

O impacto do coronavírus nos serviços em março

Sai amanhã a Pesquisa Mensal de Serviços de março (IBGE), que, estima-se, deve ser o primeiro dado oficial refletindo mais completamente os efeitos do coronavírus no setor – que já vem de queda de 1% em fevereiro.

Números de amanhã vão se somar ao crescimento de 22% nos pedidos de auxílio desemprego em abril (nos últimos dois meses 1,5 milhões de trabalhadores formais foram demitidos) e serão fundamentais para projetar os efeitos da pandemia (e o PIB 2020). Politicamente, vão influenciar tanto as cobranças por aceleração na injeção de recursos do governo na área quanto o discurso do presidente Bolsonaro contra o isolamento social.

Também nesta terça será divulgado o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola para abril – índices de março apresentaram algum recuo, mas ainda com projeções positivas (crescimento de 1,5% na safra de grãos) para o ano.

No exterior, tudo indica que o Índice de Preços ao Consumidor de abril nos EUA trará deflação – a segunda seguida -, a exemplo do que se verificou no Brasil, no final da semana passada.

Novos pacotes

Devem crescer, amanhã, especulações sobre o formato de pacote do governo federal voltado para companhias aéreas e para o setor de energia elétrica.

INSTITUCIONAL

Bolsonaro e a PF

Há grande expectativa por exposição, amanhã, em encontro fechado com a presença do ex ministro Moro e procuradores do MPF, do vídeo de reunião em que o presidente Bolsonaro teria pedido acesso a relatórios da PF.

O material pode ou não ser tornado público nesta terça pelo ministro Celso de Mello, responsável pelo caso do STF, mas, de toda forma, a reunião vai alimentar especulações – e prováveis vazamentos.

Aposta na reabertura econômica e no conflito institucional

Inclusão em decreto presidencial de academias, salões de beleza e barbearias provocará nova fonte de atrito entre o presidente Bolsonaro e governadores, amanhã – além de críticas na mídia e possivelmente de parlamentares. Iniciativa é mais um capítulo na ação política do presidente Bolsonaro para defender a reabertura do comércio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.05.20

Radicalização e conflito institucional, mas tendência de acordos na economia

Termômetro

POLÍTICA

Radicalização e conflito institucional, mas tendência de acordos na economia

Pedido do ex ministro Moro ao STF para que seu depoimento à PF seja tornado público movimentará o Supremo e o mundo político, amanhã. Decisão caberá ao ministro Celso de Mello, crítico contumaz do presidente Bolsonaro. A iniciativa se somará à solicitação da PGR por vídeo de reunião citada por Moro, na qual Bolsonaro teria pedido acesso a relatórios da PF, e à substituição de superintendente da Polícia Federal no Rio, já indicada hoje pelo novo diretor geral da corporação.

Nesse contexto, aumentará a pressão sobre o presidente – e o risco de que a ele seja imputado crime de responsabilidade. A resposta tende a ser radicalização crescente do discurso, na linha do que foi feito nos últimos dias, mesmo que com idas e vindas. Apesar de declaração contemporizadora das Forças Armadas hoje, nada indica perda de apoio da ala militar do governo ao presidente, o que ampliará a sensação de instabilidade institucional.

Por outro lado, enquanto cresce o conflito com Moro e com o STF, aproximação de Bolsonaro com o Centrão pode gerar trégua momentânea na Câmara, ao menos na esfera da economia, com acordos para votação do orçamento de guerra e manutenção de mudanças decididas pelo Senado no projeto de auxílio aos estados. A conferir amanhã, mas Rodrigo Maia parece recuar de posição mais conflituosa tanto para dificultar a polarização pretendida pelo presidente quanto a imagem de divergência com o Senado.

ECONOMIA

Queda no Brasil e nos EUA; recuperação na China

No Brasil, sai nesta terça a Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física de março (IBGE), para a qual se estima forte recuo, refletindo pela primeira vez o impacto do coronavírus no setor. No exterior, destaque para o PMI de Serviços (ISM) de abril nos EUA. Previsões apontam para retração de mais de 20 pontos (de 52.5 para 32). O contraponto deve vir, entre amanhã e quarta feira, do PMI de Serviços para abril na China, que tende a manter trajetória ascendente iniciada em março.

INSTITUCIONAL

Estruturação de operação do BNDES para capitalizar a Embraer sem se tornar acionista majoritário da empresa estará no centro tanto do planejamento do Banco quanto do projeto de socorro ao setor aéreo como um todo, nos próximos dias.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.